sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Celebrar a vida todos os dias do ano!


Todos os dias dos anos que se passaram nossas lutas tiveram como base a melhoria da qualidade de vida para todos. As bandeiras das nossas lutas têm nomes como educação, saúde, alimentação, transporte, emprego, cultura, meio ambiente, lazer, ar puro, dignidade, respeito, direitos e deveres - e podem ser resumidas na palavra "felicidade". Este é o sentido de estarmos fazendo política esses anos todos e apostarmos cada vez mais no fortalecimento do nosso grupo de amigos e amigas.

FELIZ 2011 PARA TODO NÓS!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Os sucessivos recordes da Petrobras


Da Folha Online/portal UOL

Petrobras bate recorde de produção anual, mas fica abaixo da meta


"A Petrobras informou que bateu três recordes na produção média mensal, anual e diária de petróleo em dezembro. Segundo a estatal, a companhia deve encerrar o ano com um patamar de produção de 2,003 milhões de barris/dia. O recorde anterior era de 1,970 milhão de barris/dia, em 2009". Leia mais.

O time de Alckmin


Do Jornal da Tarde, hoje (30):

Alckmin escala ex-secretário de Pitta

"Ex-secretário municipal de Saúde na gestão do prefeito Celso Pitta – morto em novembro de 2009 –, o neurocirurgião Jorge Pagura foi escalado pelo governador eleito Geraldo Alckmin para comandar a secretaria de Esportes e Lazer do Estado.

Pagura chegou a depor no inquérito em que Pitta era acusado de corrupção ativa frente à administração municipal. O processo, no entanto, foi arquivado com a morte do ex-prefeito. O neurocirurgião vai comandar uma pasta turbinada pelas obras da Copa de 2014, que tem na capital uma de suas sedes". Leia mais.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Quem foi Victor Jara?



Víctor Lidio Jara Martínez (Lonquén, 28 de setembro de 1932 — Santiago, 16 de setembro de 1973[1]) foi um professor, diretor de teatro, poeta, cantor, compositor, músico e ativista político chileno.

Nascido numa família de camponeses, Jara se tornou um reconhecido diretor de teatro, dedicando-se ao desenvolvimento da arte no país, dirigindo uma vasta gama de obras locais, assim como clássicos da cena mundial. Simultaneamente, desenvolveu uma carreira no campo da música, desempenhando um papel central entre os artistas neo-folclóricos que estabeleceram o movimento da Nueva Canción Chilena, que gerou uma revolução na música popular de seu país durante o governo de Salvador Allende. Também era professor, tendo lecionado Jornalismo na Universidade do Chile.

Logo após o golpe militar de 11 de setembro de 1973, Jara foi preso, torturado e fuzilado. Seu corpo foi abandonado na rua de uma favela de Santiago.[2]

Victor Jara - Deja la vida volar


Primeiros anos

Víctor Jara nasceu na localidade de Lonquén, perto da cidade de Santiago. Era filho dos camponeses pobres Manuel Jara e Amanda Martínez. Manuel era um trabalhador braçal analfabeto e queria que seus filhos trabalhassem o quanto antes, ao invés de irem para a escola. Assim sendo, aos seis anos de idade, Víctor já estava trabalhando no campo. Manuel era incapaz de extrair o sustento de sua grande família - além de Víctor tinha outros quatro filhos: María, Georgina, Eduardo e Roberto - como camponês no imóvel da família Ruiz-Tagle, tampouco foi capaz de encontrar um trabalho estável. Acabou virando um alcóolatra violento. Seu relacionamento com Amanda deteriorou-se, e Manuel abandonou a família quando Víctor ainda era criança. Amanda criou Víctor e seus irmãos sozinha, insistindo que todos eles deveriam ir para a escola. Ao contrário de Manuel, Amanda - uma mestiza com raízes mapuche, orginária do sul do país - não era analfabeta. Uma autodidata, tocava violão e piano, tendo sido cantora de canções folclóricas em casamentos e funerais de sua cidade natal.[3]

Em Santiago

Em consequência de um grave acidente no lar sofrido pela irmã de Víctor, María, a família vai morar para a capital do país, Santiago, à procura de melhores condições económicas. Víctor, juntamente com o irmão Lalo, ingressa no Liceu Ruíz-Table, onde ambos destacam pelos seus bons resultados académicos, até acabarem nele os estudos primários.

O duro trabalho da mãe conseguiu algum progresso económico para a família, mas obrigou-a a dedicar pouco tempo aos filhos. A viola de Amanda serviu a Víctor para a sua aproximação da música, com ajuda do seu amigo Omar Pulgar.

A mudança para o bairro de Chicago Chico dá ao jovem Víctor a possibilidade de ter relacionamento com outros jovens da mesma origem e condição, agrupando-se na altura em torno do Partido Democrata Cristão. Cantam, escutam música clássica, saem de excursão, jogam futebol e formam um coro. Os estudos religiosos fazem parte da formação dele nesse tempo.

Durante os estudos secundários no chamado "instituto comercial", parece ter existido em Víctor o sonho secreto de chegar a ser padre. Em 1950, a mãe morre repentinamente.

O seminário

Mudaram-se para Población Nogales, onde voltou a encontrar Julio e Humberto Morgado, colega da escola primária. A família Morgado proporcionou a Víctor comida e cama. Víctor deixou os estudos para trabalhar numa fábrica de móveis e ajudava Pedro Morgado, pai dos seus colegas, no trabalho de transportista.

Por conselho do padre Rodríguez, ingressa no seminário e na Congregação dos Redentoristas, em San Bernardo. Víctor, mais tarde, assim lembraria esse momento:

"Para mim foi uma decisão muito importante entrar para o seminário. Quando o penso agora, da perspectiva mais dura, acho que fiz aquilo por razões íntimas e emocionais, pela solidão e o desespero de um mundo que até esse momento tinha sido sólido e perdurável, simbolizado por um lar e o amor da minha mãe. Eu já estava envolvido com a Igreja, e naquela altura procurei refúgio nela. Então pensava que esse refúgio iria guiar-me até outros valores e ajudar-me a encontrar um amor diferente e mais profundo, que porventura compensasse a ausência do amor humano. Julgava que talvez achasse esse amor na religião, dedicando-me ao sacerdócio."

Dois anos mais tarde, em 1952, abandonaria o seminário, ao dar pela sua falta de vocação, mas lembraria positivamente o canto gregoriano e a parte da interpretação litúrgica. A saída do seminário coincide com a ida para a tropa.



Só em 1990 é que o Estado chileno, através da Comissão da Verdade e a Reconciliação, reconheceu que Víctor Jara foi assassinado a tiros no dia 16 de setembro de 1973 no Estádio Chile e depois teve seu corpo lançado num matagal perto da Estrada Sul. Em seguida a esses acontecimentos, Jara teve seu corpo levado à câmara mortuária, onde foi identificado pela esposa. Seus restos foram enterrados no Cemitério Geral de Santiago do Chile.

Em setembro de 2003, trinta anos após o assassinato de Jara, o Estádio Chile foi rebatizado como Estádio Victor Jara, como uma forma de homenagem ao cantor e sua família.

Lula ampliou comércio exterior brasileiro


Do UOL

Em oito anos, Lula visitou 85 países em busca de parceiros comerciais e políticos

Fabrícia Peixoto
Da BBC Brasil em São Paulo


"Com visitas a 85 países em um período de oito anos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva colocou em prática uma política de diversificação das relações do Brasil com o mundo que ajudou a projetar o país do ponto de vista econômico, mas que ao mesmo tempo colecionou polêmicas na arena política.

Com um discurso contrário à concentração das exportações brasileiras para um número “restrito” de países, Lula passou a usar as visitas internacionais como forma de “vender” o produto brasileiro em novos mercados". Leia mais.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Ônibus na Capital vai mesmo subir para R$ 3


Do Jornal da Tarde:

Kassab confirma aumento do ônibus para R$ 3

"Foi confirmado na manhã desta terça-feira, 28, o aumento do bilhete de ônibus na cidade de São Paulo. A informação foi dada pelo prefeito Gilberto Kassab, durante uma vistoria às obras de limpeza do Córrego Aricanduva, na zona leste da capital paulista. Segundo o prefeito, a tarifa de ônibus subirá para R$ 3 a partir da 0h do dia 5 de janeiro. Atualmente, o valor da viagem é R$ 2,70.

De acordo com a Secretaria de Transportes, a nova tarifa será reajustada em 11,11%, com base na planilha tarifária elaborada pelos técnicos da São Paulo Transporte S/A (SPTrans). Com este reajuste, o valor da passagem passará para R$ 3,00 e o valor do Bilhete Único, que faz integração com o Metrô, será de R$ 4,29". Leia mais.

