sexta-feira, 31 de agosto de 2007

3º Congresso Nacional do PT em seu 1º dia


Teve início na manhã de hoje e prossegue até domingo o 3º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores. O evento reune mais de 3 mil pessoas e acontece no Centro de Convenções Imigrantes, em São Paulo.

O nosso congresso é um marco na história recente do partido, principalmente depois da reeleição do presidente Lula e da reafirmação do PT como o partido que representa os interesses da maioria da população brasileira.

Veja a programação completa do congresso disponível no Portal do PT Nacional:

31 de agosto - Manhã - Das 9h às 11h - reunião do Diretório Nacional; Tarde - Das 14h às 19h - instalação dos trabalhos, aprovação do regimento interno, apresentação dos projetos globais de resolução, votação dos textos-base de Socialismo, Brasil e PT. Ao votar o regimento, o congresso decidirá como tratar os projetos de resolução apresentados pelas secretarias; Noite - 20h - abertura solene

1º de setembro - Manhã - Plenária para debates e informes. Não haverá votação. Até as 9h, horário limite para apresentação de emendas apoiadas por 10% dos delegados credenciados; Tarde - Votação de emendas ao texto base de Brasil. Atenção: neste momento poderão ser votados tanto os projetos de resolução pontuais (inscritos dia 13 de agosto, com 9 assinaturas), quanto emendas (apresentadas no dia 1º de setembro, assinadas por 10% dos delegados credenciados); Noite - Votação de emendas ao texto base de Socialismo. Atenção: neste momento poderão ser votados tanto os projetos de resolução pontuais (inscritos dia 13 de agosto, com 9 assinaturas), quanto emendas (apresentadas no dia 1º de setembro, assinadas por 10% dos delegados credenciados).

02 de setembro - Manhã - Votação de emendas ao texto base de Partido. Atenção: neste momento poderão ser votados tanto os projetos de resolução pontuais (inscritos dia 13 de agosto, com 9 assinaturas), quanto emendas (apresentadas no dia 1º de setembro, assinadas por 10% dos delegados credenciados); Tarde - Encerramento.

CPE do Conpresp: uma longa e produtiva reunião


Quem acompanhou os trabalhos da Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) dos Tombamentos realizada ontem (30) na Câmara Municipal teve uma noção mais completa da importância do tema para a cidade de São Paulo. A presença de quatro dos oito convidados pela CPE do Conpresp, em particular o presidente daquele órgão, o arquiteto José Eduardo de Assis Lefévre, movimentou o Legislativo.

Considero o saldo do encontro extremamente positivo, pois questões fundamentais como os procedimentos, a legislação, as atribuições e problemas detectados naquele conselho foram amplamente debatidos pelos vereadores de diversas bancadas na Casa, além dos integrantes da CPE.

Veja abaixo uma nota do Boletim da Bancada do PT na Câmara Municipal sobre a reunião de ontem.

Comissão de Estudos ouve presidente do Conpresp

Em uma reunião que durou quase cinco horas, a Comissão Parlamentar de Estudos criada para analisar os processos de tombamento feitos pelo Conpresp (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental) ouviu ontem o presidente do órgão, José de Assis Lefèvre, e o diretor do Departamento do Patrimônio Histórico da Prefeitura de São Paulo, Walter Pires.

Os membros da CPE, presidida pelo vereador João Antônio, fizeram várias questões ao presidente do Conpresp e ao diretor do DPH. Os parlamentares queriam saber principalmente os critérios técnicos utilizados pelo órgão para os processos de tombamento, o por quê da demora na deliberação de alguns casos e os riscos de o Conpresp sofrer pressões de grupos alheios à atividade de preservação do patrimônio histórico e cultural da cidade.

Também foram feitas várias perguntas sobre as últimas deliberações de tombamento feitas pelo Conpresp afetaram o zoneamento de áreas próximas aos bens tombados, proibindo ou limitando o tamanho de novos prédios.

Lefèvre e Pires fizeram uma longa exposição sobre a história e a forma de funcionamento do conselho, e enfatizaram o tempo todo que as decisões do Conpresp são eminentemente técnicas. Os membros da CPE permaneceram com várias dúvidas ao final da reunião.

