domingo, 30 de setembro de 2007

Hobsbawn analisa imperialismo dos EUA


Indico a leitura da entrevista que a Folha de S. Paulo deste domingo (30) publica com o pensador inglês Eric Hobsbawn, de 90 anos, por ocasião do lançamento do novo livro dele - "Globalização, democracia e terrorismo". Hobsbawn anuncia o declínio histórico do imperialismo norte-americano.

"As idéias podem viajar, mas não a bordo de tanques." A frase do historiador Eric Hobsbawm resume sua descrença em relação à imposição de valores por meio da força, como os Estados Unidos vêm tentando fazer no Iraque. Clique aqui e leia a entrevista (apenas para assinante da Folha/UOL).

Valerioduto pagava juiz que favoreceu PSDB-MG

Do jornal Folha de São Paulo

"Rogério Lanza Tolentino, advogado do publicitário Marcos Valério, foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e recebeu dinheiro do valerioduto durante a campanha de 1998, quando o então governador Eduardo Azeredo (PSDB) tentou, sem êxito, a reeleição. Atuando como juiz eleitoral, Tolentino votou favoravelmente ao candidato tucano em decisões próximas a depósitos em sua conta e na de sua mulher.

Relatório da Polícia Federal no inquérito do valerioduto mineiro registra que, entre agosto e outubro de 1998, foram feitos cinco pagamentos no total de R$ 302.350 ao juiz e a sua mulher, Vera Maria Soares Tolentino. Para a PF, seriam "recursos de estatais desviados para o caixa de coordenação financeira da campanha".

Meu comentário: Quem diria! Foram os tucanos que ensinaram o Sr. Marcos valério a fazer maracutaia. Na medida em que as investigações se aprofundam mais se descobre o comprometimento do PSDB com a corrupção. Como diz o ditado popular: "por fora bela viola, por dentro pão bolorento".

sábado, 29 de setembro de 2007

... e ainda mais pela Educação

Já esta outra nota da mesma coluna da Folha resume o pensamento tucano em relação à área educacional - que Serra gosta de maquiar com ações supostamente de "melhoria" da qualidade na tentativa de esconder o "fracasso retumbante" do tucanato na gestão escolar paulista nos últimos 13 anos. Veja a nota abaixo:

"Peneira. A Secretária da Educação paulista concluirá em uma semana relatórios sobre a atuação dos diretores de Ensino das 90 regiões do Estado. Quem não estiver "alinhado às diretrizes traçadas pelo governo" será demitido".

Desprezo de Serra pelo Legislativo...

A nota abaixo mostra o desprezo com que o governador José Serra (PSDB) trata a Assembléia Legislativa de São Paulo.

Da coluna Painel, da Folha de S. Paulo de hoje (29):

"Vapt-vupt. A cerimônia com presença de autoridades foi dispensada na entrega ontem do Orçamento de 2008 à Assembléia paulista. A peça, primeira da gestão Serra, foi levada por funcionário do governo e deixada no departamento de informática".

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Mulheres no comando

Do Portal UOL

"A SIS 2007 (Síntese dos Indicadores Sociais), divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apontou que o número de mulheres consideradas "chefes" de família no Brasil teve um aumento de 8,2 milhões em dez anos (de 1996 a 2006).

A esperança média de vida ao nascer no Brasil aumentou de 71,8 anos de idade, em 2005, para 72,4 anos no ano passado, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE. Isso significa que, em relação a 1996, o brasileiro passou a viver, em média, 3,5 anos a mais.

Em 1996, o número de mulheres indicadas como a pessoa de referência da família era de 10,3 milhões. No ano passado, o número subiu para 18,5 milhões. Em termos relativos, esse aumento corresponde a uma variação de 79%.

Os dados são relativos a um universo de 57,463 milhões de famílias brasileiras em 2006". Leia mais.

Conforme eu previ

Os agrupamentos Novo Rumo, PT de Luta e de Massas e Movimento PT, decidiram trilhar caminhos juntos, no plano nacional, para o próximo Processo de Eleições Diretas (PED) que ocorrerá no dia dois de dezembro próximo. De forma unificada, vão apresentar o deputado federal Jilmar Tatto para presidente nacional e uma chapa conjunta para a direção nacional.

PS: Tudo indica que vamos juntos também no município de São Paulo. Já em relação a disputa interna para a direção estadual... bem, isto vamos continuar conversando.

Nossa dica de vídeo para esta semana

Por Celina Sales, com informações do portal Cineclick:

PERFUME - A HISTÓRIA DE UM ASSASSINO (Perfume: The Story of a Murderer, Alemanha/ França/ Espanha, 2006)

Sinopse - Adaptação do clássico homônimo da literatura escrito por Patrick Süskind que conta a história de Jean-Baptiste Grenouille (Ben Whishaw). Ele é uma pessoa de aparência comum, mas com um dom que conduz seus atos por toda a sua vida: o olfato mais apurado do mundo. Ele passa sua vida buscando pelo odor que mais lhe agrada. Sendo ignorado por todos os lugares por onde passa, Grenouille descobre o cheiro que ele quer ter para sempre junto a si. No entanto, assassinar belas garotas é o único caminho que o protagonista encontra para reproduzi-lo.

Elenco - Ben Whishaw, Dustin Hoffman, Alan Rickman, Rachel Hurd-Wood, Andrés Herrera, Simon Chandler, David Calder, Richard Felix, John Hurt.

Excelente!!! Bom fim de semana!!!!

Estudo que orientou PAC de urbanização aponta 3,1 milhões de moradias em assentamentos precários

Estudo encomendado pela Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades e que orientou os investimentos do PAC de infra-estrutura urbana mostra que existem cerca de 3,1 milhões de moradias em assentamentos precários no país. Ao todo, são 12,6 milhões de pessoas vivendo em áreas de favela ou similares, sem acesso a serviços públicos como abastecimento de água, energia elétrica, coleta de lixo, de esgoto ou fossa séptica.

A análise considerou a realidade de 555 cidades de regiões metropolitanas ou com população superior a 150 mil habitantes, onde estão concentrados mais de 90% dos assentamentos precários do país. Leia mais.

Dicas de Shows

MÔNICA SALMASO E TONINHO FERRAGUTTI A cantora paulista volta a dividir o palco com o arcodeonista Ferragutti neste show único, parte da programação da série "Matinê no Municipal". No repertório, canções de Ferragutti, Chico Buarque, Tom Jobim e Adoniran Barbosa, entre outros. 90 min. 5 anos. Teatro Municipal (pça. Ramos de Azevedo, s/ nº, República, região central, tel. 3222-8698). 1.580 lugares. 16h. Ingr.: R$ 5 a R$ 10 (p/ estudantes e maiores de 60 anos: R$ 2,50 a R$ 5). Ingr. p/ tel. 6846-6000.

VANIA ABREU A cantora apresenta o espetáculo de lançamento de seu mais recente disco, "Misteriosa Dona Esperança". Canções de seus quatro últimos CDs, porém, estarão no repertório, entre elas, "A Minha Alma". 90 min. 7 anos.www.sescsp.org.br. Sesc Pinheiros - teatro Paulo Autran (r. Paes Leme, 195, Pinheiros, região oeste, tel. 3095-9400). 1.010 lugares. 21h. Ingr.: R$ 7,50 a R$ 15. Estac. c/ manob. (R$ 5 e R$ 7).

RUA DO SAMBA Todo último sábado do mês, a rua General Osório se transforma na Rua do Samba. A principal roda, organizada pelos produtores Tadeu Augusto Mateus, o T-Kaçula, e Renato Dias, conta amanhã (dia 29) com as participações especiais do grupo Pagode da Morada, formado por integrantes da escola de samba Mocidade Alegre, da comunidade do Quilombo do Jongo de Tamandaré e dos músicos do Berço do Samba de São Mateus.www.sambaautentico.mus.br. R. General Osório, s/n, Centro. Sáb. (dia 29): a partir das 14h. Grátis.

Projeto retirado

Do jornal Folha de São paulo

"O projeto de lei que pretendia acabar com as especializações para 4.219 cargos de confiança na prefeitura foi retirado da pauta da Câmara pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM).

Pelo projeto, o chefe da assessoria jurídica da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, por exemplo, não precisará entender de direito. E os gestores dos CEUs (centros educacionais unificados) não precisarão ser educadores.

A Folha apurou que o projeto foi retirado por pressão dos servidores das áreas de educação e saúde. O governo havia prometido criar um plano de carreira para esses servidores, mas não enviou o projeto à Câmara ainda.

É o segunda recuo no projeto. Da primeira vez, o texto saiu da Câmara porque o governo teria identificado irregularidades".

Meu comentário: O projeto era muito ruim. O prefeito não fez mais do que a obrigação ao retirá-lo da pauta da Câmara Municipal.

Um pouco de Diana Pequeno

Em fins dos anos 1970, quando ainda era estudante de Engenharia Elétrica, destacou-se como cantora nos palcos universitários. Passou nessa época a dedicar-se à música, buscando um repertório caracteristicamente brasileiro, misturado a baladas românticas, além das influências medievais, orientais.

Clique aqui e ouça Acalanto de Elomar Figueira de Mello com Diana Pequeno.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

MARTA ELOGIA A GESTÃO DE WALFRIDO NO TURISMO

Do jornal Folha de São Paulo (27)

Marta Suplicy (PT-SP) saiu em defesa do seu antecessor e hoje ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia (PTB-MG), ontem no Estado natal dele. Em BH, Marta disse que a gestão de Walfrido foi "extremamente competente". "Recebi um ministério enxuto, bem organizado, com vários projetos em andamento." Ela negou que o PT tenha interesse na queda do ministro. "Eu não sei disso."

Quero mais

Do vereador Wadi Mutran (PP) ontem (26) em aparte no plenário da Câmara Municipal, se referindo a matéria publicada pela Folha sobre os cargos de vereadores governistas:
“Os cargos que tenho na prefeitura foram todos dados pelo Serra quando era prefeito, os indicados prestam excelentes serviços à cidade, o Kassab ainda não nomeou nenhuma pessoa que indiquei”.

Bons professores

Do jornal Folha de São Paulo de hoje (27)

O procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, 58, disse ontem considerar "muito boas as provas" que compõem o inquérito no qual é investigado o valerioduto mineiro, o suposto esquema de desvio recursos -inclusive públicos- destinados ao caixa dois da campanha em que o hoje senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) tentou se reeleger governador mineiro em 1998. Assinantes leia mais.

Apenas uma constatação

Do jornal Folha de São Paulo de hoje (27) (Tiroteio)

"Soninha deixa a oposição aos tucanos para entrar num partido que é linha auxiliar do Serra". Do vereador JOÃO ANTONIO, secretário-geral do PT paulista, sobre a troca de legenda de sua colega de Câmara Soninha, que vai para o PPS.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Tuma sinaliza processo contra senador tucano

Da Folha Online:

Corregedor vê indícios para abrir processo contra Azeredo por mensalão tucano

"O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), disse hoje ver indícios para a abertura de processo no Conselho de Ética da Casa por quebra de decoro parlamentar contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) --acusado de se beneficiar do mensalão tucano: esquema de caixa dois na campanha para o governo do Estado em 1998.

Corregedor do Senado vê indícios para abrir processo contra Azeredo
"As denúncias são graves e têm muita semelhança com o que foi apurado pelo Supremo Tribunal Federal, com a arrecadação indevida de dinheiro para custeio de campanha. Há indícios para processo de quebra de decoro", disse Tuma".

Leia mais.

Isso é que é barganha!!!

Da Folha de S. Paulo de hoje (26):

Kassab cede 30 cargos a 13 vereadores

Barganha, que prefeitura dizia ter abolido, é utilizada para buscar a aprovação na Câmara de projetos de interesse do Executivo

Negociações começaram no fim do 1º semestre, após vereadores decidirem bloquear projetos de interesse da prefeitura

EVANDRO SPINELLI - DA REPORTAGEM LOCAL

"A fim de garantir apoio na Câmara Municipal, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), cedeu nos últimos meses ao menos 30 cargos em subprefeituras a 13 vereadores. Há postos ainda em negociação.