Caso Alstom mantém tucanos na mira da Justiça


Justiça quebra sigilo de conselheiro do TCE

da Folha de S.Paulo

"Investigados sob suspeita de ter recebido propina da Alstom em troca de contratos públicos do governo de São Paulo, 11 pessoas e uma empresa não conseguiram provar a origem do seu patrimônio, segundo decisão da juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi.

Para comprovar se os bens têm origem lícita ou não, ela determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal, desde 1997, desses investigados.

A medida atinge Robson Marinho, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e chefe da Casa Civil do governador Mario Covas entre 1995 e 1997, e Jorge Fagali Neto, irmão do presidente do Metrô.

Segundo a Promotoria, a Alstom está sob investigação dos governos da Suíça e da França sob suspeita de ter pago propina para obter contratos com Metrô.

Resposta

Marinho disse que não tem nenhum fundamento a hipótese de que ele tenha um patrimônio incompatível com seus rendimentos.

A Alstom afirmou que não comenta processos em andamento, mas que é "ética". O Metrô não quis se pronunciar.

A reportagem não conseguiu localizar os outros suspeitos".

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O horizonte de 2014


Da Folha.com/portal UOL

Lula diz que Dilma será sua candidata à Presidência em 2014


"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (27) que não será copiloto de sua sucessora, Dilma Rousseff, e que pretende se afastar de tudo por seis meses para resolver o que vai fazer no futuro.

Ele garantiu que não está em seus planos concorrer a qualquer cargo eletivo, nem à Presidência em 2014. Lula afirmou que desde agora está apoiando a reeleição de Dilma". Leia mais.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Herança de Serra em SP ainda incomoda

Da coluna Painel (Folha de S. Paulo deste domingo):

"Mantra - Diante do descontentamento explicitado por Paulo Renato Souza (Educação) e Mauro Ricardo Costa (Fazenda) pela maneira como foram informados de que seriam substituídos, o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) repete aos assessores mais próximos: "Em governo novo, a mudança é o caminho natural, e a manutenção, exceção".

sábado, 25 de dezembro de 2010

Por decreto não vale!


A Folha de S. Paulo traz em seu caderno Cotidiano de hoje (25) o anúncio do prefeito Kassab da flexibilização da Lei 14.223 de 6 de dezembro de 2006 (Cidade Limpa).

Segundo o jornal, “O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), prepara um decreto que vai flexibilizar a Lei Cidade Limpa, que baniu a propaganda nas ruas desde 2007.

O decreto tem o objetivo de permitir propaganda nas fachadas de prédios históricos que forem restaurados. Mas o alcance é muito mais abrangente. A gestão Kassab já estuda, por exemplo, liberar anúncios em cinzeiros nas portas de bares e na entrada de estabelecimentos que permitam o acesso a seus banheiros.” Leia mais.

COMENTÁRIO - Na Câmara Municipal de São Paulo, votei favorável à Lei Cidade Limpa. Votei por entender que o texto legal vigente à época era exageradamente permissivo, acarretando uma poluição visual que muito contribuía para a degradação do espaço urbano.

Antes de votar o texto atual, da Tribuna da Câmara registrei as seguintes observações: “o PT votará favoravelmente ao projeto por considerar as regras vigentes por demais permissivas, no entanto, quero deixar claro que o texto legal que estamos apreciando e que em breve será votado nesta casa (Câmara Municipal) é muito rigoroso e não está em sintonia com a pujança econômica que representa a cidade de São Paulo. Fiquemos atentos, esta lei carece de ajustes futuros para melhor adequá-la à realidade paulistana...”.

Na época, não estava eu profetizando, era uma constatação da inadequação de uma Lei rigorosamente restritiva, cuja generalidade não respondia à complexa diversidade urbanística e muito menos as diferentes realidades regionais típicas de uma cidade- Estado, como é caso da cidade de São Paulo.

Portanto, estou entre os defensores de ajustes nas regras atuais, não para uma liberação geral, e sim para buscar algumas contrapartidas para a cidade no sentido de torná-la mais bela e agradável.

No entanto, quero registrar que a pretensão do prefeito de modificar a Lei “Cidade Limpa” através de um decreto não encontra amparo legal. O chefe do executivo não tem autorização da Constituição da República e nem da Lei Orgânica do Município para modificar uma Lei. Se assim fosse, estaria o prefeito invadindo a competência do legislativo, legislando em seu lugar em franco desrespeito ao princípio constitucional da separação dos poderes.

Caso se concretize, o decreto do prefeito incorrerá numa inconstitucionalidade formal e, neste caso, o legislativo paulistano terá o condão de, através de um Decreto Legislativo, sustar o ato do prefeito para resgatar sua competência legislativa. Isso quer dizer que somente o legislativo pode votar, revogar ou modificar Leis.

Os vereadores paulistanos querem discutir o mérito do decreto do prefeito. Para que isto aconteça, deverão exigir que ao invés de um decreto sejam cumprida as formalidades legais. O correto é o prefeito enviar uma mensagem legislativa, modificando a Lei 14.223. Caso o chefe do executivo paulistano ínsista em legislar por decreto, não vacilarei e apresentarei na primeira sessão de fevereiro de 2011 um PDL (Projeto de Decreto Legislativo) sustando o ato do prefeito.

Um clássico religioso e popular

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Último pronunciamento oficial do presidente Lula na TV

Feliz Natal e 2011 de sucesso para todos!

A morte de Orestes Quércia


Da Folha.com/UOL:

Ex-governador Orestes Quércia morre aos 72 anos em São Paulo

"O ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB) morreu às 7h40 desta sexta-feira, aos 72 anos, vítima de um câncer na próstata. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 18 de novembro.

BIOGRAFIA

Ex-radialista, Quércia já foi vereador e prefeito de Campinas, senador, deputado estadual, vice-governador e governador de São Paulo de 1987 a 1991.

Ele foi um dos fundadores do PMDB e presidente do diretório paulista do partido.

Desde que saiu do governo, Quércia não venceu nenhuma eleição. Disputou a corrida presidencial em 1994, o governo estadual em 1998 e 2006 e o Senado em 2002".

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Duofel toca Beatles

Um pouco do Trio Carapiá

O Trio Carapiá utiliza-se dos ricos elementos da linguagem da música caipira para elaborar arranjos modernos. Somam-se sofisticações harmônicas, melódicas e poliritimias, visando um trabalho musical elaborado e sensível. Buscando explorar toda a potencialidade do instrumento, os arranjos utilizam desde efeitos percussivos a simples melodias duetadas. Dentro da formação de trio, cada um dos instrumentistas pretende encontrar seu espaço musical, de maneira a compor uma sonoridade equilibrada, colorida nas interpretações de cada um. No repertório do grupo, encontram-se arranjos de músicas consagradas do universo caipira como "De Papo Pro Ar" (Joubert de Carvalho e Olegário Mariano) e "Vaca Estrela e Boi Fubá" (Patativa do Assaré),ao lado de composições próprias.

Em meados de 2002, os três músicos da Orquestra Filarmônica de Violas, João Paulo Amaral (viola Caipira, arranjos e direção musical), Elias Kopcak (viola caipira) e Rodrigo Nali (viola caipira), uniram-se para dar início a esse projeto musical instrumental. A estréia aconteceu no Festival de Música em Poços de Caldas - MG (AGO/2002), no qual conquistou o primeiro lugar na categoria melhor arranjo com a composição Suíte Carapiana (João Paulo Amaral).

Desde então, o trio vem mostrando seu trabalho por todo o Estado de São Paulo e dividindo diversos palcos do Brasil com a Orquestra Filarmônica de Violas e grandes músicos como Ivan Vilela, Vinícius Alves, Fernando Deghi, Levi Ramiro entre outros.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Presidente do PPS ocupará secretaria tucana

Do portal IG

Alckmin confirma Davi Zaia na Secretaria de Emprego


"O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (22), mais um nome de sua equipe. O deputado estadual Davi Zaia (PPS) assume a pasta de Emprego e Relações do Trabalho.

Segundo Alckmin, Zaia, formado em filosofia e especializado em economia, tem "larga experiência e vida sindical". Ele foi presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas, da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul e membro do conselho de administração do Banco Nossa Caixa. Em 1992, foi presidente do Dieese. É presidente estadual do PPS desde 2005". Leia mais.

83% têm expectativa positiva com Dilma no poder


Da Folha de S. Paulo/UOL:

Governo Dilma será melhor ou igual ao de Lula para 83%

SILVIO NAVARRO
DE SÃO PAULO


"A presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), fará um governo igual ou melhor que o do presidente Lula para 83% dos brasileiros, revela pesquisa Datafolha.

De acordo com o instituto, a expectativa de 53% dos entrevistados é que a gestão da petista seja similar à do antecessor. Outros 30% avaliam que ela se sairá melhor". Leia mais.