“Ficou evidente aqui que há uma dissociação da visão do Conpresp com aquilo que foi aprovado no Plano Diretor da cidade. Não há uma ação conjunta da ação do Conpresp com as leis que cuidam do planejamento urbano de São Paulo”, afirmou João Antônio.

Ele voltou a defender a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar o órgão. Uma CPI tem poderes de convocar pessoas para depor e requisitar documentos. O pedido de CPI já foi protocolado na Câmara Municipal por João Antônio.

A próxima reunião da CPE será no dia 6 de setembro (quinta-feira). Na reunião de ontem também foi ouvido Arnaldo Martino, que é diretor da seção paulista do Instituto dos Arquitetos do Brasil.

Dica de vídeo tem Morgan Freeman

Por Celina Sales, com informações do portal Cineclick:

O CONTRATO (The Contract, Alemanha/ EUA, 2006)
Sinopse: Ray Keene (John Cusack) é um pai de família que parte numa viagem para tentar a reconciliação com seu filho. No entanto, ele está no meio de uma missão: escoltar um criminoso procurado pelo FBI (Morgan Freeman) que cruza seu caminho. Ao mesmo tempo em que tenta proteger seu filho, ele precisa fugir de um grupo que tenta resgatar o criminoso.(www.cineclick.com.br)

Elenco: John Cusack, Morgan Freeman, Ian Shaw, William Tapley, Jamie Anderson, Ned Bellamy.

Comentário: Diversão garantida… Morgan Freeman já vale metade do filme…

Bom fim de semana!!!!

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Reunião da CPE do Conpresp ouve convidados


Lefévre, do Conpresp, e o vereador João Antonio, presidente da CPE

A segunda reunião da Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) dos Tombamentos (Conpresp) realizada na tarde desta quinta-feira (30) na Câmara Municipal é marcada pelos depoimentos dos convidados - dentre eles o presidente do Conpresp, Eduardo Lefévre, do presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), Arnaldo Martino, e do presidente do Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), Walter Pires. Também aceitou o convite da comissão o advogado Rodrigo Bicalho.

Os vereadores membros da CPE questionaram primeiramente o representante do IAB. Em seguida, o presidente reeleito do Conpresp passou a responder perguntas dos parlamentares. As principais dúvidas levantadas pelos vereadores dizem respeito a processos de tombamento, aos critérios técnicos utilizados pelo órgão, além da sua composição. Não ficaram de fora perguntas sobre a demora nos processos de tombamento e nem sobre os riscos do Conpresp sofrer pressões de grupos alheios à atividade de preservação do patrimônio histórico e cultural da cidade.

A reunião prossegue no Salão Nobre, 8º andar da Câmara Municipal. Postarei mais comentários sobre o evento, bastante concorrido, que tenho a honra de presidir no dia de hoje.

A 'Teoria da Recepção' e a lei do Conpresp


Ouvi de alguns vereadores tucanos na Câmara Municipal de São Paulo o argumento segundo o qual a lei de 1985 que criou o Conpresp - de autoria do então vereador Marcos Mendonça -, "não é inconstitucional por ter sido criada antes da entrada em vigor da Constituição de 1988".

Essa posição demonstra uma ignorância jurídica por parte dos seus defensores. O Brasil adota a Teoria da Recepção. Isso quer dizer que, uma vez aprovada uma nova Constituição - como é o caso da atual Carta Magna -, as leis "infra-constitucionais" aprovadas anteriormente à sua promulgação só serão recepcionadas se não ferirem o novo texto constitucional.

Assim, qualquer lei, sendo inconstitucional, aprovada antes da atual Constituição não mais integraria o ordenamento jurídico do país. Só para exemplificar, o Código Penal, a CLT e outras foram feitas antes da Constituição de 88, sendo por ela "recepcionadas" justamente por não contradizerem a Lei Maior. Este não é o caso do entendimento majoritário no campo do Direito sobre a lei de 1985, que criou o Conpresp, cuja iniciativa foi de um vereador e não do então prefeito Mário Covas.

É importante lembrar que o "vício de iniciativa" - que deve nortear o veto do prefeito ao projeto do Conpresp aprovado na Câmara - não está expresso apenas na Lei Orgânica do Município - é matéria constitucional. Se existe uma inconsticionalidade formal no processo legislativo, mesmo que este tenha ocorrido anteriormente à vigência da atual Carta Magna, esta lei não pode ser recepcionada pela Constituição - conforme entendimento majoritário.