As negociações começaram no fim do primeiro semestre, após o bloco conhecido como "Centrão", liderado pelo presidente da Casa, Antonio Carlos Rodrigues (PR), decidir bloquear a aprovação de projetos de interesse do Executivo. Estavam sendo aprovados apenas projetos de autoria dos próprios vereadores.

Estão parados desde o início do ano, por exemplo, um projeto que institui um programa de parcerias com a iniciativa privada e outro que cria uma empresa que dará garantias para empréstimos da prefeitura.

Entre junho e agosto foi feita a maior parte das nomeações, sob o comando de Antonio Carlos Malufe, assessor da Secretaria de Governo e ex-secretário particular do governador Mário Covas, morto em 2001.

A partir daí, a pauta de interesse do governo foi desobstruída: foram aprovadas as contas do primeiro ano de Kassab e o projeto que concede benefícios fiscais a clubes e federações esportivas. Nesta semana, o governo quer votar um pacote de interesse dos servidores.

Kassab também está preocupado com o Orçamento de 2008, com a revisão do plano diretor e com a autorização para a iniciativa privada explorar publicidade nos pontos de ônibus e relógios. O projeto da publicidade, por exemplo, só não foi enviado antes porque o prefeito não tinha confiança em sua aprovação pelos vereadores.

Prática tradicional

A entrega de cargos para vereadores é a retomada de uma prática tradicional da política paulistana, que "loteava" as subprefeituras -ou as antigas administrações regionais- para vereadores. A atual gestão afirmava ter rompido com essa prática ao escolher apenas técnicos para as subprefeituras, tidas como os principais focos de corrupção na administração".

Leia a matéria completa (para assinantes da Folha/UOL) clicando aqui.

Justiça adia mudanças no Plano Diretor

De O Estado de S. Paulo:

SP limita texto de Plano Diretor

"Pressionada pela Justiça, a Prefeitura decidiu mudar o texto da proposta de revisão do Plano Diretor. Há 15 dias, liminar concedida ao Ministério Público Estadual (MPE) determinou que a Secretaria do Planejamento retire, da minuta, tudo o que foi discutido nas subprefeituras, como a previsão de novas ruas, e todas as mudanças no zoneamento. Só as diretrizes genéricas poderão ficar. Dessa forma, as principais polêmicas referentes à revisão do uso e ocupação do solo terão a discussão adiada". Leia mais.

Reforma política : seminário sobre Constituinte

Do Portal do PT Nacional:

"A Comissão Executiva Nacional do PT decidiu promover em 4 de outubro um seminário sobre a Assembléia Constituinte exclusiva para a reforma política, conforme resolução aprovada pelo 3º Congresso Nacional do partido.

O seminário será realizado em São Paulo um dia antes da reunião do Diretório Nacional e terá como objetivo discutir os temas relativos à convocação e organização da Constituinte".

O tucano abre o bico

O jornal Folha de S. Paulo publica hoje (26) uma entrevista com o ex-governador de Minas Gerais, o tucano Eduardo Azeredo. O senador tucano acusou o golpe: sentiu a falta de solidariedade de seus companheiros de partido; viu-se jogado aos leões, sendo usado como escudo protetor do atual governador Aécio neves. Diante do nítido isolamento, ele começou a "abrir o bico". Perguntado pelo repórter da FOLHA, Azeredo reagiu: - O dinheiro da sua campanha financiou a de FHC em Minas? Ele respondeu: “Sim, parte dos custos foram bancados pela minha campanha. Fernando Henrique não foi a Minas na campanha por causa do Itamar Franco, que era meu adversário, mas tinha comitês bancados pela minha campanha”.

Em 2005, quando surgiu a denúncia do mensalão, descobriu-se que os seus inventores foram os tucanos mineiros. Na época, o presidente do PSDB era o próprio Azeredo, os tucanos se apressaram em substituí-lo, o que levou os brasileiros a inferir uma confissão de culpa: se ele não tinha nada a ver com história por que foi substituído?

Depois de alguns anos de investigação por parte da Polícia Federal aquilo que era apenas uma suposição, ou seja, o enorme caixa dois constituído através de arrecadação de empresários prestadores de serviços para o Estado e o enorme esquema de desvio de dinheiro de empresas estatais mineiras, foi comprovado pelas investigações da polícia.

Pelo visto, o ex-governador não está disposto a levar a culpa sozinho. Portanto, os tucanos continuarão, pelo menos por enquanto, com a “batata quente” em suas mãos e com muitas dificuldades de se livrar dela. Vamos ver onde vai chegar o desenrolar dos fatos.

Perguntas que não querem calar:

Será mesmo que os tucanos mineiros passaram a ser um estorvo na estratégia de todos os tucanos?

Será que não estamos presenciando mais um capítulo da luta interna no PSDB onde o Serra se beneficia tirando definitivamente o governador Aécio do páreo para 2010?

PS: Como os mineiros têm fama de desconfiados, é bom eles botarem as barbas de molho!

terça-feira, 25 de setembro de 2007

O filho à casa torna

Como eu já havia anunciado, o vereador Wadi Mutran, malufista de carterinha, anunciou hoje (25) no plenário da Câmara Municipal o seu retorno para o Partido Progressista (PP).

Muitas águas vão rolar

Nota do Painel da Folha de S. Paulo:

"Que tal assim? Do presidente do DEM, Rodrigo Maia, reagindo à especulação de que o prefeito Gilberto Kassab poderia ser vice de Geraldo Alckmin (PSDB) em uma chapa para a eleição paulistana de 2008: "Por que não o contrário? Seria mais transparente, já que o Alckmin quer mesmo sair em 2010 para disputar o governo do Estado".

Notas do PT

Alternativa. O agrupamento Novo Rumo decidiu apoiar o deputado federal Gilmar Tatto para presidente do PT nacional. A proposta é construir uma chapa que unifique os agrupamentos, Novo Rumo, PT de Luta e de Massas e o Movimento PT.

Do painel do Jornal Folha de São Paulo

Valeu. Em reunião ontem com o ex-Campo Majoritário do PT, Garcia falou por quase 50 minutos. Colocou-se "à disposição" do partido e agradeceu pelas manifestações de apoio recebidas por ocasião do incidente "top, top".

Sinais. Um grão-petista interpreta as reiteradas declarações de Ricardo Berzoini de que não pretende disputar novo mandato de presidente na eleição interna de dezembro: "Muita gente perguntou se ele queria. Mas ninguém chegou e disse "eu te apóio'".

Tô dentro. Em documento aprovado no fim de semana, o grupo Mensagem ao Partido, de Tarso Genro, oficializou a disposição de apoiar candidato de outra corrente -leia-se Marco Aurélio.

Nada de errado nos contratos firmados na gestão Marta

O jornal O Estado de S. Paulo traz hoje (25) uma matéria que ilustra bem o quanto uma mentira política pode prejudicar o futuro de uma cidade. Veja o resumo da matéria:

”Depois de anunciar que iria anular os contratos dos dois túneis que passam sob a Avenida Faria Lima, feitos durante a gestão Marta Suplicy (2001-2004), e de suspender os pagamentos de cerca de R$ 116 milhões devidos às empreiteiras CBPO e Queiroz Galvão, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), teve de recuar.

A Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) contratou dois juristas para fazer um parecer sobre a legalidade da medida. Marcio Cammarosano e Antônio Carlos Cintra do Amaral foram enfáticos ao apontar ilegalidade na anulação do contrato. Caso esses contratos fossem anulados, segundo os juristas, a administração ainda poderia ser obrigada a pagar indenização 'custosa' e os funcionários responsáveis pela medida seriam provavelmente penalizados civil e administrativamente. 'Não se pode matar um morto', explica Cintra do Amaral. 'Os contratos que se pretende anular não existem mais porque as obras foram entregues.” Leia mais.

Meu comentário: O ex-prefeito Serra inaugurou a sua administração na cidade de São Paulo rompendo contratos legítimos e legais, dando calote em fornecedores da prefeitura que prestaram serviços fundamentais para a cidade, alegando não ter dinheiro em caixa.

O ex-prefeito faltou duas vezes com a verdade: primeiro, não havia nenhum contrato irregular; segundo, a prefeita Marta Suplicy deixou dinheiro suficiente para o pagamento de todas os contratos que foram empenhados e liquidados em sua gestão.

No fundo o que queriam os adversários da ex-prefeita era simplesmente fazer a desconstrução de seu governo que até hoje é bem avaliado pela população, especialmente os moradores dos bairros periféricos da cidade. A crítica feita por eles era mera peça publicitária a serviço dos projetos partidários tucano-pefelistas.

Quando a mentira é utilizada como ferramenta de luta política, quem normalmente acaba perdendo são os cidadãos. A matéria que o jornal O Estado de São Paulo publica acima é o exemplo de uma mentira bem contada que quase virou verdade. No fundo, eles estão empurrando a dívida com a barriga ao deixar de pagar obras e serviços executados por contratos legitimamente firmados. É a velha estratégia de acumular dinheiro em caixa para gastar no ano eleitoral.

A atual gestão já está tendo que arcar com pesadas multas por deixar de cumprir alguns contratos. A decorrência dessa atitude irresponsável é comprometimento das finanças do município e, conseqüentemente, as futuras administrações.

Veja o que disse o vereador Antônio Donato (PT): 'Dizem que estão saneando a Prefeitura. Mas não pagam e jogam o abacaxi para frente.'

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Enquanto a CPI da Nossa Caixa não sai...

Serra tenta novo ataque à Nossa Caixa

"O governador José Serra iniciou recentemente mais uma ofensiva contra a Nossa Caixa. Após o saque de R$ 2,084 bilhões, feito por conta da venda da folha de pagamento dos funcionários do estado para o Santander, o governo do estado tem um projeto de lei à Assembléia Legislativa autorizando o Executivo a utilizar cerca de R$ 1 bilhão das contas judiciais controladas pelo banco.

O saque pode gerar uma perda de receita de R$ 60 milhões ao ano, podendo chegar a R$ 200 milhões, segundo contas do movimento sindical. Isso sem contar as perdas anuais da ordem de R$ 450 milhões, equivalente ao lucro líquido do ano passado, que foram perdidas pelo banco com o saque anterior".

Leia mais no site do PT Estadual.

O nome disso é "privatização"

A moda não é nova, mas se espalha cada vez pela administrção pública nas mãos de tucanos e aliados. A única saída que eles vislumbram toda vez que o sistema entra em colapso - como é o caso da saúde e da educação - é a "terceirização". O nome disso é "privatização" mesmo! Veja a matéria da Folha de S. Paulo de hoje que fala sobre a entrega de mais e mais serviços públicos a terceiros:

Kassab pretende terceirizar toda a merenda das escolas

"A gestão do prefeito Gilberto Kassab (DEM) pretende terceirizar todo o serviço de merenda, limpeza e vigilância de sua rede de ensino. A medida está prevista no plano de reestruturação da carreira dos servidores da área, que a Secretaria de Educação prepara para enviar à Câmara.

A proposta prevê a extinção do cargo no qual se enquadram merendeiras, faxineiras e vigilantes. Assim, os funcionários que estão nessas atividades não serão repostos via concurso público quando saírem da rede.

O governo afirma que, com a mudança, o diretor da escola se livrará da função burocrática de gerir essas atividades e poderá se concentrar na área pedagógica. A prefeitura também vê maior eficiência no serviço com o novo modelo.

Entidades representativas da categoria são contra, pois entendem que haverá queda na qualidade do serviço. Está previsto para amanhã o início de uma greve. Uma das exigências é o fim da terceirização". Leia mais (para assinantes).

