terça-feira, 28 de maio de 2013

Enem se consolida como política inclusiva de Educação!

Trecho de reportagem do portal IG

Total de inscritos no Enem atinge recorde de 7,8 milhões

"O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, informou nesta terça-feira (28) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contabilizou 7.834.024 milhões de inscritos. As inscrições foram encerradas às 23h59 de segunda-feira (27). Ao apresentar o número recorde de inscrições no exame, Mercadante disse que há “um tsunami por mais educação” no País". Leia mais.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Menor desemprego na história do país

Do Estadão Online

Desemprego chega a 5,8% em abril, o menor para o mês na história

"A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 5,8% em abril, ante 5,7% em março, divulgou o instituto. O resultado veio no teto do intervalo das estimativas colhidas pelo AE Projeções, que iam de 5,5% a 5,8%, com mediana de 5,6%". Leia mais.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Discutindo o futuro da cidade com o Plano Diretor

Do portal IG

São Paulo aposta em Plano Diretor para reduzir trânsito sem restringir carros

"A Prefeitura de São Paulo aposta suas fichas na revisão do Plano Diretor Estratégico (PDE) da capital paulista para reduzir o trânsito da cidade sem precisar restringir mais a circulação dos automóveis na regiões centrais, como ocorre desde 1997 com o rodízio de veículos. Assim também não precisa contrariar a política de incentivo industrial do governo federal, responsável pelo aumento da comercialização de carro de passeio – eleito o grande vilão do trânsito na capital". Leia mais.

Veja reportagem do jornalista Wanderley Preite Sobrinho no IG na qual ele ouve moradores da Avenida Cupecê: o que pensam e o que acham daquela parte da cidade.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Cidade de SP se prepara para respirar cultura 24h

A VIRADA CULTURAL 2013 ESTÁ CHEGANDO!

Dias 18 e 19 a cidade de São Paulo realiza mais uma Virada Cultural - evento que movimenta gente em todos os cantos da metrópole para respirar e viver a cultura em suas mais diversas manifestações. É o caldeirão cultural do país fervendo na cidade que tem a marca de nunca parar. Serão falas, gestos, atos, ações, shows, propostas, artistas, artes, sons, modos, estilos, exposições e muito mais para todas as idades e tendências. E em todos os cantos de São Paulo.

Clique aqui e veja a programação completa. Viva a cidade!

domingo, 12 de maio de 2013

Ana Estela Haddad - ser mãe em São Paulo

Recomendo a leitura de um belíssimo artigo de Ana Estela Haddad publicado hoje no jornal Folha de São Paulo. Uma reflexão necessária para o dia de hoje! Boa leitura!

SER MÃE NA ADVERSIDADE

O culto à Deusa Mãe foi observado inicialmente na pré-história, por vezes associada à Mãe Terra, representada como uma deusa geradora da vida. Nos primórdios da história, a maternidade era considerada manifestação divina. O poder de gerar novas vidas dava à mulher um caráter sagrado.

Ser mãe, preparar outro ser humano para a vida... que tarefa desafiadora! O amor entre pais e filhos é fortemente marcado pela noção de educação, e a formação das crianças torna-se um fator importante para a garantia de uma sociedade saudável (Zornig, 2010).

A família contemporânea tem se modificado, mas mantém-se como primeiro referencial de espaço de troca afetiva. As oportunidades para a garantia e qualificação da vida dependem de um ambiente facilitador ao seu desenvolvimento, à produção de vínculos e ao cuidado.

"Pode-se dizer das crianças que não lhes interessa a perfeição mecânica. Precisam de seres humanos à sua volta, que tenham êxitos e fracassos, pais suficientemente bons" (Lev Vygotsky).

Neste fim de semana, no Vale do Anhangabaú, a prefeitura abriu o diálogo: Ser Mãe em São Paulo. O objetivo foi debater os desafios da função materna numa metrópole como a nossa.

Queremos manter o diálogo sobre a maternidade em diversos modelos de organização familiar, em suas diversas etapas: antes da gestação (planejamento), durante a gestação (cuidados, informação, prevenção), na infância, na adolescência, na saída dos filhos de casa, na condição de avós.

A maternidade em situações vulneráveis: as mães cuidadoras, as mães com deficiência, as mães em situação de rua, as mães dependentes químicas. E nas diversas culturas que vivem em São Paulo, como as dos novos imigrantes que vivem no centro.

Entre nossas convidadas estava uma garota que voltou a estudar depois de crescer nas ruas com a sua mãe e que aos 18 já tinha dois filhos que dela dependem.

Lembrei-me da menina de 12 anos, grávida por ter sido abusada pelo pai após a morte da mãe, que conversando com a assistente social verbalizou querer, apesar de tudo, dar à luz seu "filho irmão". Talvez na tentativa desesperada de poder não se sentir só e abandonada no mundo e resgatar a infância que lhe fora roubada.

Recebi recentemente pela internet a imagem de uma menina de cinco anos que perdeu a mãe na guerra. No pátio do orfanato, desenhou-a com giz e aconchegou-se num colo que não existe mais, deixando fora as sandálias, para respeitá-la como manda a cultura oriental ao se entrar num lugar sagrado.

O que temos a dizer para as crianças às quais foi negado o direito ao vínculo afetivo primeiro, aquele que nos ampara e protege antes e sempre, que nos permite crescer e enfrentar o mundo em segurança?

Por que discutimos a redução da maioridade penal antes de apontar para aqueles que, tendo atingido a maioridade, são capazes de violar bárbara e impunemente os direitos humanos de crianças e adolescentes que não têm como se defender, criando profundas e irreversíveis iniquidades na origem?