Particularmente, defendo a tese de que a sanção do prefeito corrige o "vício de iniciativa". Por isso votei na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa (CCJLP - que também presido na Casa) pela legalidade do atual projeto que reformula o Conpresp. Reconheço que esta minha posição - de que a sanção do Executivo corrige o "vício de iniciativa" - é minoritária entre os operadores do Direito e ainda não tem sido admitida nos tribunais.

Conpresp: Folha reproduz discussão do blog

A polêmica sobre a atuação do Conpresp continua rendendo seguidas matérias na imprensa. Hoje, por exemplo, a Folha de S. Paulo traz uma avaliação e uma sugestão que fiz aqui no blog sobre o veto anunciado pelo prefeito Gilberto Kassab ao projeto de lei aprovado por ampla maioria na Câmara Municipal que altera a legislação sobre tombamentos e reordena a atuação do referido conselho.

A matéria Câmara articula CPI para investigar tombamentos (só para assinantes da Folha/UOL) fala sobre o meu pedido de transformação da atual Comissão de Estudos do Conpresp em Comissão Parlamentar de Inquérito, que protocolei terça-feira passada na Câmara. "O pedido de criação da CPI já foi protocolado pelo vereador João Antonio (PT), presidente da CEE (Comissão Especial de Estudos) criada para analisar a situação do Conpresp e apresentar uma proposta de modernização da legislação", diz a Folha. O jornal também ouviu o presidente da Câmara, Antônio Carlos Rodrigues (PR), que se posicionou favorável à CPI: "Tomara Deus que não tenha nada (problemas detectados por vereadores nos processos de tombamento), porque eu gosto de preservar patrimônio, mas, se continuarem esses indícios, acho que temos que abrir a CPI", disse Rodrigues à reportagem.

SUGESTÃO - Em análise recente fiz aqui (Quando vale o "vício de iniciativa?"), questionei a tese de "vício de iniciativa" - que deve sustentar o veto de Kassab ao projeto -, assunto hoje repercutido no mesmo jornal: "O prefeito já declarou que há "quase uma convicção" do vício de iniciativa -por se tratar de questão administrativa, o projeto só poderia ser apresentado pelo Executivo. Por essa visão, é inconstitucional que a iniciativa do projeto seja da Câmara. Ocorre que o projeto que criou o Conpresp é de autoria do então vereador Marcos Mendonça (PSDB), ex-secretário de Estado da Cultura".

Por fim, a Folha citou uma sugestão que fiz no blog quanto ao veto que o prefeito dá como "quase certo" ser por "vício de iniciativa": "João Antonio publicou em seu blog uma "sugestão" aos interessados que se sintam prejudicados com decisões do Conpresp que usem o argumento do "vício de iniciativa" em eventuais ações judiciais".

Pedido de CPI é destaque no Boletim do PT

Do Boletim PT Câmara SP:

Vereador apresenta pedido de CPI para o Conpresp

"Foi protocolado na terça-feira (28) na Câmara Municipal, pelo vereador João Antônio, requerimento para instalação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar os imóveis tombados nos últimos 10 anos, os imóveis que se encontram sob análise para tombamento e as diretrizes e atribuições que norteiam a atuação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo.

João Antônio preside a Comissão Parlamentar de Estudos sobre a atuação do Conpresp, que hoje, às 13 horas, realiza a sua terceira reunião. Ele defende a criação da CPI porque a Constituição confere à comissão parlamentar de inquérito poderes de investigação equiparados aos do Judiciário. Desse modo, amplia as possibilidades para desvendar possíveis irregularidades nos processos de tombamento do Conpresp.

“Com a instalação da comissão parlamentar de inquérito poderemos averiguar as inúmeras denúncias de que o Conpresp estaria alterando de modo irregular o uso e ocupação do solo por meio de ações de tombamento”, disse João Antônio".

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Novas espécies de primatas descobertas no Brasil

Gostei deste artigo. Preservar o meio ambiente é tarefa de todos nós, políticos ou não. Tudo que tem qualidade precisa divulgação, é o que estou fazendo ao divulgá-lo aqui no blog.