Assembleia autoriza OS a cobrar plano de saúde

Do Jornal da Tarde, hoje (22):

"Sob os gritos de “vergonha, vergonha”, de uma plateia de manifestantes ligados à área da saúde, a Assembleia Legislativa aprovou na noite desta terça-feira o projeto de lei que destina até 25% dos atendimentos de hospitais públicos administrados por Organizações Sociais (OSs) para os planos privados de Saúde, mediante cobrança.

Ao todo, 55 deputados estaduais votaram a favor do projeto enviado pelo governador Alberto Goldman (PSDB) e 18 votaram contra. A nova lei, que vai à sanção do tucano, estabelece que seguradoras e planos de saúde serão cobrados pelo atendimento de seus pacientes em hospitais públicos de alta complexidade, como o Instituto do Câncer e Dante Pazzanese, fazendo com que as instituições possam perder até 25% de suas vagas para os convênios.

Para os deputados de oposição, a lei significa a “privatização da Saúde” do Estado. “Sou contra o pedágio da Saúde em São Paulo”, afirmou o deputado Major Olímpio (PDT). O temor é de que, com a nova lei, as OSs priorizem o atendimento do convênio em detrimento dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O governo alega que, na verdade, as cobranças dos planos não poderão ultrapassar 25% dos atendimentos e que não haverá fila separada para conveniados e pacientes do sistema".

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tucanos e aliados nas secretarias de Alckmin


Da Folha de S. Paulo, hoje (21):

Equipe de Alckmin deve ser reforçada por estaduais

CATIA SEABRA
DANIELA LIMA
DE SÃO PAULO


"Pelo menos quatro deputados estaduais devem deixar a Assembleia Legislativa para integrar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

A ida de Davi Zaia (PPS) para a Secretaria do Trabalho é dada como certa. Outro nome que ganhou força é o de Bruno Covas (PSDB).

A ida dele para o governo resolveria uma disputa entre os tucanos pela presidência da Assembleia na próxima legislatura. Havia um impasse entre ele e o atual presidente da Casa, Barros Munhoz, por conta da sucessão.

Bruno é cotado para assumir a Secretaria de Desenvolvimento e Ação Social - que seria vitaminada-, mas reivindica a de Meio Ambiente. Se o deputado tiver sucesso no pleito, Ação Social poderá parar nas mãos do PSB, que Alckmin quer consolidar na base do governo".

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Paulo Vannuchi na OEA


Do do portal UOL

Lula indicará Vannuchi para Comissão Interamericana de Direitos Humanos

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai indicar o ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos) para representar o Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão vinculado à OEA (Organização dos Estados Americanos), a partir de 2012.

A indicação será formalizada pelo Itamaraty ainda nesta semana, segundo informou o ministro. Vannuchi será candidato a ocupar a vaga de Paulo Sérgio Pinheiro, cujo mandato no órgão termina no fim de 2011."

Vagas em pontos de táxi na Capital

Do Jornal da Tarde, hoje (20):

Prefeitura abre inscrições para taxistas

CRISTIANE BOMFIM


"A Prefeitura de São Paulo abre, a partir de hoje, as inscrições para 1.731 vagas de pontos de táxi privativos na capital. Do total, 1.711 são para táxi comum. A maioria – 421 vagas – é para a zona norte da capital.

Há ainda 20 vagas para o ponto do aeroporto de Congonhas, na zona sul. Para estas vagas podem concorrer apenas motoristas da modalidade luxo. O cadastramento deve ser feito pelo site da Prefeitura até a meia-noite de 15 de janeiro. Os sorteios estão previstos para ocorrer entre 19 de janeiro e 23 de fevereiro". Leia mais.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Folha reconhece avanços do governo Lula


Intitulado Saldo favorável, editorial publicado na capa do jornal Folha de S. Paulo deste domingo (19) reconhece os avanços do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se encerra dia 31 próximo.

Em um dos trechos do editorial, o jornal paulista enumera diversas das conquistas que explicam boa parte do sucesso de um presidente que deixará o governo como um dos mais populares da nossa história. Os dados mais recentes do Ibope apuraram que a popularidade de Lula chegou à casa dos 87% de avaliação positiva dos brasileiros.

Tecendo críticas pontuais, o texto não se furta à enumeração de dados que durante a campanha eleitoral algumas das lideranças da oposição - e setores da imprensa - tinham dificuldades para aceitar: o país cresceu, gerou mais e melhores empregos, saneou suas finanças externas, reduziu a inflação e a taxa de juros básicos da economia e entrou na rota do crescimento sustentável. O desafio dos juros elevados ainda está posto, e este deve ser encarado com firmeza pela sucessora de Lula nos próximos quatros anos.

A Folha finaliza o editorial com o seguinte comentário: "Apesar das ressalvas o presidente Lula deixa o governo como estadista democrático que honrou boa parte dos compromissos assumidos numa trajetória épica".

A situação da represa Billings em SP

Billings vira lixão com água mais baixa

Por Eduardo Reina, do Jornal O Estado de S. Paulo
:

"A Represa Billings, uma das caixas d’água que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo, tem mais de oito quilômetros de margens tomados por toneladas de lixo – o mesmo que duas voltas completas no Autódromo de Interlagos ou o mesmo que 25 Torres Eiffel empilhadas. O problema está mais visível com o nível baixo das águas. A mancha de detritos – garrafas plásticas, papel, madeira, móveis inteiros e todo tipo de sujeira, além de esgoto in natura– se estende entre o Cantinho do Céu, região do Grajaú, zona sul da capital, até a cidade de Diadema, região do ABC.

Uma das piores partes, um braço da Billings com mais de 2,5 quilômetros quadrados, fica entre o Jardim Apura e Balneário São Francisco, bairro Pedreira, zona sul de São Paulo. Nessa localidade, o cheiro dos detritos em decomposição e de esgoto é bastante forte. Urubus fazem a festa na imensidão de sujeira. Valas de esgoto a céu aberto cortam ruas das comunidades e deságuam diretamente no manancial. Junto com esses dejetos escorre também muito lixo. Calçadas são tomadas por entulho e sujeira. As fortes chuvas dos últimos dias apenas encobriu um pouco o tamanho do problema". Leia mais.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Mais sobre suposta compra de votos pelo PSDB

GOVERNADOR DE RORAIMA

Trecho de matéria da edição de hoje (18) da Folha de S. Paulo:

Tucano sabia de compra de voto, diz índio

Segundo o líder indígena, o governador José de Anchieta Jr. foi avisado da negociação pelo procurador-geral de RR


"O líder indígena que afirmou ter recebido a promessa de R$ 120 mil para entregar votos em favor do governador reeleito de Roraima, José de Anchieta Jr. (PSDB), disse ontem que o tucano foi informado da negociação.

Segundo José Newton Simão de Lima, da comunidade Boca da Mata, o procurador-geral do Estado, Francisco das Chagas Batista, disse que conversaria com Anchieta Jr. sobre o valor pedido.

"[Ao final do encontro], ele falou que ia conversar com o governador Anchieta [sobre] as propostas e o apoio a ele, e que esse dinheiro seria para fazer [com] que todo o povo no interior votasse no 45 [número do PSDB]", disse ele em nova entrevista à Folha". Leia mais (assinante da Folha/UOL).

IPTU 2011 na Capital


Da Folha de S. Paulo, hoje (18):

IPTU EM SP PARA 2011

Três milhões - é a estimativa de imóveis na cidade de São Paulo, um terço está isento do pagamento do IPTU

R$ 92,5 mil - é o valor venal máximo para que o imóvel seja isento

5,5% - é o reajuste para o IPTU para o próximo ano

112 mil imóveis - terão reajuste maior que os 5,5%, pois ficaram no teto de aumento

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Diplomação na Assembleia Legislativa


Agora pela manhã ocorre na Assembleia Legislativa de São Paulo a cerimônia de diplomação dos eleitos em outubro passado.

Este é um passo para a preparação do mandato que se iniciará em março do ano que vem. Estou confiante de que exercerei o meu futuro mandato de deputado estadual com dignidade, coragem, esforço e lealdade aos que confiaram em mim - como faço desde que entrei na política.

A DIPLOMAÇÃO - O governador Geraldo Alckmin, os senadores Aloísio Nunes e Marta Suplicy, os 70 deputados federais e os 94 deputados estaduais eleitos serão diplomados no Palácio 9 de Julho, sede do Parlamento paulista.

A cerimônia de diplomação é o ato pelo qual os tribunais eleitorais entregam os títulos que dão os candidatos como eleitos. Após esta data começa a correr o prazo constitucional de 15 dias, após os qual os mandatos não poderão mais ser impugnados ante a Justiça Eleitoral

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Presidente Lula tem 87% de aprovação popular


Lula fecha governo com 80% de aprovação e bate novo recorde, diz CNI/Ibope

Camila Campanerut - Do UOL Notícias


"Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta quinta-feira (16), em Brasília, mostra que o governo Lula encerra seu mandato com recorde de avaliação positiva: 80%. Na avaliação anterior, o percentual era de 77%.