Reunião da frente contra pedágio no Rodoanel

Do Boletim PT Câmara SP:

Frente contra pedágio no rodoanel se reúne na Alesp

Para discutir medidas contra a privatização do trecho Oeste do rodoanel e a implantação na via de 11 praças de pedágio, reúne-se hoje na Assembléia Legislativa a Frente Parlamentar para Discutir o Pedagiamento no Rodoanel Mário Covas. A reunião será às 14h30, sob a coordenação dos deputados do PT Marcos Martins e Zico Prado.

A privatização do trecho Oeste do rodoanel afetará as cidades de Osasco, Carapicuíba, Cotia, Barueri, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, Santana de Parnaíba, Jandira, Cajamar, Embu das Artes e São Paulo.

sábado, 22 de setembro de 2007

Investimento externo deve bater recorde da privatização

Do Caderno de Economia do jornal Folha de São Paulo de hoje (22)

"Em 2007, volume cresce 161% e já supera em 41% o registrado em todo o ano passado

BC eleva expectativa de entrada de recursos no ano para US$ 32 bi; para analistas, tendência é superar recorde de 2000

O Brasil nunca recebeu tanto capital externo como hoje. Dados do Banco Central sinalizam que o volume de investimento não-financeiro destinado à produção e serviços deve encerrar o ano em patamar superior ao dos recordes do fim dos anos 90, período das privatizações. Analistas dizem que o dinheiro vem ao país de olho na expansão da economia e também pela expectativa de o país obter o "grau de investimento".

De janeiro a agosto, o investimento estrangeiro direto somou US$ 26,488 bilhões. O valor é 161% maior que o visto em igual período de 2006 e já é 41% superior a todo o volume do ano passado. Diante desse desempenho expressivo, o BC refez as contas e passou a apostar que o ano deve terminar com a entrada de US$ 32 bilhões, ante US$ 25 bilhões da previsão anterior. "E não será surpresa se o número for ainda maior", diz o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes". Leia mais.

Emprego formal derruba o déficit da Previdência

DA FOLHA ONLINE, EM BRASÍLIA

A Previdência Social registrou em agosto queda recorde de 20,4% no seu déficit, fechando o mês com saldo negativo em R$ 2,58 bilhões -em agosto do ano passado, o déficit havia sido de R$ 3,24 bilhões.
Segundo o secretário de Políticas de Previdência, Helmut Schwarzer, o desempenho deve ser atribuído ao aumento no número de empregos com carteira assinada, que elevou o crescimento na arrecadação da Previdência.

No mês passado, a arrecadação aumentou quase R$ 500 milhões, crescendo 3,8% em relação a julho e 11,2% em relação a agosto de 2006. O total arrecadado em agosto foi de R$ 11,68 bilhões, número também considerado recorde.
"Só a arrecadação das empresas deu um salto de R$ 350 milhões. O que explica é o fortalecimento do mercado de trabalho, com a geração de empregos formais", afirmou. Leia mais.

PAC: 90% das obras estão em andamento

O volume de recursos, a execução financeira e a quantidade de ações monitoradas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) aumentaram, desde abril.

Segundo balanço divulgado nesta quinta-feira (20) pelo governo, 90,3% das obras e 94,1% do valor investido apresentam andamento satisfatório – o que significa que estão dentro dos cronogramas originalmente previstos.

Os dados mostram que, em abril, o PAC dispunha de R$ 9,5 bilhões do Orçamento Geral da União. No mês seguinte esse montante passou para R$ 14,7 bilhões, ou seja, mais de 50%. Leia mais.

Um pouco de Carlos Dafé

Nascido em uma família de músicos do bairro carioca de Vila Isabel, aprendeu com o pai a tocar cavaquinho, bandolim e acordeom; mais tarde estudou baixo e piano, foi aluno do conservatório e tocou em orquestras. Nos anos 60 começou a trabalhar como cantor em boates do Rio e São Paulo. Nos anos 70 incorporou elementos de soul, presentes em seu disco "Venha Matar Saudades", de 1978, em que canta acompanhado pela Banda Black Rio. Firmou-se como um dos maiores nomes da soul music brasileira, ao lado de Tim Maia, Cassiano e Gerson King Combo. Teve músicas suas gravadas por outros intérpretes, como Nana Caymmi ("Passarela") e Tânia Maria ("A Cruz").

Clique aqui e ouça A cruz (Carlos Dafé)

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Dica de filme do blog para o final de semana

Por Celina Sales, com informações do portal Cineclik:

PREMONIÇÕES (Premonition (2006), EUA, 2007)

Sinopse: Sandra Bullock interpreta Linda, mãe de duas filhas pequenas e esposa de Jim (Julian McMahon, protagonista do seriado Nip/ Tuck). Quando ele morre num violento acidente de carro, ela começa a experimentar uma situação um tanto quanto inusitada: a partir do momento em que acorda, ela vivencia algo totalmente inesperado. Num dia o marido está morto, noutro ele está vivo, noutro ele está morto de novo e uma série de acontecimentos bizarros faz com que a confusão se instaure definitivamente na vida de Linda. (www.cineclick.com.br)

Elenco: Sandra Bullock, Julian McMahon, Nia Long, Amber Valletta, Courtney Taylor Burness.

É intrigante e envolvente!!!



Bom fim de semana!

Governo Federal investe na Rocinha

A primeira parcial do levantamento que está sendo concluído pelo escritório do arquiteto Luiz Carlos Toledo - vencedor de concurso do estado para elaborar o Plano Diretor da Rocinha, a ser executado com verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), da União - mostra a dimensão da ocupação da favela, que se assemelha a um grande paredão de concreto, em que os prédios são maioria. Das 6.864 edificações visitadas e mapeadas até agora, 67% têm de três a seis andares. Toledo espera terminar o estudo, iniciado há cinco meses, no fim de setembro. Leia mais.

O PSDB na lama

O ex-governador do Estado de Minas Gerais, senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), vai ser denunciado pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, por envolvimento com o mensalão mineiro, segundo reportagem publicada nesta sexta-feira no jornal "O Estado de S. Paulo".

A PF apurou, segundo a reportagem, que a coligação de Azeredo arrecadou mais de R$ 80 milhões na campanha e só declarou à Justiça Eleitoral R$ 8,22 milhões. Do total gasto, conforme perícia do Instituto Nacional de Criminalística, R$ 10,8 milhões foram doados a mais de 170 candidatos de 19 partidos, além de avulsos. Entre os candidatos tucanos, o segundo mais aquinhoado foi o atual governador de Minas Gerais, Aécio Neves, que recebeu R$ 110 mil. Leia mais.

As empreiteiras fazem o que querem

Do jornal Folha de São Paulo de hoje (21)

"O Ministério Público vai investigar possível negligência por parte do Metrô no acidente nas obras da linha 4-amarela (Luz-Vila Sônia), que abriu uma cratera na estação Pinheiros e deixou sete mortos, em janeiro. A nova linha de apuração surgiu a partir de um erro nas escavações que causou o desencontro dos túneis, revelado pela Folha anteontem.

Para o promotor criminal Arnaldo Hossepian Júnior, a própria afirmação do Metrô, de ser o desencontro um "erro significativo", põe em dúvida o trabalho da auditoria da estatal, obrigada pelo contrato a fiscalizar o andamento da obra. "Se esse erro significativo foi detectado em determinado ponto da linha amarela, é possível que esse erro venha a se configurar aqui [Pinheiros]", disse ele. "Se isso se configurar, configurado também estará a negligência por parte da fiscalização feita pelo Metrô."

O Metrô fala em um desencontro de 80 cm entre as duas frentes de escavação -operários chegaram a citar 1,5 m."

Meu Comentário: Impressiona a morosidade do governo estadual em apresentar o laudo de responsabilidades sobre o acidente da Linha quatro do Metrô. Apesar de outros incidentes graves terem ocorrido na referida obra, tudo continua como se nada tivesse acontecido. Agora foi constatado um desencontro nas escavações -segundo os operários da obra – de 1.5 m. Já era tempo do Ministério Público entrar em ação e fazer uma investigação isenta e rigorosa, até porque, se deixar por conta do governo de estado nada vai ser feito para apurar responsabilidades.

Cresce o emprego formal

Após a divulgação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), onde se constatou que o Brasil avançou em 2006 em todos os indicadores medidos, agora o instituto divulga mais uma boa notícia par ao país.

A Pesquisa Mensal de Emprego, referente a agosto, que está sendo divulgada nesta quinta-feira (20) pelo IBGE aponta que o número de trabalhadores com carteira assinada em agosto cresceu 2,5% em relação a julho deste ano e 7% frente a agosto de 2006. Esse é um dos dados apontados pela Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O contingente de pessoas ocupadas, estimado em 21 milhões em agosto, aumentou 1% na comparação com o mês anterior. Em relação a agosto do ano passado, a ocupação cresceu 2,9%, o que representa a criação de cerca de 594 mil postos de trabalho. Leia mais.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Música: Olhos nos Olhos de Chico Buarque com Maria Bethania

Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos no olhos, quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando
Sem mais nem porquê
E tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
Você sabe a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz

Clique aqui e ouça

Ao companheiro Suplicy

O senador petista Eduardo Suplicy foi eleito para o seu primeiro mandato defendendo enfaticamente a redução do mandato dos senadores de oito para quatro anos. Há cerca de quatro meses enviei um e-mail ao senador para saber se ele continua com a mesma posição ou se mudou de idéia. Até hoje não recebi sua resposta.

Aproveito para perguntá-lo: caro senador Eduardo Suplicy, o senhor continua defendendo a redução do mandato dos senadores para quatro anos?

Aproveito a opotunidade e publico uma frase do deputado estadual Rui Falcão sobre o tema: “Por que não reduzir o mandato senatorial de oito para quatro anos, como ocorre com os demais cargos eletivos, e sujeitar os suplentes ao escrutínio do voto?" (Folha de S. Paulo).

Fim do Senado

O deputado estadual Rui Falcão (PT), defende hoje (20), em artigo publicado na página 3 da Folha de São Paulo o fim do Senado Federal. O deputado petista afirma: “A existência do Senado Federal é um desserviço à democracia brasileira. Não apenas por esses episódios de denúncia de corrupção mas também pela fraude ao pacto federativo, ao sistema representativo, pelo seu poder revisor ante a Câmara dos Deputados e - a partir de 1988- ampliado com a faculdade de propor leis.

É chegada a hora de discutir o fim do sistema bicameral do país, eliminando o Senado e definindo um modelo de representação unicameral adequado e igualitário, que assegure a diversidade e a expressão federativas. A duplicidade de funções no Legislativo federal contribui para distorcer duplamente o sistema de representação proporcional. Primeiro, por consagrar uma desproporção entre o percentual de eleitores de cada Estado e o de cadeiras na Câmara dos Deputados. Segundo, por associar a essa situação, agravando-a ainda mais, o caráter não proporcional do número de cadeiras no Senado, onde os Estados contam com o mesmo número de representantes, independentemente da variação no número de seus eleitores.

A Casa revisora, que representa as unidades da Federação, dispõe de mais poder que a Casa dos representantes do povo, pois sobre a vontade da Câmara de aprovar prevalece a vontade do Senado de rejeitar”.

Recomendo a leitura do artigo (assinantes leiam mais). Chegou a hora de ampliar o debate sobre o papel do Senado e até mesmo discutir a necessidade de sua existência.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Pobreza cai ao menor nível desde 1987

da Folha Online

Em 2006, a pobreza atingia 26,9% da população brasileira, o mais baixo índice desde 1987, quando estudos nesse sentido começaram a ser feitos pela economista Sonia Rocha, do Iets (Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade). A informação está na Folha deste quarta-feira --a íntegra da reportagem está disponível para assinantes do jornal e do UOL.