"Com a captura do primeiro exemplar do sauim-da-cara-branca (Callithrix saterei), em 1994, na Amazônia, subiu para seis o número de novas espécies de primatas encontradas nas florestas brasileiras nos últimos cinco anos. Um feito inusitado, principalmente pelo fato dos primatas, juntamente com as aves, serem de longe o grupo mais conhecido entre os estudiosos da fauna brasileira.

Mais surpreendente ainda é que uma dessas descobertas, a do mico-leão-da-cara-preta, ou mico-leão-caissara (Leontopithecus caissara), ocorreu no litoral do Estado do Paraná, em plena Mata Atlântica e a menos de 200 quilômetros das cidades de São Paulo e de Curitiba (capital do Paraná), numa das regiões mais estudadas do País. O prazer da descoberta, porém, não pôde ser comemorado com a intensidade que o feito merecia, pois recém-catalogado, o mico passou a ser considerado ameaçado de extinção. Foram contados apenas 400 exemplares desse sagüi na região, número muito abaixo do mínimo necessário para dar sustentabilidade à espécie.

Com as novas descobertas, o Brasil passa a ter 75 das 250 espécies de primatas do planeta. Mais um indicador da incomparável diversidade biológica."

João Paulo Capobianco

Casa, prazo mais longo; energia mais barata

Duas boas notícias de economia hoje: a Caixa Econômica Federal ampliou o prazo para os financiamentos da casa própria e as tarifas de energia no Estado de São Paulo devem cair mais ainda.

Do Jornal da Tarde

Casa própria em 30 anos

"A partir de setembro, os consumidores poderão financiar a casa própria em até 30 anos na Caixa Econômica Federal - hoje, o prazo máximo permitido pelo banco para quitar o débito é de 20 anos. A novidade foi anunciada ontem pela instituição financeira, que também decidiu baixar as taxas de juros e de administração das operações. Porém, especialistas orientam as pessoas a avaliar esse novo produto com cautela, pois embora a prestação mensal fique mais baixa, o custo final do imóvel pode encarecer quase 40%, em alguns casos". Leia mais.

Da Folha de S. Paulo

ENERGIA: CONTA DE LUZ PODE CAIR ATÉ 16,11% NO INTERIOR DE SP

"A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) definiu ontem o percentual preliminar para reajuste das distribuidoras Bandeirantes e CPFL Piratininga, no Estado de São Paulo. Para a CPFL Piratininga, o corte médio sugerido foi de 16,11%. Já na Bandeirantes, a queda será de 11,97%. Os índices ainda serão discutidos em consulta pública. De acordo com a Aneel, as tarifas das duas empresas devem cair por conta da redução de custos, causada, em parte, pela dimunição de encargos".

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Quando vale o "vício de iniciativa?"

Ao anunciar o veto ao Projeto de Lei aprovado na Câmara Municipal - que altera os processos de tombamento e reordena a ação do Conpresp-, o prefeito Gilberto Kassab diz que se utilizará de um argumento que pode colocar em dúvida a lei original que criou o Conpresp, de 1985. Isso porque a referida lei é de autoria de um tucano, à época vereador, Marcos Mendonça.

Se a lei em vigor foi de iniciativa de um parlamentar e foi sancionada pelo então prefeito Mário Covas, como sustentar a tese do "vício de iniciativa" (nesse caso a lei deveria ser proposta pelo Executivo e não pela Câmara) que Kassab deve alegar para vetar a lei atual?

Se eu pudesse dar um conselho ao prefeito ao apreciar a nova lei, diria que buscasse outro argumento. Caso ele mantenha a decisão de vetar "por vício de iniciativa", pode-se contra-argumentar o seguinte: as decisões do Conpresp tomadas nos últimos 22 anos - baseadas numa lei de iniciativa "viciada" - não teriam validade e poderiam ser contestadas.

Qualquer cidadão que se sentir prejudicado poderá argumentar a inconstitucionalidade formal da Lei vigente e buscar a reparação dos seus prejuízos na justiça. Aliás, sugiro aos interessados que utilizem os argumentos do prefeito em eventuais ações judiciais.