A aprovação pessoal do presidente também apresentou recorde histórico, com 87% de aprovação – o maior desde 2003. Na pesquisa anterior, a avaliação pessoal positiva de Lula chegou a 85%".

Expectativa positiva com futuro governo, diz Ibope


Do site Valor Online

Expectativa em relação a governo Dilma é 62% positiva, diz CNI/Ibope

"BRASÍLIA - A expectativa em relação ao governo da presidente eleita Dilma Rousseff é 62% positiva - entre ótimo e bom -, aponta a pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje.

Entre as 2.002 pessoas entrevistadas no período de 4 a 7 de dezembro, em 140 municípios, 19% consideram que o governo será regular, enquanto 9% consideram ruim e péssimo. Já 11% dos entrevistados não souberam responder.

Na comparação com o governo do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 18% dos entrevistados acreditam que a gestão da presidente eleita será melhor e 58% consideram que será igual, enquanto 14% acham que será pior". Leia mais.

Dia começa com nova pane no Metrô de SP

ALCKMIN E SERRA NO METRÔ 'PUBLICIDADE'

Do site da rádio Jovem Pan:

Falha na Linha Azul prejudica usuários do Metrô

"Por volta das 6h40 desta quinta-feira, três estações da Linha 1-Azul do Metrô de São Paulo estavam fechadas para a entrada de passageiros devido a um problema em um equipamento de via ocorrido na Estação São Judas, na Zona Sul. De acordo com o Metrô, foram fechadas as estações São Judas, Jabaquara e Conceição, e a circulação dos trens da linha está restrita as estações Tucuruvi e Saúde. Em nota, o Metrô informou que o Paese foi acionado para atender os passageiros nas estações fechadas".

Fundo Municipal de Saúde terá de ser criado

Do Jornal da Tarde

"O juiz da 11ª Vara da Fazenda Pública, Cláudio Antonio Marques da Silva, determinou nesta quarta-feira, 15, a implementação pelo Município de São Paulo do Fundo Municipal de Saúde (FMS), no prazo máximo de 30 dias. Na decisão a prefeitura terá que possibilitar ao Conselho Municipal de Saúde, no mesmo prazo, a fiscalização efetiva e o acompanhamento da gestão do Fundo.

O pedido de tutela antecipada havia sido feito em Ação Civil Pública pedindo Responsabilidade por Ato de Improbidade Administrativa contra o Município de São Paulo, ajuizada na segunda-feira, 13, pela Promotoria de Justiça de Direitos Humanos.

A falta do Fundo Municipal de Saúde impede, segundo o MP, o controle efetivo dos gastos públicos, especialmente das verbas destinadas às organizações sociais que recebem recursos para a gerência e equipamentos de saúde como as AMAs e hospitais". Leia mais.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Felicidade é a palavra de ordem para todos nós!

Câmara Municipal elege nova Mesa Diretora

A Câmara Municipal de São Paulo encerrou a votação que elegeu a nova Mesa Diretora que substituirá a atual a partir de 1º de janeiro de 2011. Os eleitos foram os seguintes:

PRESIDENTE - JOSÉ POLICE NETO (PSDB)
1º VICE-PRESIDENTE - ANTÔNIO GOULART (PMDB)
2º VICE-PRESIDENTE - CLÁUDIO PRADO (PDT)
1º SECRETÁRIO - NETINHO DE PAULA (PC do B)
2º SECRETÁRIO - ATÍLIO FRANCISCO (PRB)
1º SUPLENTE - USHITARO KAMIA (DEM)
2º SUPLENTE - ADOLFO QUINTAS (PSDB)
CORREGEDOR-GERAL - MARCO AURÉLIO CUNHA (DEM).

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O abandono do Hospital do Servidor Municipal


Da Folha de S. Paulo, hoje (14):

Hospital atende paciente até no chão

Cheio, abafado e sujo, pronto-socorro do Hospital do Servidor Municipal coloca doentes em macas no corredor

Situação do PS fere ao menos duas resoluções da Anvisa; riscos de infecções aumentam, afirma infectologista

TALITA BEDINELLI
EVANDRO SPINELLI
DE SÃO PAULO


"No meio da tarde de ontem, nove macas se enfileiravam no estreito corredor do Hospital do Servidor Público Municipal, no centro de SP. Em seis delas, na área do pronto-socorro, pacientes esperavam leito. Três estavam na área de internação. Cinco palmos separavam os pés de um doente da cabeça do outro. O paciente deitado na maca ao lado estava distante apenas um braço". Leia mais (assinante da Folha/UOL).

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Serra deixou 'monstrengo viário' na Capital


Quem passava no período eleitoral recente pela Marginal do Tietê, uma das principais via de acesso à Capital, notava o ritmo frenético das obras de ampliação tocadas pela administração do então governador tucano José Serra.

Quem hoje passa pela mesma via vê um conjunto de obras inacabadas, em ritmo lento e em alguns trechos completamente abandonadas. As intervenções viárias eram uma cartada eleitoreira de Serra apenas para mostrar no programa eleitoral. Sua intenção era se contrapor ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

O resultado desse tipo de politica cujo planejamento é somente eleitoral provoca o caos até nas finanças do Estado, pois as obras já consumiram cerca de R$ 2 bilhões, não trouxeram as mudanças prometidas e ainda não foram concluídas.

Serra deixou um verdadeiro 'monstrengo viário' que complica o trânsito todos os dias, dá a impressão de que não termina nunca e atrasa a vida de todo mundo. Esta é mais uma das 'heranças malditas' dele para o governo que assume em janeiro.

Mídia 'cede lugar' de Serra a outros, diz analista


Do blog do jornalista Luís Nassif

Velha mídia começa a desconstrução de Serra


"Cantei esse movimento no ano passado. O governo Serra era amplamente vulnerável, sem noção de gestão, de planejamento, um grande ausente do dia a dia da administração, preocupado apenas em operar politicamente. Em suma, havia material amplo para uma reavaliação da velha mídia, sobre o "grande gestor" Serra.

Esse processo - alertava no ano passado - teria início passadas as eleições. Haveria, de um lado, o desencanto da velha mídia por ter apostado todas suas fichas, empenhado sua credibilidade em um cavalo manco. Depois, a necessidade de derrubar o empecilho para abrir espaço para os novos futuros candidatos.

É o que está ocorrendo a olhos vistos. A Folha traz a matéria da WikiLeaks sobre as conversas entre Serra e a Chevron.

Hoje, no Estadão, duas matérias fortes. A primeira, sobre os gastos de saúde de Serra no último ano, com as tais policlínicas alardeadas por ele nos debates políticos - comentei inúmeras vezes que, por seu custo, era experiência que não podia ser massificada e, portanto, se transformar em política de saúde.

A matéria do Estadão (de Julia Duailibi e Daniel Bramatt) é completa, um jornalismo que ficou ausente no período eleitoral. Fala dos aumentos desmedido dos gastos em saúde. Ora, mas aumentar gastos em saúde não é uma prática socialmente responsável? Não, foi politiqueiro. Segundo a matéria, o próprio Secretário de Saúde, Luiz Roberto Barradas (grande sanitarista) ameaçou pedir demissão, em razão da explosão de custos do setor". Leia mais.

Aumentos dos gastos não ajuda na qualificação dos serviços de sáude em SP

Do Jornal da Tarde

"O estouro dos gastos na área da saúde tornou-se a principal preocupação para a equipe de transição do governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). A abertura de Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) e unidades da Rede Lucy Montoro, entre outras medidas que serviram de vitrine na campanha do ex-presidenciável José Serra, levaram a um salto nas despesas do setor em 2010.

Neste ano eleitoral, se as previsões orçamentárias da Secretaria da Saúde forem atingidas, as despesas correntes – com pessoal, material de consumo e repasses para organizações sociais, entre outras – chegarão a quase R$ 12,5 bilhões. Em comparação ao que foi desembolsado em 2009, será um aumento real – já descontada a inflação – de 22%, a maior variação anual da gestão Serra-Alberto Goldman.

A fatia referente à Saúde no bolo das despesas totais do governo vem aumentando ano a ano – era de 11% em 2006, chegou a 11,8% em 2009 e caminha para um recorde em 2010. Para arcar com o crescimento dos custos, o Tesouro estadual liberou neste ano mais de R$ 1 bilhão em créditos suplementares para a pasta. Pesquisa no Diário Oficial mostra que, somente no último mês, foram enviados R$ 369 milhões". Leia mais.

Comentário: A saúde pública no Estado de São Paulo anda de mal a pior. Por mera preocupação eleitoreira e no afã de fazer um contraponto ao governo Lula, o PSDB - sem nenhuma preocupação estratégica com o futuro e de forma açodada-, construiu ou reformou bonitos prédios e deu a eles um nome sugestivo: Ambulatório de Especialidades (AMEs) que apesar do pomposo nome, em matéria de especialidades quase não funcionam – os usuários do sistema chegam demorar até cinco meses para conseguir agendar uma consulta. Uma vergonha para um estado tão rico como é caso de SP!