Segundo os dados levantados com base em informações da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE, em 2005, a proporção de pobres ficou em 30,5%. Em 1995, a pobreza chegava a 33,2%, no primeiro ano completo do Real. No período, o número de pobres caiu significativamente, graças à estabilidade.

Em números absolutos, houve queda de 10,6% no contingente de pobres no país --de 54,884 milhões de pessoas em 2005 para 49,043 milhões em 2006. Ou seja, em um ano, 5,841 milhões de brasileiros se afastaram da linha da pobreza.

Um pouco de Rita Ribeiro

Rita Ribeiro nasceu no interior do Maranhão, em São Benedito do Rio Preto e aos cinco anos de idade foi para a capital do estado, São Luís. Aos 15 começou a trabalhar a voz. Nos anos 80, cantava no grupo vocal Vira Canto e fazia backing vocals para Chico Maranhão e Josias Sobrinho. Ainda no Maranhão, Rita participou também do grupo folclórico Boi Barrica. Em 1989, diante da falta de perspectivas de seu estado, foi para São Paulo estudar canto com Ná Ozetti e Madalena Bernardes.

Clique aqui e ouça Tem Quem Queira (Rita Ribeiro)

Tucanos na berlinda

Do JB Online (19)

Depois de dedicar-se durante três anos, no mínimo, à apresentação de graves acusações contra ministros petistas, parlamentares e dirigentes do PT e de outros partidos aliados ao governo pelo envolvimento com o mensalão, o PSDB corre o risco de ingerir o próprio veneno. A prisão do ex-banqueiro Salvatore Cacciola e a denúncia contra o senador Eduardo Azeredo (MG), que deverá ser apresentada pelo Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF) até o fim do mês, têm potencial para colocar na berlinda tucanos mineiros e antigas cabeças coroadas do governo Fernando Henrique.

Os tucanos, por ora, desconversam. Pregam a ampla e profunda investigação dos casos e a punição dos envolvidos. Sabem, no entanto, que os dois assuntos não são favoráveis à legenda, que, ao lado dos demais partidos e parlamentares da oposição, luta pelo controle da bandeira da ética na política nacional. Preso em Mônaco, Cacciola é um dos protagonistas do escândalo que envolveu a equipe econômica do governo FH e os bancos Marka e Fonte Cindam no fim da década de 1990. Fugiu para a Itália para não ser preso. Caso seja extraditado, suas revelações podem cair como uma bomba no colo da cúpula do PSDB. Leia mais.

Movimento desastrado

Do painel da Folha de hoje (19)

Reprise. O encontro de Geraldo Alckmin (PSDB) com Orestes Quércia (PMDB) para tratar de possível acordo na eleição paulistana é comparado, até mesmo por defensores de sua candidatura, à desastrada aliança com Anthony Garotinho selada pelo tucano tão logo passou para o segundo turno da disputa de 2006.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Abraço promove encontro estadual de rádios

A Abraço (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária - Regional São Paulo) realizará o 3º Encontro Estadual de Rádios Comunitárias, nos dias 28 e 29 de Setembro de 2007, na cidade de Campinas, SP.

O objetivo do encontro é organizar o movimento de Radiodifusão Comunitária no Estado de São Paulo, visando a luta por uma radiodifusão Comunitária comprometida com a democratização da Comunicação.

NÚMEROS - Existem hoje no Brasil aproximadamente 2.500 emissoras autorizadas, quase 5 mil em processo de tramitação no Ministério das Comunicações e 20.000 emissoras instaladas nos quatros cantos deste país.

Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone: (19) 3739-4600.

O PSDB e a manipulação de dados da Segurança

Reportagem de André Caramante, publicada hoje na Folha de S. Paulo, revela a estratégia do governador tucano José Serra que repete a prática tucana de "maquiar" dados e informações, em particular na segurança pública. Com a manipulação dos dados, Serra pretende manter a farsa de que "combate o crime", como sugeriu matéria fantasiosa da revista Veja intitulada Serra contra o crime, publicada no início deste ano. Observe o que diz a Folha desta terça-feira (18):

Governo de SP omite os dados sobre crimes e prisões

"O governo José Serra (PSDB) passou a omitir os principais índices de criminalidade do Estado de São Paulo. Desde o início de agosto, a Secretaria da Segurança Pública deixou de divulgar dados sobre violência discriminados para cada um dos 645 municípios paulistas.

Já a Secretaria da Administração Penitenciária não informa, desde maio, a situação dos 144 presídios do Estado.

Por conta da mudança, não é mais possível saber ao menos quantos roubos, furtos e homicídios aconteceram em cada cidade paulista. O site da Se- cretaria da Segurança (www.ssp.sp.gov.br/estatisticas) só informa os dados divididos por capital, Grande São Paulo e interior. A mesma pasta também não informa os índices da criminalidade por bairros ou distritos policiais da capital ou quantas das 21 chacinas ocorridas no Estado neste ano já tiveram seus autores identificados". Leia a matéria completa aqui (só para assinantes da Folha/UOL).

Comentário adicional: Antes, Serra se escondia nas manipulações que foram a regra durante o governo Geraldo Alckmin em matéria de dados da Segurança Pública. Agora deve ser cobrado pela malandragem política que comete ao submeter aos seus projetos pessoais os interesses de uma área tão sensível. Vamos ver o que diz o Ministério Público acerca dessa denúncia da maior gravidade!

2008: as apostas e os riscos de Kassab e Alckmin

Ontem postei aqui no blog uma matéria analisando alguns dos prováveis cenários das eleições de 2008 para a Prefeitura de São Paulo. Em relação ao PMDB eu escrevi: “O PMDB é uma incógnita: será que vem de nome próprio, como sempre fez, ou buscará um acordo com outra força?”.

Hoje o jornal Folha de S. Paulo publica uma matéria curiosa, porém interessante, pois as informações ali contidas nos levam, por um lado, a compreender o impasse vivido pelos tucanos e, por outro, a entender a movimentação dos quercistas.

Vamos a um trecho da matéria da Folha:

Líder das pesquisas pela prefeitura de São Paulo, o ex-governador Geraldo Alckmin está flertando com o PMDB. Alckmin se reuniu domingo com o presidente estadual do partido, o ex-governador Orestes Quércia, a quem propôs aliança para 2008. Um acordo com o PMDB implodiria a tradicional composição do PSDB com o DEM.

Na conversa, Alckmin reproduziu o que dissera há 15 dias ao presidente municipal do PMDB, Bebeto Hadad: que deverá concorrer à prefeitura no ano que vem. A Quércia afirmou que será o candidato do partido se quiser. "Ele me disse que está bem com o Serra e que busca alianças", contou Quércia, afirmando que a intenção do PMDB é lançar candidato.

Alckmin disse que convidará Quércia para uma segunda conversa quando voltar de uma breve viagem. Há 15 dias, Hadad chegou a sugerir que Alckmin se filiasse ao PMDB e concorresse à prefeitura pela sigla. Como a época era de instabilidade no PSDB, Alckmin não teria descartado a idéia e pediu uma audiência com Quércia.

Ao receber Quércia, Alckmin fez questão de afirmar que vive um bom momento com o governador José Serra. Segundo tucanos, ele estaria disposto a oferecer a vice ao PMDB. "Alckmin disse que gostaria que caminhássemos juntos em 2008 e 2010", disse Hadad”.

O prefeito Gilberto Kassab trabalha firmemente para viabilizar a sua candidatura. Já levou o vereador Milton Leite, ex-presidente municipal do PMDB para o seu partido. Trabalha sutilmente uma composição eleitoral com o PTB. Para isso, conta com uma grande simpatia da maioria dos vereadores petebistas no legislativo paulistano. O prefeito tem a expectativa de chegar em janeiro de 2008 com mais de 20% nas pesquisas eleitorais - o que tornaria sua candidatura irreversível e colocaria os tucanos em uma situação difícil: como justificar a retirada de Kassab da disputa com este percentual? Até porque a composição do governo municipal é tucana - 90% dos secretários foram indicados pelo Serra.

A estratégia de Kassab é se consolidar sem dizer que é candidato e envolver o máximo que puder de parcela do PSDB e o Serra. É esta estratégia que justifica essa frase que ele repete muito nos últimos dias: “Na hora certa o Serra vai decidir”. É claro que o prefeito está apostando em uma jogada de alto risco. Porém, quem não quiser arriscar não deve fazer política. Enganam-se aqueles que acham que Kassab é carta fora do baralho; ele tem rumo e está seguro na sua estratégia.

É entendendo melhor o caminho traçado pelo atual prefeito que se entende também a movimentação do ex-governador Alckmin. A depender dele, será candidato em qualquer hipótese, mesmo sem o apoio do DEM e até mesmo disputando com o próprio Kassab. É esta sua decisão que justifica o seu movimento em direção ao PMDB. Falta combinar com o Serra, pois ele pode não ter maioria no PSDB para tornar-se candidato.

Outro elemento importante desta disputa, apesar da distância, será o processo eleitoral de 2010. Caso o Kassab venha a ser "vetado" pelos tucanos para a disputa de 2008, qual será a reação do seu partido (DEM)? Como fica a histórica aliança entre PSDB e o DEM com vistas às eleições presidenciais? Como o atual governador tem os seus olhares voltados para 2010, estes e outros elementos vão pesar "na hora certa", como diz o prefeito, do Serra decidir.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Um pouco de Ná Ozetti

Maria Cristina Ozzetti nasceu em São Paulo, em 12 de dezembro de 1958.

Ná chegou de mansinho, junto com o grupo RUMO, direto para a MPB. A cantora tímida do começo dos anos 80 é uma das vozes mais consagradas da nova geração.

Com presença de palco e tons impecáveis, Ná caminha com desenvoltura pelos clássicos da MPB até o rock de Rita Lee, ou a dissonância e genialidade de Itamar Assumpção. Acesse o site.

Clique aqui e ouça: Atlântida (Ná Ozetti)

Cenários das eleições 2008 em São Paulo

No PSDB, em que pese a disputa interna entre os serristas e alckmistas, existe uma aposta grande que o nome será mesmo o do ex-governador Geraldo Alckmin. É claro que muitas águas vão rolar, até porque a principal vitrine do DEM (ex-PFL) hoje é a cidade de São Paulo, e é claro que eles vão condicionar o seu apoio aos tucanos em 2010 a uma contrapartida em 2008 - tentando preservar o domínio da Prefeitura de São Paulo. Resta saber se Serra vai bancar a candidatura de Kassab até o fim. O prefeito tem colocado nas mãos de Serra a definição do nome para a Capital. Será que o ex-governador Alckmin vai ser convencido a esperar 2010 para ser candidato a governador ou a senador? Acho difícil.

Outro bloco de partidos que tenta viabilizar um nome é o chamado “bloquinho”, que reúne no Congresso Nacional PC do B, PSB e PDT. Os nomes cotados até agora são os dos deputados Aldo Rebelo (PC do B), Paulinho da Força (PDT) e Luiza Erundina (PSB). Perguntas: qual dos nomes citados pode unificar esta frente partidária? Haverá viabilidade eleitoral? O PC do B vai mesmo abandonar a aliança histórica com o PT que começou em 1988 aqui na cidade de São Paulo?

Corre nos bastidores da política e na Câmara Municipal de São Paulo que Paulo Maluf sairá candidato. O vereador Wadi Mutran, por exemplo, está de malas prontas, saindo do DEM de volta para o PP, na expectativa de – Maluf sendo candidato - facilitar a sua reeleição para vereador.

No PT, a expectativa é de que Marta Suplicy seja a candidata. A ex-prefeita unifica todo o partido. Qualquer outro cenário o meu prognóstico é que a escolha passará pelo processo de prévias. Ainda é cedo. As pesquisas de opinião e a força da militância petista terão muito peso no resultado final de definição do nome. Lembre-se: as eleições em São Paulo têm caráter de disputa nacional e são fundamentais para a afirmação do partido. São a ante-sala da disputa para 2010.