O talento de Flavio Venturini

Nascido em Belo Horizonte, em 23 de julho de 1949. Gosta de música desde os 3 anos de idade. Aos 15 anos começou sua formação musical. Acordeon foi o seu primeiro instrumento. Logo depois ganhou de seu pai um piano, e assim começou seus estudos na Fundação de Educação Artística" de Belo Horizonte,onde estudou percepção musical e piano.

Participou de vários festivais de inverno nos anos 60/70. Neste período estudou composição e arranjos com mestres como Walter Smetak, Ernest Widmer, Bruno Kiefer, Ailton Escobar, Cláudia Cimbleris e Rogério Duprat.

Paralelamente, manteve movimentação ativa no caldeirão cultural de Belo Horizonte. Nos anos 70, além de ter tocado em bailes (grupos The Shines,Os Turbulentos e Crisalis), participou de vários festivais, entre eles o Festival Estudantil da Canção, Festival Universitário de Belo Horizonte (2° lugar), e Festival Internacional da Canção de 1970 (FIC) no Rio de Janeiro. Leia mais

Clique aqui e ouça Linda Juventude (Flavio Venturini)

CPI do Conpresp

Protocolei no dia de hoje (28) na Câmara Municipal um requerimento para instalar a CPI abarcando os imóveis tombados nos últimos 10 (dez) anos, os imóveis que se encontram sob análise para tombamento e as diretrizes e atribuições que norteiam a atuação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

Já está funcionando na Câmara uma Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) presidida por mim. Quero transformá-la em Comissão Parlamentar de Inquérito porque a Constituição Federal confere à CPI poderes de investigação equiparados aos do Judiciário. Desse modo, amplia as possibilidades para desvendar possíveis irregularidades. Já a CPE é limitada, não possuindo poderes de convocação.

Com a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito poderemos averiguar as inúmeras denúncias de que o Conpresp estaria alterando de modo irregular o uso e ocupação do solo por meio de ações de tombamento.

CCJLP vota redação final do PL do Conpresp

A Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa (CCJLP) da Câmara Municipal vota nesta quarta-feira (29) a redação final do Projeto de Lei 495/07 que dispõe sobre o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (Conpresp), aprovado semana passada em plenário. A relatoria ficou a cargo do vereador Agnaldo Timóteo (PR).

Outras 34 proposituras de vereadores serão apreciadas na reunião ordinária de amanhã da CCJLP - que acontece das 14h às 15h no auditório Prestes Maia.

Vá ao Teatro

Neste blog predominam temas da política. Na medida do possível procuro mesclar com temas culturais e outros, como é o caso da dica semanal de vídeo e da música que tenho postado, aqui, com frequência. Agora um leitor viu e gostou da peça que, por sua sugestão, publico abaixo. Ele sugere que outros leitores façam o mesmo com este e outros tipos de manifestações culturais.

Nome da peça: O Estranho Caminho de Santiago

Autoria e Direção: Paulo Trevisan

Elenco: Patricia Lucchesi, Cláudio Scabora, Vanessa Navas e Almir Marcelino

Projeção: Blota Junior, Daniel Braggion, Valdir Archanjo, Bira Said e Whashigton Lamar

Ingresso: R$ 40,00

Sinopse
O espetáculo apresenta as experiências vividas por Beth e seu namorada durante os 850km percorridos durante 32 dias, entre San Jean Pier de Port até Santiago de Compostela.
Ao contrário de seu namorado que é preocupado com as profecias sobre o fim do mundo, Beth, personagem vivida por Patrícia Lucchesi, só pensa em baladas, coisas fúteis e não se conforma em ter que usar o banheiro coletivo nos refúgios, porém durante a viagem ela descobre seu próprio destino.
O grande diferencial da apresentação são algumas cenas em efeitos especiais em 3D interagindo o cinema e teatro. Trevisan procurou transmitir as imagens do caminho de uma forma sutil e com efeitos mágicos na atmosfera. Os atores saem da tela para o palco e vice-versa em perfeita sintonia com a tela.

Local Teatro Maria Della Costa
R. Paim, 72
Bela Vista - São Paulo - SP
3256-9115

Ensaio da política-do-café-com-leite


"Eles (José Serra e Aécio Neves) reuniriam as mesmas forças de antes da revolução de 30".

Frase do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) sobre a "união" entre os governadores tucanos de São Paulo e de Minas Gerais para disputas eleitorais sucessivas, em entrevista à Agência Estado.