Também os serviços prestados pelas Organizações Sociais não são bons. A expansão dos serviços prestados por estas entidades se deu sob o argumento tucano de tornar os serviços mais eficientes. Com raríssima exceção, não foi o que aconteceu: para além da falta de fiscalização e do apadrinhamento de parte destas entidades por políticos da base governistas, a gestão dos serviços de saúde em SP deixa muito a desejar. O povo paulista não merece tanto descaso!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Delegado do RS sondado para dirigir PF


Do portal UOL/Folha Online:

Superintendente da PF no RS é cotado para assumir direção-geral do órgão

"O superintendente da Polícia Federal do RS, Ildo Gasparetto, foi sondando pela equipe da presidente eleita, Dilma Rousseff, para assumir a direção-geral do órgão.
Gasparetto já conversou com o futuro ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Superintendente da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, Gasparetto ganhou prestígio ao conduzir a Operação Rodin, que desvendou um suposto esquema de fraude no Detran (Departamento de Trânsito) no começo do governo Yeda Crusius (PSDB-RS)". Leia mais.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Ela garante que perdeu a opinião


Nota da coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, aponta a "mudança" que a derrota do marido na eleição recente provocou em Mônica Serra (foto). Logo ela que protagonizou os momentos "religiosos" mais debatidos pela mídia na campanha de José Serra em outubro passado.

EM BRANCO

"Monica Serra, por sinal, diz que não faz a menor ideia sobre o futuro político de seu marido: "Não tenho opinião, não penso nessas coisas. Não vai sair [na imprensa]: "a Monica acha isso, a Monica pensa aquilo'".

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Poesia de Jessier Quirino na voz de Xangai



QUEM É JESSIER QUIRINO - Arquiteto por profissão, poeta por vocação, matuto por convicção. Apareceu na folhinha no ano de 1954 na cidade de Campina Grande, Paraíba e é filho adotivo de Itabaiana também na Paraíba, onde reside desde 1983.

Estudou em Campina Grande até o ginásio no Instituto Domingos Sávio e Colégio Pio XI. Fez o curso científico em Recife no Esuda e fez faculdade de Arquitetura na UFPB – João Pessoa, concluindo curso em 1982. Apesar da agenda artística literária sempre requisitada, ainda atua na arquitetura, tendo obras espalhadas por todo o Nordeste, principalmente na área de concessionárias de automóveis.

XANGAI - Batizado Eugênio Avelino, nasceu em Itapebi em 20 de março de 1948 é um cantor, compositor e violeiro brasileiro. Nasceu na zona rural do município de Itapebi, às margens do Rio Jequitinhonha, no extremo sul da Bahia. Aprendeu a cantar com vaqueiros e cantadores da região, influência que permeou sempre a sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco, "Acontecivento", lançado em 1976 pela gravadora CBS, mas depois seguiu uma carreira independente, desvinculada das grandes gravadoras.

Cantador, trovador, violeiro, gravou, além dos discos individuais, um em parceria com Renato Teixeira e dois volumes do disco "Cantoria", resultado de um show ao lado de Elomar, Vital Farias e Geraldo Azevedo realizado em 1984. Com sua voz penetrante e muito característica, interpreta composições próprias e adaptações do folclore nordestino, em ritmo de Xote, Cocos e Toadas.

Novo capítulo da novela 'Paulo Preto no ataque'

Do Jornal da Tarde, hoje (10):

Filha de Paulo Preto deixa governo de SP

"A jornalista Tatiana Souza Cremonini, filha do ex-diretor do Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, pediu demissão do cargo que ocupava na gestão do PSDB no governo paulista. A decisão foi publicada no Diário Oficial.

Tatiana havia sido nomeada como assistente técnico do gabinete 3 em 2007, na gestão do então governador José Serra (PSDB), que deixou o cargo em abril deste ano para disputar a Presidência. Denúncias ligando Paulo Preto a suposto desvio de doações de campanha foram utilizadas pela campanha de Dilma Rousseff (PT) contra Serra na eleição. A petista chegou, inclusive, a citar a nomeação da filha do ex-diretor no governo.

Souza nega irregularidades. Ele deixou o governo este ano. Na Dersa, foi responsável por obras de grande porte, como o Rodoanel Sul e a nova marginal Tietê".

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Belo acústico com Milton e Lô Borges (1997)

Lavando a roupa suja tucana via e-mail


Do jornal O Estado de S. Paulo, hoje (9):

E-mail de Paulo Preto cita ''ingratos e incompetentes''

"Mensagem atribuída ao ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza e enviada por e-mail a dirigentes tucanos classifica de "ingratos" e "incompetentes" integrantes do governo estadual e os envolvidos na eleição deste ano.

"De uma hora para outra, com a força de ambições e covardias, vi minha vida profissional de mais de 40 anos ser apresentada ao País de forma distorcida e mentirosa. Não guardo rancor, nem mágoas. Tenho a indignação dos que se sentem injustiçados", diz a mensagem, cujo título é "Esclarecimentos".

SP quer oficializar 'segunda porta' na Saúde


Da Folha de S. Paulo/Agora SP

SP usa gastos com planos para cobrar atendimento

Governo quer vagas para convênios em OS

TALITA BEDINELLI
DE SÃO PAULO


"Uma projeção do governo de SP afirma que um em cada cinco pacientes atendidos nos hospitais estaduais geridos por OSs (Organizações Sociais) tem plano de saúde. Segundo a projeção, o Estado gasta por ano com esses pacientes R$ 468 milhões.

O levantamento é a principal justificativa do projeto do governador Alberto Goldman para que até 25% dos atendimentos nos 20 hospitais administrados por OSs sejam destinados aos planos.

As OSs são entidades privadas sem fins lucrativos. O governo diz que entraves burocráticos dificultam o ressarcimento obrigatório dos atendimentos ao SUS. Entidades da área afirmam, porém, que o projeto criaria uma "segunda porta"- o que o governo nega O projeto foi encaminhado para a Assembleia Legislativa no final do mês passado.

A Folha apurou que o objeto principal das mudanças é o Icesp (Instituto do Câncer Octavio Frias de Oliveira), administrado pela Fundação Faculdade de Medicina. O hospital é responsável por metade dos gastos do Estado com pacientes de convênios (R$ 240 milhões).

Na assembleia se discute, não oficialmente, um substitutivo, para que a lei seja aplicada só nesse hospital. Para Ligia Bahia, do Instituto de Saúde Coletiva da UFRJ, os hospitais privilegiarão os planos, pois pagam mais por procedimentos.

O promotor da área da saúde pública, Arthur Pinto Filho, afirma que a lei é apenas uma desculpa para que as OSs façam os convênios. "Eles vão fazer uma cobrança direta dos planos, antes do atendimento", afirma.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Evento discute um ano das enchentes na ZL


Moradores dos bairros de São Miguel Paulista e Itaim Paulista realizam durante todo o dia de hoje na Zona Leste da Capital o 1º Encontro de Reflexão da Cidadania. O evento discute os efeitos das enchentes que deixaram parte da região submersa durante cerca de três meses - principalmente a área conhecida como Pantanal.

Autoridades, convidados, estudantes, professores, moradores e lideranças comunitárias debatem os efeitos da calamidade que afetou a vida de famílias inteiras, diante da inoperância do poder público nas esferas municipal e estadual. Também está na pauta do encontro a busca por soluções para o problema.

Estudantes produziram uma série de trabalhos que estarão expostos ao público. A ideia da exposição é mostrar como as enchentes afetaram a vida de milhares de crianças e jovens, já que muitos tiveram que se mudar para casas de parentes ou viver em condições subumanas durante um longo período.

O Encontro de Reflexão e Cidadania acontece na Escola Municipal Armando Cridey Righetti, nas proximidades da Estação de Trens da CPTM do Itaim Paulista.

SP piora em dados de exame educacional

Da Folha de S. Paulo, hoje (8):

SP tem nota pouco acima da média do país

No ranking dos países, Estado ficaria na 49ª colocação em leitura, três posições acima da brasileira no Pisa

No país, os alunos paulistas ficaram no quinto lugar em leitura, atrás dos estudantes de DF, SC, RS e MG


"Os alunos de São Paulo tiveram médias no Pisa pouco acima das do país. No Brasil, variaram da quinta à oitava posição, respectivamente em leitura e matemática. Se fosse um país, o Estado estaria em 49º em leitura, três posições acima da do Brasil, com desempenho semelhante ao de Romênia, Tailândia e México. No total, 65 países foram avaliados". Leia mais (assinante Folha/UOL).

Aliados 'mandam recado' a PSDB pela imprensa

Coligação que dará suporte a Geraldo Alckmin tenta, mais uma vez, "sensibilizar" o tucano sobre seus desejos na divisão do bolo. Este é mais um "recado" de PPS, PMDB e DEM ao PSDB que é feito via imprensa. Eles não desistirão de fazer a entrega da "fatura", sabe-se bem. A luta continua!