O PR (ex PL) corre em paralelo, podendo ter uma novidade nos próximos dias: descontente com o tratamento que recebeu do governador Serra, o deputado José Aristodemo Pinotti poderá se filiar ao PR. Caso venha a se concretizar esta hipótese, tanto ele poderá vir a ser candidato a prefeito como poderá sair como vice em uma chapa. Qual?

O PMDB é uma incógnita: será que vem de nome próprio, como sempre fez, ou buscará um acordo com outra força?

E o PTB vai desembarcar em qual canoa?

Como se pode notar, a bola está em campo e os times estão sendo escalados.

Farsa para exportação

Da Folha de S. Paulo desta segunda-feira (17):

"Choque" tucano provoca crise administrativa em Alagoas

"O modelo de administração adotado pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) em Alagoas, inspirado no "choque de gestão" aplicado em Minas Gerais pelo também tucano Aécio Neves, foi o grande responsável pela crise no Estado nordestino. É o que afirmam a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e a CUT (Central Única dos Trabalhadores) alagoanas.

Nos cerca de nove meses de governo, Teotonio enfrentou 183 dias de greve de diversas categorias (algumas ao mesmo tempo), o que equivale a 71% do tempo em que esteve no cargo. Não houve um mês sem greve.

"O governador de Alagoas criou uma bomba orientado pelo pessoal de Minas Gerais. Usou uma receita mineira dada por técnicos e conselheiros políticos que vieram para cá", afirma Izac Jacson, presidente da CUT-AL". Leia mais (para assinantes da Folha/UOL).

Greve na Educação municipal dia 25

Do Boletim PT Câmara SP:

Professores municipais decidem parar no dia 25 de setembro

Em assembléia realizada na última sexta-feira, os professores da rede municipal de ensino decidiram entrar em greve no dia 25 de setembro. A decisão é em protesto contra a política da Prefeitura de São Paulo de conceder bônus e gratificações aos servidores sem concessão de aumento real e reposição das perdas salariais. Além disso, as gratificações não são incorporadas aos vencimentos.

Os professores querem reajuste salarial de 43%, incorporação das gratificações, pagamento do vale-alimentação a todos os servidores (ativos e aposentados) e que seja transformado em opcional o desconto para o Hospital do Servidor Público Municipal.

A rede de ensino tem 71 mil funcionários, sendo 50 mil professores, que atendem 1,1 milhão de alunos, segundo o Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem).

Sobre a educação

O número de brasileiros cursando ensino superior cresceu 13,2% em 2006, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) divulgada nesta sexta-feira (14).

Nos demais níveis, houve decréscimos (-4,5% no pré-escolar e -0,9% no ensino médio) e um ligeiro aumento (0,5% no ensino fundamental). Uma das causas desse fenômeno pode ser o envelhecimento populacional.

Apesar de o número de estudantes da rede pública ainda ser significativamente maior que o da rede privada (43,7 milhões contra 11,2 milhões, respectivamente), de 2005 para 2006, o total de estudantes na rede particular cresceu 7,5%; enquanto na rede pública diminuiu 0,7%. A expansão na rede privada foi mais forte no nível superior: 15,3%.

Com informações do IBGE

Poucos fiscais

Do Jornal da Tarde de hoje (17)

Não é por falta de leis que o paulistano vê tanta coisa errada na Cidade. Regras existem e são muitas: cerca de 50 mil, somando decretos e normas. O que falta é gente para fiscalizar. Segundo dados do Sindicato dos Agentes Vistores do Município, a Capital tem 753 profissionais do ramo, dos quais 607 trabalham na rua. Os outros 20% estão de licença médica, em cargos de chefia ou exercendo outras funções.

'A Cidade está abandonada', disse o presidente do sindicato, Waldir Petroccione. Segundo ele, em 1982, os 8,6 milhões de habitantes dispunham dos serviços de 1,2 mil fiscais. A população cresceu quase 30%, enquanto o número de fiscais caiu 37%. 'Precisamos de uma reposição que pelo menos acompanhe o crescimento populacional.' Leia mais.

domingo, 16 de setembro de 2007

Gaspari critica senadores que criticam Senado

Numa análise que certamente incomodará colegas de profissão e parte da chamada "opinião pública", o jornalista Elio Gaspari assina hoje (16) um artigo na Folha de S. Paulo no qual critica os senadores insatisfeitos com o resultado da votação do caso Renan Calheiros. Veja o que disse Gaspari sobre as frases de senadores oposicionistas ditas logo após a absolvição de Renan:

"O Senado não existe para carimbar decisões tomadas pela opinião pública ou por parlamentares e jornalistas que se consideram seus porta-vozes". Leia o artigo aqui (só para assinantes da Folha/UOL).

São Paulo a serviço do projeto serrista

Como uma espécie de 'boneco de ventríloquo' do governador tucano José Serra, o prefeito Gilberto Kassab tirou os últimos dias para repetir um mantra que já se tornou surrado no tocante à própria sucessão, em 2008: "Quem vai decidir isso é o governador José Serra". Ele já havia dito essa mesma coisa ao jornalista Ricardo Kotscho em entrevista para a revista Brasileiros (veja aqui). Kassab repetiu a mesma coisa em entrevista ao site UOL News, que está disponível naquele portal (acesse aqui).

Enfim, nada de novo em matéria de sucessão municipal. Só permanece a certeza de que a cidade de São Paulo foi colocada a serviço dos projetos pessoais do governador do PSDB. E eles nem ficam corados ao afirmar e reafirmar isso todos os dias!

Evinha

Começou no Trio Esperança ao lado dos irmãos Mário e Regina, abandonando o grupo em 1968 para seguir carreira solo. Seu primeiro sucesso foi "Casaco Marrom" (Guarabyra/ Danilo Caymmi/ Renato Corrêa). Em 1969 participou do IV Festival Internacional da Canção com a música "Cantiga por Luciana", (clique para ouvir) (Paulinho Tapajós/ Edmundo Souto), classificada em primeiro lugar.

sábado, 15 de setembro de 2007

Xangai

Nascido no sertão baiano, aprendeu a cantar com vaqueiros e cantadores da região, influência que permeou sempre a sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco, "Acontecivento", lançado em 1976 pela gravadora CBS, mas depois seguiu uma carreira independente, desvinculada das grandes gravadoras. Cantador, trovador, violeiro, gravou, além dos discos individuais, um em parceria com Renato Teixeira e dois volumes do disco "Cantoria", resultado de um show ao lado de Elomar, Vital Farias e Geraldo Azevedo realizado em 1984. Com sua voz penetrante e muito característica, interpreta composições próprias e adaptações do folclore nordestino, em ritmo de xótis, cocos e toadas.

Clique aqui e ouça Meninos, ouça também Nois É Jeca Mas É Jóia

Cirurgia da obesidade

Do caderno Folha Inlustrada por DRAUZIO VARELLA

CIRURGIA PARA obesidade é medida radical indicada apenas em casos graves. Por meio dela, procura-se reduzir o volume do estômago e, dependendo da técnica, o comprimento do intestino para dificultar a absorção de nutrientes.
Batizada com o nome de bariátrica, é um procedimento de alta complexidade que envolve internação hospitalar prolongada, UTI, exige sacrifício, disciplina na dieta, mudança comportamental, prática regular de atividade física e acom- panhamento médico, pelo resto da vida.
Por meio dela, o obeso troca uma doença grave por outra de curso mais benigno: a desnutrição crônica.

Para indicá-la, é preciso conhecer o índice de massa corporal (IMC), calculado dividindo-se o peso pela altura elevada ao quadrado (IMC = peso / altura x altura).
Desde 1991, existe um consenso internacional de que a cirurgia bariátrica tem as seguintes indicações gerais:
1) IMC maior ou igual a 40.
2) IMC maior ou igual a 35, quando houver estados mórbidos associados (hipertensão e/ou diabetes difíceis de compensar, limitações ortopédicas, apnéia do sono etc.).
3) Falha no tratamento clínico após 2 anos.
4) Obesidade grave instalada há mais de 5 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, existem cerca de 2 milhões de pessoas com IMC 40, no Brasil. Como esse número aumenta 3% ao ano, surgem 5.000 casos novos por mês.

O tratamento clínico das complicações da obesidade custa para o sistema de saúde seis vezes mais do que o cirúrgico, uma vez que a perda de peso induzida pela cirurgia reduz a incidência de diabetes, facilita o controle da hipertensão, do colesterol, a correção de problemas ortopédicos e melhora a qualidade de vida. Assinantes, leia mais.

Jazz Sinfônica se apresenta no Memorial

A Orquestra Jazz Sinfônica toca hoje, às 21h, no Memorial da América Latina (r. Auro Soares de Moura Andrade, 664, tel. 0/xx/11 3823-4600). A entrada é grátis -os ingressos podem ser retirados a partir das 14h. A orquestra apresenta composições de Carlos Gardel e Pixinguinha, entre outros, sob regência de João Maurício Galindo e Cyro Pereira.

Renda do trabalhador sobe 7,2% em 2006, melhor resultado em 11 anos

Do Estadão de hoje (15)

Aumento foi ainda maior para os trabalhadores mais pobres e nas Regiões Norte e Nordeste, menos desenvolvidas

Impulsionada pela retomada da economia, e protegida pelo controle rígido da inflação, a renda do trabalhador brasileiro teve em 2006 o maior avanço dos últimos 11 anos. Esse aumento da riqueza derivada do trabalho, que exclui transferências como o Bolsa-Família e as aposentadorias, foi ainda mais acentuado para os trabalhadores mais pobres do País, e nas regiões menos desenvolvidas do Brasil, o Norte e Nordeste. A desigualdade da renda prosseguiu no processo de queda iniciado em 1993, quando o índice de Gini (que cresce à medida que piora) era de 0,600. Em 2006, foi de 0,541, abaixo do nível de 0,544 de 2005.

O rendimento médio do trabalho deu um forte salto de 7,2% de 2005 para 2006, saindo de R$ 824 para R$ 883. Esse indicador soma todos os tipos de trabalho de uma mesma pessoa, caso tenha mais de um. De 1996 a 2003, o rendimento caiu todos os anos, em 2004 ficou estável e começou a se recuperar em 2005, quando cresceu 4,6%, para R$ 828. O crescimento acumulado desde 2005 é de 12,1%. A renda real do trabalhador voltou ao nível de 1999, mas ainda está 8,9% abaixo da média de R$ 975 em 1996, o maior nível da série com exceção de 1986, ano do Plano Cruzado, quando atingiu R$ 1.055. Todos os valores foram ajustados pela inflação. Leia mais.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Maria Bethânia

Maria Bethânia é a reunião dos quatro elementos. Tem o veneno e o antídoto da vida. Canta o que vale a pena recordar.

É exatamente o que é. O que faz sentido: amor.

Semelhante atrai semelhante. Ódio vai para quem tem ódio. Amor vai para quem tem amor.

Clique aqui e ouça: Eu Preciso De Você, ouça também Canções E Momentos, e Fogueira

2008: "O Serra vai resolver isso", diz Kassab

Em longa entrevista assinada pelo jornalista Ricardo Kotscho na revista Brasileiros deste mês, o prefeito Gilberto Kassab confirma o que todo mundo já sabe: a tutela do governador José Serra sobre a administração da Capital. Questionado sobre se concorrerá ao cargo em 2008, ele foi taxativo: "Não dá para administrar pensando na urna. Na hora certa, o Serra vai resolver isso".

Ou seja, aquilo que o PT falava lá na campanha de 2004 não só ocorreu - do Serra sair e deixar Kassab em seu lugar -, como ganhou contornos piores, da submissão dos interesses da cidade às pretensões eleitorais do atual governador paulista.