RESUMO HISTÓRICO - Ciro fez referência ao revezamento de paulistas e mineiros no poder federal no período conhecido como República Velha ou República dos Coronéis - cujo "fim" deu-se com a deposição do presidente Washington Luis pelas forças militares lideradas por Getúlio Vargas no dia 24 de outubro de 1930 no movimento batizado de Revolução de 1930. Vargas foi "empossado" como presidente no dia 3 de novembro daquele ano, depois de perder as eleições para o paulista Júlio Prestes, aliado do presidente deposto.

A Saúde no compasso eleitoral de 2008

Do Jornal da Tarde, hoje (28):

Saúde gasta só 16,5% no 1º semestre

"No primeiro semestre, a Secretaria Municipal de Saúde comprometeu 16,52% do seu orçamento em investimentos para ampliar e reformar a rede, uma das bandeiras do prefeito Gilberto Kassab. A prestação de contas fornecida pela Câmara dos Vereadores de São Paulo, para a qual a secretaria informou seus gastos, mostra que, dos R$ 223,9 milhões destinados à execução de projetos, R$ 37 milhões foram empenhados até o dia 30 de junho". Leia mais.

Comentário: A regra do atual governo tem sido gastar mais com publicidade, menos com o essencial e esperar a proximidade das eleições para "mostrar a cidade em obras". É a submissão dos interesses imediatos da população aos calendário eleitoral.

O importante é 'especular'

A assinatura de três importantes convênios de transferência de recursos do Ministério do Turismo para a Prefeitura de São Paulo - com o objetivo de modernizar o Anhembi, sinalizar o viário e oferecer qualificação profissional a taxistas e agentes turísticos - rendeu apenas uma nota "especulativa" na Folha de S. Paulo de hoje. O acordo foi assinado ontem entre a ministra Marta Suplicy e o prefeito Gilberto Kassab.

Para a Folha, o que aconteceu foi apenas "uma tentativa de Marta de se aproximar de Kassab", de acordo com nota publicada na edição de hoje. O fato da ex-prefeita defender os interesses da cidade não contou. O negócio é "especular".

O Direito da USP e a tropa de choque de Serra

O episódio da invasão da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) pela tropa de choque do governo José Serra, ocorrido semana passada, é objeto de análise em artigo assinado pela presidente da UNE, Lúcia Stumpf, e Ricardo Leite, do Centro Acadêmico XI de Agosto, na Folha de S. Paulo de hoje.

Os dois demonstram que a invasão ordenada pelo "ex-líder estudantil e ex-presidente da UNE José Serra" - é assim que o governador adora se apresentar na TV em época de eleição - "mancha a história da instituição, pois a fere em sua conceituação de território livre, algo tão caro para várias gerações. Reforça ainda a visão dominante de que a universidade pública é feita somente para os que conseguem ter acesso a ela".

É uma leitura que recomendo para esta terça-feira (28). Acesse aqui (para assinantes da Folha/UOL).

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Grande Zeca Baleiro

Zeca Baleiro é mesmo a cara deste País. A variedade de ritmos e gêneros musicais envolvidos em suas produções o tornam como um dos cantores que sabem valorizar a terra onde vive. Suas canções vão do simples ao rock pesado, passando pelo samba, embolada, balada, baião, reggae, pagode, blues etc. Baleiro não costuma dar rótulos ao tipo de música que toca. Para ele, o universo musical brasileiro é muito mais abrangente do que isso.

Zeca Baleiro foi batizado com nome de santo, José de Ribamar, como paga de promessa. Ganhou o apelido de Baleiro ainda na faculdade, quando, entre uma aula e outra, saboreava suas balas e doces. Não gostava muito desse nome, até que abriu uma loja de balas, tortas e doces caseiros, a Fazdocinhá - nome tirado de uma tradicional cantiga de roda, e o assumiu definitivamente. Leia mais

Clique aqui e ouça Flôr Da Pele (Zeca Baleiro)

Uma boa entrevista

O jornal O Estado de São Paulo publica uma entrevista muito interessante com ministro Eros Roberto Grau. Recomendo a sua leitura.