Na preparação do Ser Mãe em São Paulo estava um grupo de paulistanos convictos de que podemos construir, juntos, uma cidade mais humana, capaz de acolher e abraçar e de ser, um dia, um porto seguro para todas as suas mães e filhos.

ANA ESTELA HADDAD, 46, livre docente da Faculdade de Odontologia da USP, é primeira dama do município de São

sábado, 11 de maio de 2013

Nossa mensagem do dia das mães

O dia das mães é daqueles dias em que renovamos nossa fé e esperança no que o ser humano tem de melhor - que é o conjunto de sentimentos puros e verdadeiros que depositamos nas nossas mães. Pela doação, pelo esforço, carinho, dedicação, preocupações e cuidados com a vida que surge a cada momento.

Também pela evolução da história que revelou mães, mulheres, trabalhadoras e pessoas comprometidas com grandes momentos da sociedade, lutadoras de firmes propósitos pela transformação. Pessoas comuns, gente conhecida, gente que ninguém nunca cumprimentou na rua ou simplesmente aquelas que passam por processos de desagregação de suas famílias.

A nossa gratidão, a solidariedade, o respeito e a certeza de que teremos dias melhores sempre que celebrarmos dias como estes - como este Dia das Mães.

Parabéns a todas as mamães!!!

Antonio Marcos - do fundo do baú

Um pouco de Blubell - um belo talento!

Blubell é cantora e compositora. Nasceu e cresceu na cidade de São Paulo, e desde 2006 desenvolve seu trabalho autoral. Antes disso, fez parte de bandas independentes, e participou de shows da big band paulistana Funk Como Le Gusta, além de emprestar a sua voz para jingles de comerciais de tv.1

Seu primeiro álbum Slow Motion Ballet, lançado sob selo independente em 2006, trazia apenas composições da artista, exceto pela versão de Junk de Paul McCartney. Slow Motion Ballet foi bem recebido pelas críticas, em jornais como a Folha de S. Paulo e o O Estado de S.Paulo e recebeu elogios de cantoras como Marisa Monte e Mallu Magalhães.

Durante os anos que se seguiram à sua estréia como artista independente, ela desenvolveu paralelamente uma parceria com o quarteto de jazz À Deriva. Em 2009, a música "Chalala", composta e interpretada por Blubell, foi tema de abertura da série Aline, da Rede Globo.

Em janeiro de 2011, Blubell lançou seu segundo disco, Eu Sou Do Tempo Em Que A Gente Se Telefonava pela YB Music. O CD tem participações de Baby do Brasil e de Tulipa Ruiz. A canção 'What If...' entrou para a trilha sonora do filme Bruna Surfistinha, lançada também em janeiro de 2011.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Um debate inadiável

Trecho de nota do portal da Agência Carta Maior sobre um dos debates mais importantes que o país se prepara para fazer no bojo da sucessão presidencial de 2014:

O CUSTO POLÍTICO DA REGRESSÃO ECONÔMICA

"Uma década depois, as forças derrotadas nas urnas desde 2002, nada de novo tem a oferecer à sociedade brasileira.Exceto dobrar a aposta em um modelo cujas vísceras antissociais ganharam transparência vertiginosa na crise mundial. As consequências políticas dessa reiteração histórica são de extrema gravidade. Estamos diante de um comboio regressivo em marcha batida para 2014. O que se avizinha não é uma disputa eleitoral corriqueira. O PSDB e assemelhados simplesmente não podem se apresentar ao eleitor com uma plataforma que defende o escalpo dos avanços sociais e econômicos registrados nos últimos dez anos. A radicalização política embutida nesse retrocesso terá que ser tergiversada na demonização do adversário, na judicialização da democracia, na desqualificação do atual governo e na mutação obscurantista de desafios econômicos em desencanto e medo. É o que estamos assistindo. A encruzilhada que definirá as urnas de 2014 não pode mais prescindir de uma voz alternativa que fale ao discernimento histórico da sociedade. O desafio é como faze-lo, antes que seja tarde". Leia o texto completo aqui.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Em artigo, Américo discute papel do Legislativo

Da Folha de S. Paulo

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Américo (PT) publicou artigo na seção Tendências/Debates do jornal Folha de S. Paulo no qual questiona o que classifica de "mãos atadas" dos legislativos. Leia um trecho abaixo:

José Américo: Um Legislativo de mãos atadas

"É recorrente a desconfiança da sociedade sobre o trabalho do Poder Legislativo. Se levarmos isso para a esfera municipal, em que a ação parlamentar se encontra mais próxima da população, é perceptível a visão do vereador como despachante e mero revisor ou avalista das propostas do Executivo.

Precisamos mudar esse quadro. Mas, por mais esforço que façamos para debater e aprovar propostas que causem impacto no dia a dia, estamos diante de um obstáculo institucional difícil de ser enfrentado". Leia o artigo completo aqui.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

No 1º de Maio, Haddad anuncia aumento de 79% no piso do servidor municipal

Do estadão.com.br

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou nesta quarta-feira, 1, aumento de 79,8% do piso salarial do serviço municipal durante a comemoração do Dia 1º de Maio organizada pela Força Sindical na Praça Campo de Bagatelle, na zona norte da capital.

O anúncio foi feito no palanque da Força. Haddad disse que faria um discurso "rápido" (durou menos de dois minutos) para em respeito ao trabalhador, que estava na praça, segundo o prefeito, para ver os shows e sorteios promovidos pelo sindicato.