Dica de vídeo da semana

Por Celina Sales, com informações do portal Cineclick:

À PROCURA DA FELICIDADE (The Pursuit Of Happyness, EUA, 2006)

Sinopse: Chris (Will Smith) é um homem sonhador que resolve investir todas as suas economias em modernas máquinas que fazem exames semelhantes às de raio X. Pela semelhança entre os dois equipamentos, ele não consegue recuperar o investimento. Nenhum médico quer comprar o aparelho que ele carrega entre um ônibus e outro. Por isso, tem dificuldades de sustentar sua mulher, Linda (Thandie Newton), e o filho pequeno, Christopher (Jaden Smith). Gradativamente, a família afunda em dívidas e conflitos. É quando Chris tem a idéia de trabalhar como corretor da bolsa.

Elenco: Will Smith, Andy Arness, Domenic Bove, Dan Castellaneta, Adam Del Rio, Takayo Fischer, Benjamin Fritz, Kurt Fuller, Brian Howe, Scott Klace, Tammy Massa, Thandie Newton, Jaden Smith.



Bom fim de semana!!!!!!!

Dicas de Shows

LEILA PINHEIRO E ROBERTO MENESCAL A cantora e o ícone da bossa nova se juntam depois de 15 anos neste show gratuito, no qual devem apresentar clássicos do estilo e composições próprias. Shopping Anália Franco - praça de eventos (av. Regente Feijó, 1.739, Tatuapé, região leste, tel. 6643-4360). 3 mil pessoas.12h30. Estac. gratuito.

TRIO CARAPIÁ Com três violas que se complementam, o trio alterna solos, melodias e acompanhamentos com liberdade para a improvisação e surpresas da música caipira. O show faz parte do projeto "Música no Museu". 60 min. Museu da Casa Brasileira (av. Brig. Faria Lima, 2.705, Pinheiros, região oeste, tel. 3032-3727). 230 lugares. 11h. Estac. (R$ 10).D

Acesse o Guia da Folha

'Não sou diva inalcançável'

O Jornal da Tarde publica hoje (14) uma entrevista com a cantora Maria Rita que está lançando seu novo CD. Perguntada por que um disco só de samba? Ela respondeu: ...“Senti que estava ficando um pouco presa àquele universo das coisas que vinha fazendo. Rolou uma coisa de “diva inalcançável”, que não corresponde ao que eu sou. É um momento onde estou me sentindo mais segura.” Vale a pena ler. Acesse aqui.

Está pegando fogo no circo

Do Jornal da Tarde de hoje (14):

"A aproximação da escolha do novo presidente do PSDB na Capital, marcada para domingo, aumentou a tensão no ninho tucano. Candidato declarado à vaga, o vereador Gilberto Natalini teria, segundo colegas de Câmara, recebido anteontem 'recado' de que não deve ser o escolhido. A informação tirou o tucano do sério. 'Isso para mim se chama veto e não vou aceitar. É demais para minha tolerância. Quero uma explicação clara.'

Nos bastidores, articuladores tucanos buscam uma terceira via - ou tertius, como dizem - aos nomes de Natalini e do atual presidente, o também vereador Tião Farias, também no páreo. A alegação é que o primeiro seria ligado ao grupo do governador José Serra e o segundo, ao ex-governador Geraldo Alckmin. Aliados de Serra defendem que o PSDB apóie em 2008 a reeleição de Gilberto Kassab (DEM), e os de Alckmin querem lançá-lo à Prefeitura. A queda-de-braço passa pelo líder tucano na Capital, que define como será a escolha do caminho do partido na eleição de 2008.

Natalini contesta a justificativa de disputa eleitoral. 'É argumento fajuto, farisaico. Não existe isso de grupo A contra grupo B. Não aceito que alguém diga que vou lá impedir o Geraldo de concorrer. Sou leal ao partido e a ele', afirmou, irritado. 'Logo, só posso achar que esse 'breque' tem a ver com minha pessoa. Veto de inimigo é duro, mas veto de correligionário é insuportável."

Meu Comentário: Falta mais de um ano para as próximas eleições municipais. Pelo visto, o ano que vem promete grandes emoções no ninho dos tucanos.

O cantor Hermes De Aquino

Não adianta escrever meu nome numa pedra
Pois essa pedra em pó vai se transformar
Você não vê que a vida corre contra o tempo
Sou um castelo de areia na beira do mar

Clique aqui ouça Nuvem Passageira (Hermes De Aquino )

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

PT participando do governo de Itaquaquecetuba

Coerente com a política de coalizão em nível nacional, o PT decidiu participar do governo do município de Itaquaquecetuba, na região do Alto Tietê. A Prefeitura de Itaquá é governada pelo PR, partido aliado do governo Lula.

O PT indicou a professora Selma Costa Ferreira para ocupar a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Itaquá.

PIB cresce 5,4% no 2º trimestre

Do jornal O Estado de São Paulo

"O principal destaque pela ótica da demanda no trimestre foi o desempenho dos investimentos (13,8%), maior taxa desde o mesmo período em 2004, junto com o consumo das famílias (5,7%) e indústria (6,8%). O resultado mostrou que a demanda interna se consolidou como o motor do crescimento".

Leia abaixo algumas opiniões importantes:

"O investimento deu um pique notável. É importante que se mantenha", disse o coordenador de contas nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Roberto Olinto.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, comemorou os números. "Estamos com um crescimento de 5% principalmente porque a indústria de transformação, que é um pólo dinâmico da economia, está acelerando em relação ao ano passado."

Para o diretor da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Flávio Castelo Branco, contudo, o dado do investimento traz tranqüilidade com relação a 2008. "Não haverá gargalo no lado da oferta que ameace a inflação." Ele avalia que há um ciclo virtuoso em curso. Leia mais.

Sobre a absolvição de Renan Calheiros

BRASÍLIA - O que pensa a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti, sobre absolvição do senador Renan Calheiros ontem (12) está resumido em uma frase: "Aquele placar não seria possível sem a participação de parlamentares do DEM e PSDB, e não foram poucos.Todos sabem que houve votos contra também no PT".

Serra usa população para 'marketing' em favela


O uso e abuso do "marketing" pelo governo do Estado de São Paulo nunca havia sido tão bem ilustrado como está na Folha de S. Paulo de hoje. O jornal mostrou uma ação policial feita duas vezes seguidas numa favela da Capital "apenas para que os policiais pudessem ser filmados e fotografados pela imprensa".

A reportagem de Caio Guatelli é direta quanto às intenções da ação: "Diante do lamento de jornalistas de outros órgãos de imprensa, que, recém-chegados, não tinham conseguido registrar as cenas, a assessoria de imprensa do governo José Serra (PSDB) interveio. Com isso, uma nova incursão foi organizada pela PM "para que todos possam fazer boas fotos da operação", como disse a assessora Teresa Cristina Miranda". Leia aqui a matéria completa (para assinantes).

Comentários: A matéria informa que ninguém foi preso, não houve apreensão de drogas e nem de armas. A primeira "invasão" já havia sido registrada por uma emissora de televisão e foi "repetida" para que outros jornalistas pudessem participar do que não passou de uma farsa.

A população do local foi alvo de uma ação que merece ser apurada com rigor pelo Ministério Público. Ademais, o marketing tem sido a regra do governo tucano de José Serra. Esse é o retrato mais bem acabado de um modo de tratar a população do Estado há mais de 12 anos...

PS - Não precisa ser advinho para prever que as tais imagens serão exibidas na campanha eleitoral do governador em 2010!

Um jeito tucano de ser

Os tucanos adoram mesmo jogar para a platéia. Basta lembrar a "indignação" dos senadores do tucanato diante do voto secreto estabelecido no Regimento Interno do Senado em processos como o de ontem, que julgou Renan Calheiros. Agora é só comparar com o que mostra matéria da Folha de S. Paulo de hoje (13):

Em 2003, PSDB vetou o voto aberto

"Em 13 de março de 2003, quando o PSDB já estava na oposição, senadores tucanos que hoje defendem o fim do voto secreto votaram contra proposta de emenda à Constituição que previa a extinção desse expediente. Na votação, 37 senadores se posicionaram contra, 29 apoiaram a proposta e 3 se abstiveram.

Ontem, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse que se sentia como participante de "uma reunião da máfia" ao se referir à sessão secreta. Em 2003, Virgílio votou contra. Outros senadores que votaram contra passaram a ser favoráveis. Exemplos: os tucanos Sérgio Guerra (PE) e Tasso Jereissati (CE), o peemedebista Gerson Camata (ES) e o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN)".

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Movimento defende avanços do Plano Diretor

O Movimento Nossa São Paulo: Outra Cidade realizou hoje (12) um Ato Público na Câmara Municipal em defesa dos avanços do Plano Diretor Estratégico - (PDE) criado pela Lei 13.430, de 2002. A entidade vê com reservas a idéia da revisão do PDE, uma vez que entende ser necessário regulamentar pelo menos 37 dos 43 instrumentos previstos nessa lei.

As entidades que integram o Movimento Nossa São Paulo questionam diversas alterações no PDE propostas pelo Executivo, e alegam ser necessário ampliar o debate sobre esse tema que envolve interesses maiores da cidade.

O ato teve a participação de mais de 300 pessoas e aconteceu no Salão Nobre da Câmara Municipal, no 8º andar.

Mais informações sobre o Movimento Nossa São Paulo estão no site da entidade (clique aqui).

O que disse Matarazzo em sua retratação

Veja abaixo o teor da nota lida em plenário pela Liderança do Governo na Câmara Municipal na qual o secretário Andrea Matarazzo pediu desculpas formais ao Legislativo pelo episódio de ataque ao vereador Arselino Tatto:

"Em reunião de trabalho realizada no dia 10 de setembro, no auditório do Clube Castelo, na zona sul, quando da apresentação, foi exposto um muro com as inscrições 'Tatto - Vereador'. Naquele momento, comentei que tal local era a 'Tattolândia'.

Quero esclarecer que em nenhum momento tive a intenção de ofender ou atacar o Parlamentar ou sua família. Lamento se foi essa a interpretação. Minhas considerações foram feitas apenas no campo político, sem qualquer conotação de ordem pessoal ou familiar.

Continuo à disposição da Câmara Municipal para seguir lutando por uma São Paulo melhor e mais justa".

Andrea Matarazzo, secretário das Subprefeituras.

Secretário Matarazzo se desculpa formalmente

O secretário das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, enviou à Câmara Municipal um pedido formal de desculpas pelo episódio que ontem chegou a paralisar os trabalhos na Casa. As palavras ditas segunda-feira (10) por Matarazzo em evento na região de Capela do Socorro - atacando a família do vereador Arselino Tatto (PT) - foram interpretadas pela maioria dos vereadores como uma "agressão" ao Legislativo.

Em nota lida em plenário nesta tarde pelo líder do governo, vereador José Police Neto, o Netinho (PSDB), Andrea Matarazzo se desculpou pelo acontecido. O líder do PT, Francisco Chagas, disse que a bancada petista "se dava por satisfeita" com a retratação do secretário, mas ressaltou que o episódio deveria "servir de lição para a administração municipal respeitar o Legislativo".

Legislativo define nomes para Grupo de Trabalho

O Grupo de Trabalho que discutirá a reforma da legislação relacionada aos tombamentos na cidade de São Paulo teve definidos os nomes indicados pelo Legislativo. Os representantes da Câmara Municipal serão os seguintes: João Antonio (PT), Aurélio Miguel (PR), Aurélio Nomura (PV), Paulo Frange (PTB) e Domingos Dissei (DEM).

O referido grupo foi criado a partir de acordo firmado entre o Executivo e o Legislativo para construir o consenso em torno da atuação do Conselho Municipal de Conservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Conpresp).