"Alvo de uma intensa troca de mensagens por computador que abalaram a mais alta corte do País, o ministro Eros Roberto Grau, do Supremo Tribunal Federal (STF), nega que tenha antecipado seu voto sobre o mensalão, cujo julgamento será retomado hoje. Repudia a insinuação de que teria comentado com a ministra Cármen Lucia que estava decidido, antes mesmo do início do julgamento, a rejeitar a denúncia contra os 40 acusados. “A gente só atribui a outras pessoas o que é capaz de praticar.”

Eros Grau afirma que jamais adiantou sua manifestação. “Para mim isso é uma coisa inconcebível, é uma irresponsabilidade. O juiz não tem direito de antecipar o voto”, argumenta. “Se o fizer, além de trair a si próprio acaba se comprometendo com uma posição que, às vezes, não será a posição final dele. Para um juiz é coisa muito grave.” Leia

Marta Suplicy em São Paulo agora à tarde


A ministra Marta Suplicy estará em São Paulo na tarde desta segunda-feira (27) para assinar convênio de destinação de recursos para o município na área de turismo. O encontro será na sede da Prefeitura no Viaduto do Chá com o prefeito Gilberto Kassab (DEM).

Participo deste evento junto com a bancada do PT e líderes das demais bancadas na Câmara Municipal paulistana. O encontro tem início às 16h.

Peça de ficção ou um panfleto bem escrito?

Um dos editoriais de hoje (27) do jornal O Estado de S. Paulo tem o dom de provocar reações dúbias para quem o lê: se é uma peça de ficção ou um panfleto bem elaborado no qual são cantadas loas à "eficiência" do governo do PSDB no Estado. Provavelmente é a mistura das duas coisas.

Afinal, o que há de palpável nessa sucessão de "ajustes" que os tucanos fazem em São Paulo desde o primeiro governo é a precarizaçao dos serviços públicos, alguns dos quais a caminho ou em avançado estado de calamidade, como é o caso das escolas, postos de saúde, hospitais e os serviços de segurança pública.

Basta ver o trecho abaixo que reproduzo e pode-se perceber a defesa que o tucanato tem em boa parte da mídia:

A força de um Estado enxuto

"O governo paulista resolveu seguir rumo oposto ao do governo da União, reduzindo e qualificando profissionalmente o quadro de pessoal. Foram cortados neste ano 4.218 cargos comissionados, cerca de 24% do total existente em janeiro de 2007 na administração direta e nas autarquias do Estado. Só esse corte deverá permitir uma economia anual de cerca de R$ 64 milhões, mas o objetivo dessa política não é apenas a redução de gastos. A meta é gastar melhor e elevar o nível da administração, disse ao Estado o secretário estadual de Gestão Pública, Sidney Beraldo". Leia mais.

De José para José: ação entre amigos...

Nota da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, hoje, falando do favorecimento do tucano José Serra ao amigo tucano José Goldemberg:

"Notório saber. O governo de José Serra (PSDB) contratou sem licitação o ex-secretário de Meio Ambiente de São Paulo José Goldemberg para prestar consultoria durante quatro meses, a um preço de R$ 48 mil, ao Memorial da América Latina".

Comentário: Só é preciso lembrar ao distinto público que o dinheiro utilizado não sai do bolso "amigo governador", mas dos cofres públicos...

domingo, 26 de agosto de 2007

Les Misérables

Les Misérables (Os miseráveis) é uma das principais obras escritas pelo escritor francês Victor Hugo, publicada em 3 de abril de 1862 simultaneamente em Leipzig, Bruxelas, Budapeste, Milão, Roterdã, Varsóvia, Rio de Janeiro e Paris, nesta última cidade foram vendidos 7 mil exemplares em 24 horas. Victor Hugo é também autor de Os trabalhadores do mar e O corcunda de Notre Dame, entre outras obras.

O romance narra a situação política e social francesa no período da Insurreição Democrática ou Revolução de 1830, em 5 de junho de 1832, no reinado de Luís Filipe I de França, através da história de Jean Valjean. Leia mais

Clique aqui e ouça Les Misérables (Os miseráveis)

A fala de Lula em entrevista ao Estadão


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu uma longa entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo deste domingo (26). Os principais temas do primeiro mandato, deste segundo governo e as perguntas e respostas sobre o futuro político de Lula e do PT na visão do presidente foram explorados à exaustão em entrevista exclusiva ao jornal paulista.