Veja abaixo um trecho de matéria da Folha de S. Paulo de hoje que registra a movimentação dos aliados de Alckmin pelo controle de secretarias estaduais:

Partidos cobram espaço na formação de governo em SP

DANIELA LIMA
FERNANDO GALLO
DE SÃO PAULO


"A centralização das decisões sobre a formação do novo governo de São Paulo está irritando representantes de partidos aliados.
Integrantes de legendas da base do governador eleito, Geraldo Alckmin (PSDB), consideram que há "pouca conversa" entre a equipe de transição e as siglas que o apoiaram durante a eleição.

O PPS, por exemplo, manifestou interesse pelas secretarias de Esportes, Habitação e Saneamento e Energia". Leia mais (assinante Folha/UOL).

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A entrevista de Cândido Vaccarezza à Veja


"O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, petista da bancada paulista, é protagonista de um caso incomum de ascensão rápida em Brasília. Recém-eleito para o segundo mandato, ele é sério candidato à presidência da Casa. Seu principal adversário é o líder do PMDB, o potiguar Henrique Alves, que inicia em fevereiro a sua 11ª legislatura. Vaccarezza colheu seu primeiro sucesso como deputado ames mesmo de tomar posse oficialmente na Câmara. Logo depois de ter sido eleito em 2006, ele assumiu a articulação que levou o petista Arlindo Chínaglia (SP) ao comando da Casa. Foi tão exitoso que seus correligionários o apelidaram de “Toureza”.

Baiano de nascimento, hoje com 55 anos, Vaccarezza integrou, nos anos 70, os quadros da Ação Popular, uma organização esquerdista na qual havia militado o ex•presidenciável tucano José Serra. Integrante do PT desde a fundação do partido, Vaccarezza estudava medicina quando imigrou para São Paulo em busca de especialização em ginecologia e obstetrícia. Antes de se mudar para Brasília, foi por duas vezes deputado estadual.

Pai de três filhos e casado pela terceira vez, o parlamentar, agora, divide uma casa singela no Lago Sul da capital federal com um assessor, vime galinhas caipiras e quatro galinhas-d’angola. Bom garfo, ele diz não ter coragem de transforma-las em refeição. “E como se fossem da família”, explica". Clique aqui e leia a entrevista do deputado.

Inspeção veicular mais cara


Do Jornal da Tarde, hoje (7):

Taxa de inspeção veicular

BRUNO RIBEIRO
MÔNICA PESTANA


"A taxa da inspeção veicular ambiental vai aumentar em 1º de janeiro. A tarifa, que hoje é de R$ 56,44, deve chegar a R$ 62,10. Ela é reajustada pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), segundo o contrato da Prefeitura com a empresa Controlar, que realiza as vistorias. O índice acumulado nos últimos 12 meses é de 10,2%. De acordo coma a Controlar, a data do reajuste está confirmada, mas a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente ainda precisa aprovar o preço da nova tarifa.

Ontem, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começou a usar radares para multar quem ainda não fez a inspeção. Todos os veículos com placa de São Paulo deveriam ter comparecido à vistoria, exceto os que têm placa com final zero (cujo prazo acaba em 31 de dezembro)". Leia mais.

Poupança tem recorde de depósitos no pais


UOL/Folha - Caderno Mercado

Caderneta de poupança soma R$ 370 bi em depósitos e bate recorde em novembro


"Os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em novembro em R$ 4 bilhões, segundo dados do Banco Central.

No mês passado, o total de recursos depositados na caderneta alcançou o patamar inédito de R$ 370 bilhões". Leia mais.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Sobre o fundo do Pré-Sal e o futuro do Brasil


Do jornal Valor:

'Fundo do pré-sal será espécie de Previ do país'

"O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, disse ao Valor que a lógica de investimento do Fundo Social do Pré-Sal, cuja criação foi aprovada pela Câmara dos Deputados na última quarta-feira, será a mesma de um fundo de pensão e não a de um fundo de fomento. "Ele terá que fazer investimentos que deem retorno, da mesma forma como atua um fundo de pensão, pois o retorno das aplicações é que será repassado à União para os gastos nas áreas sociais previstas na lei", explicou. "Ele agirá como o Previ [fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil]. Ele será uma espécie de Previ do Brasil". Leia mais.

O PSDB e o 'trem anfíbio' para São Paulo



O blog do jornalista Luiz Carlos Azenha reproduziu vídeo postado no Youtube que mostra trem de passageiros modalidade "anfíbio" que circula na Argentina. Com a inoperância tucana e a falta de melhorias na rede de trens da CPTM, bem que este serviria a São Paulo, principalmente quando as tempestades e alagamentos se avizinham.

Humor à parte, é lamentável que São Paulo continue neste ritmo tão lento para melhorar o seu sistema de transportes sobre trilhos - o débito está na conta de quem promete há mais de 16 anos e faz pouco e para poucos - o PSDB!

Cadastrar flanelinhas: uma boa iniciativa


Do Jornal da Tarde de hoje (6) - VITOR HUGO BRANDALISE

A Prefeitura e a Polícia Militar planejam fazer um projeto piloto para combater flanelinhas ilegais que atuam na cidade. Cadastramento na Secretaria Municipal do Trabalho, uso de uniformes oficiais e fiscalização específica por agentes das subprefeituras, PM e Guarda Civil Metropolitana são algumas das ações cogitadas. As possibilidades foram discutidas no dia 25, em reunião com o Ministério Público Estadual (MPE).

O local onde o projeto será testado deve ser definido ainda neste mês. Os pontos cogitados até aqui são áreas conhecidas pela presença de “guardadores de carros” na cidade: vias próximas à Rua 25 de Março, no centro, nos arredores do Anhembi, na zona norte, e perto do Estádio do Pacaembu, na zona oeste. Nesses locais, aponta o MPE, são cobrados entre R$ 5 e R$ 20 para deixar o carro na rua. Em julho, o MPE instaurou inquérito exigindo enfrentamento do problema por Prefeitura e PM. Leia mais.

Comentário: Ufa! Finalmente a administração municipal e os órgãos de segurança pública do Estado se sensibilizaram para este problema. Nos últimos anos, a cidade foi tomada por verdadeiras gangues que, sem nenhum limite e como se fossem os verdadeiros donos do espaço público, exercem o controle dos locais de grandes eventos coagindo os proprietários de automóveis a pagarem elevados valores. Pior: aqueles que não se submeterem as suas ordens, na certa, terão seus automóveis danificados.

Qual o proprietário de automóvel quem nunca foi coagido a pagar uma certa importância simplesmente para proteger seu patrimônio destes malfeitores?

Esperamos que desta vez a ação dos órgãos responsáveis seja para resolver esta anomalia. A omissão do Estado, fingindo que o problema não existe só fez aumentar este descontrole. Nunca é tarde para retomar as ruas da cidade para o domínio do público. Os paulistanos não merecem tamanho descaso.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Leia a entrevista com Gilberto Carvalho


O chefe de gabinete do presidente Lula e futuro ministro Chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, Gilbertinho para os mais íntimos, concedeu uma longa entrevista para o jornal O Estado de São Paulo neste domingo dia 05. “Quero dizer que não convém nunca subestimar a Dilma. Quem o fez quebrou a cara na campanha eleitoral. Ela mostra uma capacidade de aprendizado e de habilidade política surpreendentes. Ninguém engana a Dilma nem deve achar que na base do grito vai levar alguma coisa. A pior coisa que tem é botar a faca no pescoço dela porque aí a reação é mais dura”. Disse o futuro Secretário-Geral. Clique aqui e leia a entrevista completa.

Carro sem inspeção veicular será multado


Do Jornal da Tarde hoje (5)

"A partir de amanhã a Prefeitura de São Paulo vai usar os radares do centro expandido para identificar e multar motoristas que não fizeram a inspeção veicular ambiental. São 177 radares equipados com leitores de placas. A multa é de R$ 550 e será recebida na casa do dono do carro irregular.

Ainda é possível fazer a inspeção veicular referente ao ano de 2010, mesmo se já passou o prazo estipulado pela Prefeitura para cada veículo – que varia conforme o final da placa do carro. Para agendar a vistoria, é preciso entrar no site www.controlar.com.br e pagar a taxa da inspeção, R$ 56,44.

A Prefeitura pode aplicar até quatro multas por mês para cada veículo sem inspeção. Mas, até a metade do ano que vem, deve emitir apenas uma multa por mês aos motoristas. A medida servirá como um período de adaptação tanto para os donos de veículos quanto para a própria Prefeitura, que ainda não tem estimativa nem de quantas multas irá aplicar nem se os donos dos veículos multados irão entrar com muitos recursos contra as infrações".

sábado, 4 de dezembro de 2010

Uma das "obras" do Alckmin em SP


Leia trecho de reportagem da Folha de S. Paulo de hoje (4):

Prisões "inflam" cidades no interior de SP

"A política de transferência de presos para outras cidades após a desativação do Carandiru, em 2002, já interfere na qualidade de vida dos moradores de pequenos municípios do interior paulista.