A face desconhecida de Andrea Matarazzo

Quem ouviu falar do secretário das Subprefeituras Andrea Matarazzo envolvido em polêmicas como a "política higienista" para a região central de São Paulo ou apenas no episódio de ontem que deixou a Câmara Municipal indignada, talvez fique curioso ao ler as duas notas a seguir. Uma delas mostra o "administrador" e outra o "político" - o que pode explicar esse comportamento espalhafatoso dele. Veja as notas e tire suas conclusões:

O MAIOR DESASTRE ECOLÓLGICO DO BRASIL

Filiado ao PSDB, Andrea Matarazzo foi secretário Estadual de Energia e presidente da Cesp durante o governo Mario Covas e membro dos conselhos de Desestatização do Estado de São Paulo, de Administração da Companhia Paulista de Ativos e de Ciências e Tecnologia do Estado de São Paulo. Ainda durante sua presidência da CESP, no governo de Fernando Henrique Cardoso, essa empresa foi responsável pelo maior desastre ecológico da história do Brasil, segundo a OAB e ambientalistas: o enchimento do reservatório da Usina hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera), em que animais em extinção de dezenas de espécies foram afogados por falta de salvamento, milhares de famílias desalojadas e um dos mais ricos ecossistemas do Brasil e do mundo foi destruído. A Usina de Porto Primavera também é considerada a terceira mais ineficiente usina hidrelétrica do mundo e um exemplo de corrupção da ditadura militar.

A nota abaixo foi publicada no site do jornalista Claudio Humberto, em 2002

FESTA FASCISTA

"O embaixador em Roma, Andrea Matarazzo, matou de vergonha os brasileiros na Itália ao condecorar dia 27, com a Ordem do Mérito Nacional, o deputado neofascista Mike Tremaglia, da Aliança Nacional. E ofereceu recepção à fina-flor do fascismo como Assunta Almirante, viúva do fundador do Movimento Social Italiano, herdeiro do ideário de Benito Mussolini."

O dedo de Serra na pauta da Câmara

Os jornais desta quarta-feira repercutem o episódio do ataque do secretário das Subprefeituras Andrea Matarazzo à Câmara Municipal - o que acabou 'travando' a pauta de votações do Legislativo no dia de ontem. Já postei uma nota ontem aqui sobre o assunto. Observe o que disse o Jornal da Tarde acerca do tema em sua edição de hoje:

Secretário critica petista e 'trava' pauta da Câmara

"Apesar de não ser vereador, Andrea Matarazzo conseguiu 'travar' a pauta da Câmara Municipal ontem, impedindo a votação de um projeto de interesse do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Anteontem, em visita à Capela do Socorro, na Zona Sul da Capital, o secretário de Subprefeituras 'cutucou' Arselino Tatto (PT). A notícia chegou aos ouvidos do petista ontem, e o partido obstruiu os trabalhos do Legislativo para cobrar uma retratação de Matarazzo. Como a resposta não chegou a tempo, a discussão foi adiada para hoje".

Noutro trecho da matéria, o JT mostra a defesa do vereador Arselino Tatto aos ataques de Matarazzo:

"Tatto criticou o secretário. 'Em vez de se preocupar com a cidade, ele vem atacar minha família. Não é papel de secretário, ainda mais de um que já trabalhou no Primeiro Mundo', disse, citando que Matarazzo já foi embaixador em Roma.

O petista atribuiu a ação do secretário a interesses eleitorais. Filiado ao PSDB, Matarazzo já declarou a interlocutores ter interesse em disputar a eleição como vice na chapa do prefeito Gilberto Kassab (DEM)". Leia mais.

Comentário: Não é preciso sequer acompanhar muito de perto o desenrolar da política municipal e estadual para perceber que coisas dessa natureza têm o "dedo" do governador José Serra. Uma prática comum no governo Serra é o uso de secretários ou de agregados políticos para promover ataques ao PT. Quase todos os dias é possível ler nos jornais artigos, entrevistas e notas de secretários de Serra fazendo política contra o governo Lula - eles pouco "secretariam", na verdade. O governador usa a Prefeitura de São Paulo como mais um espaço para articular seus planos eleitorais do ano que vem - como fez quando era prefeito e queria chegar ao Palácio dos Bandeirantes. Traduzindo: tem o dedo de Serra nesse episódio!

Qualidade dos serviços municipais em queda

Praticamente todos os dias vemos surgirem novas denúncias de piora da qualidade dos serviços oferecidos pela Prefeitura de São Paulo - em particular nas áreas de educação e saúde. A Folha de S. Paulo publica hoje (12) uma matéria que sugere favorecimento à multinacional Nestlé em contrato de fornecimento de produtos alimentícios para escolas municipais.

Veja o que diz o jornal a respeito da piora da qualidade de uma sopa que será servida aos alunos das escolas da Prefeitura:

Nestlé pede, e Kassab reduz carne em sopa

Por solicitação da Nestlé, que queria participar de licitação, Prefeitura de São Paulo piorou a qualidade nutricional do alimento

"A pedido da Nestlé, a Prefeitura de São Paulo decidiu reduzir a qualidade nutricional da sopa que pretende distribuir em um programa que irá reunir pais e alunos aos sábados nas escolas e creches municipais.

A gestão Gilberto Kassab (DEM) diminuiu a quantidade de carne, frango e verdura exigida na sopa depois de um apelo feito pela multinacional durante uma consulta pública para a compra do produto.

A previsão das nutricionistas do município era que uma das sopas tivesse 7 kg de carne, 2 kg de cenoura e 3 kg de "outras" hortaliças (por 100 kg de sopa desidratada a ser distribuída).

Com a mudança feita diante da manifestação da Nestlé, a mesma sopa deverá ter só 0,5 kg de carne, 0,8 kg de cenoura e 1 kg de "outras" hortaliças". Leia mais (para assinantes da Folha/UOL).

Comentário: A piora na qualidade dos serviços essenciais é grave, principalmente para um governo que se elegeu com a promessa de "em seis meses resolver os problemas da saúde" e em pouco tempo oferecer educação de qualidade. É muita propaganda e pouca ação - a inoperância vai se tornando a marca do atual governo!

Subprefeitura para Sapopemba em audiência

Começa daqui a pouco - às 10h - a audiência pública da Comissão de Política Urbana da Câmara que debaterá, dentre outros projetos de vereadores petistas, o Projeto de Lei 205/06, de minha autoria, que propõe a criação da Subprefeitura e altera a divisão territorial da Subprefeitura de Vila Prudente.

A minha iniciativa visa tornar mais justo o atendimento das demandas de toda uma região que hoje não recebe a atenção devida da atual Subprefeitura. É uma questão de justiça e de melhoria no atendimento à população de Sapopemba, uma das diversas regiões da cidade onde o meu mandato tem fortes ligações com os movimentos populares.

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Câmara exige retratação de Matarazzo

As lideranças de praticamente todas as bancadas na Câmara Municipal de São Paulo continuam aguardando a retratação pública do secretário das Subprefeituras, Andrea Matarazzo. No entender dos líderes partidários da Casa, o secretário "agrediu o legislativo" ao se referir pejorativamente à atuação política do vereador Arselino Tatto (PT) durante audiência pública da qual participativa na região de Capela do Socorro, no dia de ontem.

No evento, Matarazzo mostrava propaganda política remanescente da última campanha eleitoral com o nome do vereador e acabou tecendo comentários maliciosos em relação a Tatto - usando a expressão "Tattolândia" como se fosse uma espécie de "território de dominação política" do parlamentar petista. Em seguida, o secretário passou a usar dados e ilustrações comparativas que sugeriam a atuação positiva do atual governo naquela região da cidade. O gesto grosseiro dele foi interpretado pelas lideranças políticas como uma forma de atingir a atuação do parlamento.

A sessões desta terça-feira (11) foram desconvocadas. Os líderes condicionaram a votação de projetos de interesse do Executivo à retratação pública do secretário da gestão Serra/Kassab.

Ingerência, troca-troca e caos na Saúde

Tenho postado com freqüência aqui no blog matérias abordando a situação da saúde pública na cidade de São Paulo. Quase sempre são matérias críticas, até porque não temos o que elogiar, em se tratando dos serviços prestados nesta área pela Prefeitura.

Nas UBS (Unidade Básicas de Saúde) faltam médicos, remédios e funconários, o que tem gerado um atendimento de péssima qualidade. As Unidade de Assistência Médica Ambulatorial (AMAs) - que foram anunciadas com alarde como a solução para as especialidades - acumulam filas e a maioria dos exames demora até 90 dias para serem realizados. Os pronto-socorros estão abrrotados de pacientes e faltam vagas para internações nos hospitais do município.

Não adianta eles tentarem pintar um quadro perfeito, a realidade os denucia. Só quem nunca precisou dos serviços públicos de Saúde em nosso município pode ser ludibriado pelo discurso fantasioso do prefeito. Tanto é verdade que o jornal Folha de S. Paulo publica hoje: Sob pressão dos aliados - especialmente no governo do Estado - e insatisfeito com o ritmo das obras no setor, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) anuncia hoje a exoneração da secretária da Saúde, Maria Aparecida Orsini. Terceira titular da Saúde do governo Serra/Kassab, ela será substituída pelo secretário de Gestão, Januario Montone. A vaga de Montone deve ser ocupada por sua adjunta, Márcia Regina Ungaretti.

Esta atitude do prefeito é o reconhecimento público de que a área da saúde não vai bem. Mesmo investindo pesadamente em propaganda, as pesquisas de opinião qualificam a saúde como de péssima qualidade.

Outro problema vivido pelo prefeito Kassab é a ingerência indevida do governador na administração da cidade. O prefeito é manietado pelo Serra, que tenta - sem dissimulação - mandar na cidade. Pelo menos é o que inferimos quando lemos também na Folha notícia do tipo: "Segundo aliados de Kassab, Orsini era alvo de críticas da equipe do secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Barradas, principalmente em relação à agilidade na celebração de convênios para a instalação de AMAs (assistências médicas ambulatoriais), espécies de pequenos prontos-socorros. Orsini teria sido muito cobrada na última reunião de trabalho com o governador José Serra, Barradas e Kassab. Periodicamente, o grupo se reunia para discutir política para o setor. A última teria sido dura."

O pior, é que o prefeito aceita a condição de ser uma espécie de "secretário do Serra para assuntos da Capital". Infelizmente a nossa cidade não merece isso, ainda mais em se tratando de uma área tão importante como é o caso da saúde. Por fim, não sou da política do quanto "pior melhor", pelo contrário, tudo o que estiver ao meu alcance pretendo contribuir para melhorar os serviços públicos do nosso município. Porém, existe um problema de gestão na Prefeitura de São Paulo. Os nossos gestores estão descolados da realidade, vivendo em um mundo de fantasias, sem as mínimas condições de apresentar soluções para o problema da saúde pública da cidade.

PS: Nem sempre o problema é do técnico, as vezes é o time o responsável pelo mal desempenho. A saúde pública em São Paulo é o exemplo disso: nos três anos de Serra/Kassab já passaram pela secretaria três secretários de saúde e o caos nesta área só tem aumentado.

Soninha nega reeleição

Do Jornal da Tarde de hoje (11)

"Vereadora diz que não vai disputar novo mandato . Apesar de considerar ‘maluca’ idéia de concorrer ao Executivo, PPS fez convite formal e deixou pré-candidatura aberta a discussão"

"Antes de completar mil dias de seu primeiro cargo eletivo - como vereadora paulistana -, Soninha (PT) já decidiu: não tentará reeleição à Câmara Municipal em 2008. “Sofri até decidir, mas agora é um alívio. Não imagino mais quatro anos de mandato aqui (na Casa). Vou buscar outra forma de ajudar no setor público.” Apesar de dizer que não definiu se sai do PT, Soninha já foi sondada por três partidos. O PPS fez convite formal, deixando em aberto a possibilidade de ela pleitear candidatura ao Executivo. “A hipótese é tão maluca que cairia do banquinho. Mas seria doce dilema, com resposta dificílima”.