Dados do Censo 2010 mostram que quatro das dez cidades de São Paulo com maior crescimento populacional na última década receberam presídios: Balbinos, Iaras, Pracinha e Lavínia. Balbinos é a cidade com a maior taxa de crescimento da população no país: 199,47%. Com mais gente na presídio do que fora, a cidade tem dificuldade em atrair investimentos e lidar com a alta de gastos em saúde e educação".

COMENTÁRIO - Fiz visitas a algumas dessas cidades neste ano e vi de perto a angústia dos moradores no tocante à insegurança e a falta de perspectivas. O governo estadual só levou problemas para alguns desses municípios, deixando a população à própria sorte. Esse "trabalho" foi iniciado pelo próprio Alckmin, vale frisar.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Dilma segue compondo o ministério


Do portal UOL:

Equipe de Dilma anuncia mais três nomes para o ministério; Palocci vai para a Casa Civil

"A equipe de transição da presidente eleita Dilma Rousseff anunciou na tarde desta sexta-feira (3), em Brasília, mais nomes que irão compor seu ministério. Antonio Palocci foi escolhido para ocupar a Casa Civil, José Eduardo Cardozo vai para a Justiça e Gilberto Carvalho para a Secretaria-Geral da Presidência.

Na última quarta-feira (24) foram oficialmente anunciados os nomes da equipe econômica: Guido Mantega permaneceu na Fazenda, Miriam Belchior foi escolhida para o Planejamento e Alexandre Tombini para o Banco Central". Leia mais.

Nassif: Alckmin nomeia "sem noção"


Do blog do jornalista Luís Nassif:

A falta de discernimento de Alckmin

"Guiiherme Afif Domingos tem história, iniciativa e conhecimento - especialmente do universo das pequenas e micro empresas. Mas a indicação de Saulo de Castro Abreu Filho para a Secretaria dos Transportes demonstra a total falta de discernimento do futuro governador Geraldo Alckmin.

O governador se impressiona com retórica, com pessoas que falam bem. Mas não tem a menor noção sobre as aptidões necessárias para se ocupar um cargo público. Em sua gestão como Secretário de Segurança, Saulo demonstrou um desequilíbrio a toda prova. Sempre esteve cercado de decisões polêmicas, truculentas. E não apenas no campo da Segurança".

Ceumar canta Dindinha

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Falta de pagamento pode parar serviço em SP


Matéria do Jornal da Tarde de hoje (2) informa que a Prefeitura de São Paulo atrasa constantemente o pagamento dos valores contratados junto à empresa responsável pelo transporte de agentes do serviço de combate à dengue no município. Por conta do atraso, motoristas que fazem esse serviço para Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa) estão sem receber salário há 90 dias e podem paralisar suas atividades ainda hoje.

O alerta, segundo o JT, é do Sindicato dos Locadores Individuais de Veículos e Máquinas do Estado de São Paulo (Sindliv), presidido por José Carlos da Silva. Em entrevista ao jornal, Silva disse que os motoristas têm outro problema: estão sendo obrigados a abastecer os veículos com recursos próprios.

Expansão industrial desmente 'profeta do caos'


Da Folha de S. Paulo

Produção industrial bate recorde de alta no acumulado em 12 meses, diz IBGE

"A produção industrial brasileira registrou expansão de 11,8% no acumulado dos dez primeiros meses deste ano, o mesmo acréscimo apresentado nos últimos 12 meses, que manteve a trajetória ascendente iniciada em outubro do ano passado e alcançou a taxa mais elevada da série histórica.

Considerando apenas outubro, houve crescimento de 0,4% na comparação com o mês anterior, na série livre de influências sazonais, segundo os dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE". Leia mais.

COMENTÁRIO - Quem acompanhou as manobras verbais do candidato tucano derrotado durante a campanha eleitoral recente, deve se lembrar que José Serra teorizava sobre uma suposta "desindustrialização" do Brasil.

Foi mais uma de suas tentativas de impor o clima do "quanto pior, melhor", felizmente rechaçado pela maioria do povo brasileiro - para o bem do país!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O alvo é o bolso do contribuinte paulista


Da FOLHA DE S. PAULO

Veja abaixo duas notas da coluna Painel da Folha de S. Paulo de hoje (1) que falam sobre a ideia fixa do PSDB de ampliar o processo de "privatização disfarçada" dos serviços de saúde no Estado de São Paulo por meio das OSs:

"SOS 1 A ressurreição do projeto que permite a hospitais públicos geridos por OSs cobrarem pelo atendimento de pacientes de planos privados foi avalizada pela equipe de Geraldo Alckmin, que teme a explosão do custeio da saúde em São Paulo".

"SOS 2 Proposta de teor similar foi aprovada na Assembleia em 2009 e vetada por José Serra, então pré-candidato à Presidência. O tucano preferiu evitar embate com a oposição e o Ministério Público, que alegava inconstitucionalidade do texto."

IPTU de 112 mil será até 45% maior

Do Jornal da Tarde de hoje (1) (FELIPE GRANDIN)

"O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 112 mil imóveis de São Paulo terá, além da correção inflacionária, mais reajuste em 2011. De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças, esses imóveis são aqueles que deveriam ter sofrido reajuste acima do teto estabelecido para este ano, quando houve a revisão dos valores incidentes sobre 1,7 milhão de propriedades. Leia mais.

Histórico

O aumento do IPTU em São Paulo deve-se a uma atualização dos valores venais dos imóveis da capital (que são estimados pela Prefeitura e usados em declarações de bens e cálculos de impostos) para aproximá-los dos valores praticados no mercado imobiliário.

Esses números estão registrados na PGV e não eram atualizados desde 2001. Como precisam de autorização da Câmara Municipal para serem alterados, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) enviou projeto de lei atualizando a planta genérica.

Os vereadores aprovaram a mudança e estabeleceram um limite de 30% de aumento para imóveis residenciais e de 45% para o restante. Aqueles que estivessem acima do teto teriam aumento escalonado nos anos seguintes. Em média, o aumento foi de 24% no ano de 2010.

A proposta também corrigiu as faixas para aplicação do imposto e estabeleceu alíquota mais alta para os imóveis comerciais de alto padrão, avaliados em mais de R$ 760 mil.

A nova legislação ainda mudou o teto de isenção do imposto, de R$ 61 mil para R$ 92,5 mil para os imóveis residenciais e de R$ 37 mil para R$ 70 mil para os comerciais. Com isso, o número de isentos passou de cerca de 900 mil para 1,07 milhão na capital. A cidade tem aproximadamente 3 milhões de imóveis".

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Um dos clássicos do inimitável Cartola

Kassab dá mais de 60 mi em subsídios

Do Jornal da Tarde de hoje (30) - Diego Zanchetta

"A um mês do provável aumento da tarifa de ônibus em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab transferiu mais R$ 60 milhões em subsídios aos empresários do transporte coletivo. O montante pago em compensações tarifárias que custeiam as gratuidades de idosos e estudantes já chega a R$ 600 milhões no ano.

Em janeiro, porém, quando a passagem passou de R$ 2,30 para R$ 2,70 após três anos congelada, Kassab firmou que reduziria para R$ 360 milhões os subsídios, cujo pico de pagamentos, em 2009, atingiu R$ 780 milhões.

O novo aporte de R$ 60 milhões para pagar o custo do sistema de transporte coletivo foi remanejado de outros setores, como das reformas de unidades esportivas (R$ 1,6 milhão) e dos abrigos de ônibus (R$ 1 milhão). Apesar do aumento em subsídios, Kassab anunciou em outubro que a tarifa deve subir de R$ 2,70 para R$ 2,90 até o final de dezembro.

Um aumento de 74%, que é o valor do reajuste da tarifa de ônibus que consta da proposta orçamentária de 2011. A Secretaria de Transportes informou que previa R$ 360 milhões em compensações tarifárias e R$ 200 milhões da concessão do sistema de bilhetagem eletrônica pelo governo estadual, que não ocorreu. Por isso foi necessária a suplementação que, segundo a pasta, saiu de obras que “não demandarão recursos agora” e não serão comprometidas. Subsídios, argumenta o governo, cobrem gratuidades a estudantes, deficientes e idosos."

Linda!

Metrô de SP no limite


Da Folha de S. Paulo de hoje (30):

Problema em trem do metrô causa transtorno na linha 1 - Azul

"Um problema na estação Luz do metrô atrasou a volta dos passageiros da linha 1- Azul para casa entre o final da noite desta segunda-feira e começo da madrugada de hoje. Segundo informações do iniciais do Metrô, o problema ocorreu em um dos trens da companhia, mas as causas ainda estão sendo apuradas". Leia mais.