A vereadora diz que tentará “ser útil em outro lugar”. “Se pudesse dirigir um centro cultural ou esportivo, seria interessante”. Ela afirma que, na Câmara, “há limite do quanto se consegue ser útil, pelo jeito estreito que a Casa funciona”. “Tudo é decidido por acordo. A divergência muda muito pouco, e, para registrá-la, parece um ato de rebeldia.” Leia mais

Enquanto o dinheiro dorme nos bancos...

Do Painel da Folha de S. Paulo, hoje:

"Entupido. A prefeitura paulistana não realiza há seis meses limpeza dos sistemas de drenagem das marginais, potenciais pontos de alagamento. A gestão Gilberto Kassab (DEM) diz que a paralisação se deve a "problemas na documentação" da prestadora do serviço, que será retomado "no final do mês".

Escolas a pão e água

Nâo é novidade o relato de hoje da Folha de S. Paulo sobre os problemas com a merenda escolar nas escolas municipais paulistanas. O professorado com quem o meu mandato tem fortes relações conta a quantas anda a situação da alimentação dos estudantes do município. A 'perversidade' e a ganância de uma das empresas terceirizadas da Prefeitura é que são realmente os agravantes dessa situação que se repete em praticamente todas as regiões da cidade desde que Serra passou pela administração municipal. Veja um trecho da reportagem Merendeiras dizem receber prêmio para racionar comida em escolas (só para assinantes da Folha/UOL):

Cozinheiras afirmavam ganhar R$ 40 de empresa para misturar água em molho servido a alunos

"A maçã é entregue aos alunos pela metade. Para a refeição render, pedaços de frango são esmiuçados e misturados a legumes que não estavam previstos no cardápio. No molho de tomate joga-se bastante água -ajuda a gastar menos.
As práticas foram relatadas em agosto por nove cozinheiras de três escolas municipais da zona leste de São Paulo durante vistorias promovidas por um dos órgãos oficiais de fiscalização da merenda -o CAE (Conselho de Alimentação Escolar).
O órgão, formado por pais, professores e funcionários públicos, é responsável pelo controle das verbas da merenda e prepara relatórios ao governo federal sobre os problemas -que podem levar à suspensão de repasses da União.

As merendeiras das Emeis Vital Brasil e São Francisco e do CEI Jardim Colorado disseram ao conselho ter como "prêmio de economia" um bônus mensal de R$ 40 pago pela empresa terceirizada, a Nutriplus, contratada pela Prefeitura de São Paulo para realizar os serviços em 158 unidades escolares". Leia mais.

Comentário: Só para lembrar, a Prefeitura tem aplicados em bancos mais de R$ 5 bilhões, enquanto as escolas passam por essa vergonha!

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Severino Dias de Oliveira: Sivuca

Severino Dias de Oliveira, mais conhecido como Sivuca, (Itabaiana, 26 de maio de 1930 — João Pessoa, 14 de dezembro de 2006) foi um dos maiores músicos brasileiros do século XX, de grande repercussão internacional. Além de compositor, Sivuca era um notável acordeonista (sanfoneiro).

Sivuca contribuiu significativamente para o enriquecimento da música brasileira, sendo reconhecido em todo o mundo por seu trabalho. Suas composições e trabalhos incluem, dentre outros ritmos, choros, frevos, forrós, baião, música clássica, blues, jazz, entre muitos outros.

Sua iniciação musical se deu na infância, tocando em feiras e festas populares já aos nove anos de idade. Mudou-se para o Recife aos quinze anos de idade, onde adotou seu nome artístico.

Seu primeiro LP, em 1950, em parceira com Humberto Teixeira, continha o seu primeiro grande sucesso, "Adeus, Maria Fulô" (que foi regravado numa versão psicodélica pelos Mutantes, nos anos 60).

A partir de 1955, foi morar no Rio de Janeiro. Após apresentações na Europa como acordeonista dum grupo chamado Os Brasileiros, chegou a morar em Lisboa e Paris.

Morou em Nova Iorque de 1964 a 1976, onde, entre outros trabalhos, foi autor do arranjo do grande sucesso "Pata Pata", de Miriam Makeba, com quem então excursionou pelo mundo até o fim da década de 60. Compôs trilhas para os filmes Os Trapalhões na Serra Pelada (1982) e Os Vagabundos Trapalhões (1982)

Em 20 de novembro de 2006 o músico lançou um DVD, totalmente produzido na Paraíba, “Sivuca – O Poeta do Som”, em homenagem aos seus 75 anos, que contou com a participação de 160 músicos convidados. Foram gravadas 13 faixas, além de duas reproduzidas em parceria com a Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Faleceu em 14 dezembro de 2006, depois de dois dias internado para tratamento de um câncer, que já o acometia desde 2004. Sivuca deixa uma filha, Flavia, que atualmente está levantando o acervo do pai, e mais três netos, Lirah, Lívia e Pedro.

Clique aqui e ouça Ponteio de Edu Lobo com Sivuca

Desvio de finalidade

O Jornal da Tarde de hoje (10) publica uma matéria que derruba definitivamente o discurso demagógico feito pelo canditato tucano Geraldo Alckmin nas últimas eleições presidenciais. Quem não se lembra da seguinte frase dita por ele: "Quando eu for eleito presidente da República vou vender o AeroLula", referindo-se ao avião presidencial comprado na atual gestão. Uma coisa é o discurso de eleição, outra é a prática dos tucanos quando estão governando. Veja:

"O grupamento Águia da Polícia Militar foi mais utilizado para o transporte de políticos e autoridades nos primeiros quatro meses deste ano do que para salvar vidas no Estado de São Paulo. Um relatório elaborado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) e obtido com exclusividade pelo Jornal da Tarde aponta que, entre 1º de janeiro e 30 de abril, foram utilizadas 195 horas e 36 minutos de vôo para o transporte de autoridades. Com base nos números oficiais fornecidos pela Polícia Militar, a média do período para as ocorrências de resgate ficou em 110 horas.
De acordo com o documento da SSP, apenas o governador José Serra (PSDB) e a primeira-dama Mônica Serra voaram 77 horas e 36 minutos. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) utilizou 39 horas e 54 minutos de serviços do grupamento aéreo.

O documento obtido pela reportagem contém duas tabelas mês a mês com a distribuição das horas de vôo do grupo Águia (composto por helicópteros e aviões), utilizadas por autoridades. O relatório é assinado pelo secretário adjunto da SSP, Mauro Malheiros Neto.

Pelos números informados pela PM à reportagem, a média mensal do uso de horas de vôo do grupamento para operações policiais é de 330 horas e 27,5 horas para resgates.

O documento foi elaborado a partir do pedido do deputado estadual Sérgio Olímpio Gomes (PV) - que atuou 29 anos como oficial da PM. 'Chegou ao meu conhecimento que as aeronaves da Polícia Militar estão virando verdadeiros 'táxis aéreos vips' para autoridades paulistas. Sendo batizadas até de 'Águia Vip'', disse Olímpio Gomes." Leia mais

Meu comentário: Tem incoerência saindo pelo ladrão no seio do tucanato.

domingo, 9 de setembro de 2007

Meus comentários sobre as opiniões de Marcelo Déda, governador de Sergipe

Gostei da entrevista do governador de Sergipe Marcelo Déda concedida hoje ao jornal O Estado de São Paulo. Clique aqui e leia a íntegra da entrevista. Como lhe é peculiar, tratou todos os assuntos com franqueza e sem tergiversar. Quero registrar algumas observações divergentes:

1 - Perguntado pelo jornalista Alexandre Rodrigues se era a favor da resolução pela candidatura própria em 2010, ele respondeu: “Não vejo por que antecipar o cardápio do jantar no café da manhã. É claro que o mérito da resolução é correto. Seria um absurdo, uma negação do próprio caráter político, se o partido do presidente Lula, num gesto de filantropia, dissesse que desiste de indicar o candidato à sucessão dentro da coalizão. Seria um gesto de ingenuidade política, de suicídio eleitoral. Minha divergência não é de conteúdo. O PT afirmar que quer fazer o sucessor do presidente é mais do que um direito, é um dever.”

2 - Noutra pergunta: O que o sr. diz é que não precisaria colocar isso no papel agora? “Eu não achei correta a resolução. Ela formaliza, antecipa uma agenda contraproducente para o próprio partido que está no governo e para o presidente.”

3 - Ora governador, o PT é o principal partido de sustentação do governo Lula, seria um contrasenso reunir os petistas em um Congresso que é o órgão máximo de deliberação do nosso partido e nada falar da sucessão em 2010. Veja o que foi deliberado: “O PT apresentará uma candidatura a Presidente a ser construída com outros partidos e, assim, formar uma aliança programática, partidária e social capaz de ser vitoriosa nas eleições de 2010. E impedir o retorno do neoliberalismo”. Sinceramente, não acredito que o governador não concorde com a resolução acima. É claro que nós temos bons nomes para oferecer para a coalizão. Aliás, na entrevista, o governador aponta várias alternativas. Veja os nomes citados por ele: “São Paulo tem candidatos importantes que têm que ser levados em consideração. Não é inteligente discutir um nome sem pensar em Marta Suplicy, Eduardo Suplicy ou Aloizio Mercadante. O que quero é que ao lado desses nomes se avalie o do companheiro Wagner, de Patrus Ananias, de Dilma Rousseff.” Eu acrescento: Marcelo Déda.

4 - Pois bem, meu caro Déda: diante de bons nomes como os citados acima e de um governo bem avaliado como nosso, ninguém acreditaria se disséssemos que não temos nomes a oferecer para uma futura frente de partidos. No mundo da política, ainda mais em se tratando de disputa presidencial, ninguém acredita em brincadeirinha de esconde-esconde. Acho que a construção de uma candidatura viável para suceder Lula vai se dar com a maturidade política de todas agremiações partidárias que compõem a coalizão. Espero que os partidos sejam capazes de colocar os interesses da nação acima dos seus interesses específicos, iclusive o PT.

5 - Caso o medo do governador seja o de que alguns partidos da coalizão fiquem chateados com a resolução e isso venha atrapalhar a governabilidade do país, o texto aprovado é exageradamente ponderado e em nada atrapalha o governo Lula.

6 - Perguntado pelo jornalista sobre o peso dos paulistas no PT, veja a resposta do governador petista: ”Eu espero, milito e trabalho para isso. Não porque desconsidere São Paulo. Defendo que São Paulo tenha seu exato tamanho, que é extraordinário. Nenhum partido será nacional sem reconhecer o peso e a dimensão exata de São Paulo. O que eu combato é o paulistismo ou a paulistização, que é - sei que isso vai irritar os paulistas vindo de um nordestino - uma abordagem provinciana da política. Eu já testemunhei encontros nacionais pautados por um ajuste de contas entre correntes internas paulistas que termina influenciando o debate de todos os diretórios do País. O Brasil é muito mais complexo do que São Paulo. O PT está hoje em todo o País.”

7 - Caro governador: reduzir os problemas do partido, os nossos erros e até mesmo os nossos acertos à presença dos paulistas na direção não corresponde à realidade. Há muito tempo a nossa direção já não é predominantemente paulista. Porém, essa não é a questão central, os erros cometidos pelo partido, especialmente em 2005, não foram devidos à presença deste ou daquele Estado na direção e sim da orientação política implementada pelo núcleo dirigente composto pelo chamado “Campo Majoritário”, pelo que me consta, este grupo não é composto só de paulistas. É bom lembrar que o ilustre governador faz parte deste grupo ou pelo menos fazia naquela época.

8 - Espero que os sergipanos e todos os que corcordarem com o governador se disponham, já no proximo PED (Processo de Eleição Direta) a realizar-se no dia 2 de dezembro próximo, a mudar a direção partidária, elegendo um novo "núcleo dirigente", plural e que expresse de fato todas as opiniões partidárias, e assim seja capaz de superar os próximos desafios e levar o PT a futuras vitórias em 2008 e 2010, para o bem do Brasil.