COMENTÁRIO - Virou algo comum a ocorrência de problemas no Metrô de SP. Os tucanos estão no governo há 16 anos e são os responsáveis pela deterioração das condições do transporte público no Estado. As cobranças do povo devem aumentar diante dessa inoperância. É questão de tempo!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

NOTA DE FALECIMENTO


SAUDADES ETERNAS DO IRMÃO ANANIAS ANTONIO

Faleceu hoje (29) de manhã o sr. Ananias Antônio da Silva, de 76 anos, irmão do vereador João Antônio, ex-líder da Bancada do PT na Câmara Municipal de São Paulo.

O corpo será velado a partir de 13 horas no Hospital Municipal Alípio Correa Neto (Rua Alameda Rodrigo de Brum, 1.989, Ermelino Matarazzo, Sala 02). O sepultamento ocorrerá às 16 horas no Cemitério da Saudade, na Avenida Pires do Rio, S/N, São Miguel, Zona Leste da cidade de São Paulo.

Liderança do PT

domingo, 28 de novembro de 2010

Um pouco de Alvarenga e Ranchinho



Alvarenga e Ranchinho foi uma popular dupla sertaneja brasileira, formada em 1929 por Murilo Alvarenga (Itaúna, Minas Gerais, 22 de maio de 1911 - 18 de janeiro de 1978) e Diésis dos Anjos Gaia (Jacareí, São Paulo, 23 de maio de 1912 - 6 de julho de 1991).




A dupla sertaneja começou a carreira em apresentações em circos no interior de São Paulo no final da década de 1920. Em 1934, eles foram contratados pelo maestro Breno Rossi para cantar na Rádio São Paulo e, dois anos depois, mudaram-se para o Rio de Janeiro, onde gravaram o primeiro compacto, em 1936, com músicas de carnaval. Trabalharam durante dez anos no Cassino da Urca, onde aprimoraram o talento para a sátira política, uma das principais características do duo Alvarenga e Ranchinho. Por causa das sátiras, participaram de dezenas de campanhas eleitorais. Também fizeram participações em mais de 30 filmes.[1]

Por toda a carreira, a dupla se separou e voltou diversas vezes. Na década de 1970, se apresentaram principalmente em cidades do interior. Em 1973, a gravadora RCA lançou "Os Milionários do Riso", um LP ao vivo. A parceria chegaria ao fim cinco anos depois, com a morte de Alvarenga.[1]

sábado, 27 de novembro de 2010

Economia seguirá trilha desenvolvimentista

Reportagem da revista Istoé que está nas bancas:

A esquadra da economia

"O anúncio dos três principais nomes da equipe econômica do governo Dilma Rousseff foi revelador. Com Guido Mantega na Fazenda, Miriam Belchior no Planejamento e Alexandre Tombini no Banco Central, fica claro que a prioridade maior da sucessora do presidente Lula será o desenvolvimento do País. Não haverá alteração radical na condução da economia, mas também não haverá lugar para o conservadorismo do Banco Central, que marcou a gestão de Henrique Meirelles. Prova disso é que a única mudança significativa foi exatamente o afastamento de Meirelles. Sob o argumento de que deve imperar uma sintonia fina na equipe econômica, sai do BC o tarimbado ex-presidente do Bank of Boston e entra, em sua vaga, um jovem e competente funcionário de carreira. Com o aval de Mantega e a aprovação de Dilma, Tombini, atual diretor de normas do BC, será o titular da presidência do BC a partir de janeiro. “O Meirelles foi um bom presidente, mas talvez pelas personalidades distintas, entre ele e o Mantega, não havia um entrosamento total. Isso muda com Tombini, o que é ótimo. A economia sofrerá menos”, afirmou Carlos Thadeu de Freitas, economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio e ex-diretor do BC". Leia mais.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Luiz Melodia, grande figura da MPB

Kassab tira tucano ligado a Serra do governo

Do Jornal da Tarde de hoje (Fabio Leite)

"O prefeito Gilberto Kassab (DEM) tirou do alto escalão de seu governo mais um tucano ligado ao ex-governador José Serra (PSDB). Clóvis Carvalho deixa a Secretaria Municipal de Governo após quase quatro anos no cargo e será substituído por Nelson Harvey Costa, ex-secretário do Trabalho e também tucano. A exoneração de Carvalho foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira.

Carvalho comandava a pasta de articulação política da gestão Kassab desde janeiro de 2007, quando o então secretário de Governo, Aloysio Nunes (PSDB), deixou o posto para assumir a Casa Civial no governo Serra no Estado. Ex-ministro da Casa Civil no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Carvalho não é o primeiro tucano a deixar a administração municipal após a reeleição de Kassab, em 2008.

Desde o ano passado, deixaram a Prefeitura dois remanescentes da gestão Serra na capital (2005-2006): o ex-secretário de Coordenação das Subprefeituras Andrea Matarazzo, hoje secretário estadual de Cultura, e o ex-secretário de Planejamento, Manuelito Magalhães, que também foi absorvido pelo governo do Estado.

Segundo políticos ligados à Carvalho, o tucano estava “cansado” de exercer o cargo e sofria uma rejeição de aliados de Kassab na Câmara Municipal. Sua saída é vista por eles como parte da nova estratégia de recolocação do prefeito na política estadual. Kassab pretende trocar o DEM pelo PMDB em 2011".

Uma bela canção!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O aumento da renda do brasileiro


Do portal IG, com informações da Agência Estado

Alta da renda em outubro é a maior desde 2006, diz IBGE

"O aumento de 6,5% no rendimento médio real (descontada a inflação) dos ocupados em outubro, na comparação com outubro do ano passado, representou a maior variação na renda apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ante igual mês do ano anterior, desde junho de 2006. A informação é do gerente da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), Cimar Azeredo. Em outubro, o rendimento médio real da população ocupada nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em R$ 1.515,40, superior também a setembro (0,3%)". Leia mais.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Economia de SP vive bom momento no emprego

Do UOL Economia

Desemprego em SP tem menor taxa para outubro desde 1991, diz Dieese/Seade

"A taxa de desemprego em São Paulo caiu de 11,5% em setembro para 10,9% no mês passado, o menor nível para outubro desde 1991, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos)". Leia mais.

PPP para a saúde em SP: vai dar certo?


O prefeito Gilberto Kassab anunciou uma grande Parceria Público Privada (PPP) para a área da sáude na cidade de São Paulo sem o patrocinio da prefeitura.

O desejo do prefeito é que a iniciativa privada invista cerca de R$ 1,2 bilhões destinados à construção de três novos hospitais e de quatro centros de diagnóstico por imagem, além da ampliação de cinco hospitais já existentes e reforma e modernização de outros seis. A licitação sai em dois meses.

As empresas vencedoras do certame serão remuneradas com uma concessão dos serviços de limpeza, segurança, lavanderia e outros pelos próximos 15 anos.

A ideia de captar recursos no setor privado para suprir a deficiência dos serviços prestados pelo Estado é sempre bem-vinda, principalmente em se tratando de uma área com carências profundas como é caso da saúde pública na cidade. Todavia, nenhum particular vai investir sem a certeza do retorno do dinheiro investido e da sua margem de lucro.

Algumas dúvidas sobre este programa:

- Somando a restituição do investimento por parte dos particulares com a remuneração dos lucros, qual será o custo estimado nos próximos 15 anos?
- O endividamento alongado não vai comprometer ainda mais as finanças do município?
- Qual a segurança jurídica de um contrato tão Longo?
- Diante das incertezas nos rumos da economia internacional, haverá interesse por parte da iniciativa privada em investir importantes valores em uma novidade como esta?

Em princípio não sou contra, desde que esta não seja mais uma "fórmula mágica" de driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou então uma repetição de algo semelhante aos Títulos da Dívida Pública emitidos sem lastro no período Paulo Maluf, irresponsabilidade que colaborou para que a cidade tenha dívida assombrosa que os paulistanos pagam até hoje.

Muitas indagações ainda precisam ser respondidas sobre esta matéria. Fiquemos Atentos!

Pura perseguição política!


O deputado federal e ex- ministro da Fazenda Antonio Palocci foi absolvido pela 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça da acusação do Ministério Público do Estado de São Paulo de contratação irregular de serviço de informática quando era prefeito de Ribeirão Preto (SP).

O STJ concluiu que o representante do Ministério Público paulista não conseguiu provar a ilicitude do ato.

Não há como dissociar a conduta dos agentes públicos envolvidos nesta acusação da disputa política ocorrida no contexto da sucessão do presidente Lula de 2006, período em que o ministro Palocci estava fortalecido e despontava com um provável nome para a sucessão futura. Fortes interesses políticos contaminaram a conclusão do inquério policial, bem como todos os procedimetnos do MP.