Vale a pena ler. Acesse aqui o portal do Estadão.

A "comissão da verdade" sobre a ditadura

Artigo do jornalista Kennedy Alencar, na Folha Online, reflete sobre o livro "Direito à Memória e à Verdade", obra que relata os 11 anos de trabalho da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos.

Para Alencar, "o Brasil tem o direito de conhecer a verdade a respeito do seu passado, por mais doloroso e feio que ele tenha sido. A decisão está nas mãos de Lula. O presidente analisa a sugestão para criar uma instância que reconstitua os arquivos da ditadura. Lula tem o dever histórico de criar essa espécie de "comissão da verdade".

Leia mais aqui.

sábado, 25 de agosto de 2007

O universo crítico e doce de Lenine

"Cantor, compositor, arranjador, músico e produtor. Poucos artistas reúnem talento em tantas atividades. Já no começo dos anos 80, o público, perplexo, via Lenine e seus companheiros invadindo o palco com bumbos rústicos, entoando tradicionais maracatus pernambucanos com uma linguagem pop e equilibrando os acentos regionais de sua música. Cerca de 15 anos ainda se passariam até que o gênero fosse aceito em âmbito nacional e Recife (PE) fosse vista como um novo pólo de criação musical no Brasil". Leia mais aqui.

Clique aqui e ouça Relampiano, de Lenine.

Ato contra preconceito de um dos "cansados"

Da coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, hoje:

"SOLIDARIEDADE - A Câmara Municipal de SP fará um ato em solidariedade ao povo do Piauí. O motivo ainda é a declaração do presidente da Philips, Paulo Zottolo, que, em entrevista ao "Valor Econômico", disse que "se o Piauí deixar de existir ninguém vai ficar chateado". O ato, na segunda-feira, foi convocado pelo PT, PC do B e PSB. O evento, diz a liderança do PT, terá a participação de Frank Aguiar (PTB-SP), Nazareno Fonteles (PT-PI) e de associações de piauienses. Zottolo já pediu desculpas públicas pela "frase infeliz".

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Mais privatizações e as 'contas' de Serra

A terceira versão do Programa Estadual de Desestatização (PED - na verdade o nome correto seria Programa de Privatização Generalizada) sob o comando dos governos tucanos em São Paulo está acelerando os passos desde abril passado. Segundo informa o jornal O Estado de S. Paulo de hoje (24), o governo José Serra contratará uma consultoria particular para "fazer uma varredura nas participações acionárias da admistração nas empresas estaduais". Traduzindo: preparem-se que vem aí mais uma dose de "privataria" em território paulista.

A principal idéia dessa nova fase da privatização dos serviços públicos paulistas conduzida pelo tucanato tem como alvo a Companhia Energética de São Paulo, uma das maiores empresas de geração de energia do país. Nesse caso é possível até antecipar como será a "conta" que os consultores apresentarão ao Estado, e que certamente receberá a chancela do governador: pega-se uma empresa cujo valor o mercado avalia em R$ 3 bilhões, mas antes injeta-se nela R$ 5 bilhões - "para que esteja saneada". A conta final irá para o contribuinte paulista, como foi na "farra das privatizações" promovida no Estado desde 1995 e que tinha como discurso a "melhoria dos serviços públicos e arrecadação de recursos para sanear as contas estaduais". Hoje, sabe-se que isso não passa de conto da carochinha, pois São Paulo tinha uma dívida pública de R$ 105 bilhões quando os tucanos assumiram e hoje ela ultrapassa os R$ 140 bilhões.

Resumo da ópera do malandro: ação danosa contra o patrimônio público que será convertida em marketing para alardear a "eficiência tucana" na administração. Só peça de marketing, que fique bem claro!

Convênio destinará recursos para turismo em SP

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, tem encontro na próxima segunda-feira (27) às 16h com o prefeito Gilberto Kassab na sede da Prefeitura de São Paulo. Na oportunidade, Marta e Kassab assinam convênio que destinará recursos para a promoção do turismo no município.

A assinatura do termo de cooperação entre o Ministério do Turismo e a Prefeitura mostra a postura da ministra em defesa dos interesses da cidade, o que, aliás, é uma das marcas da trajetória política da ex-prefeita paulistana.

PT discutirá Conselho de Ética da Alesp

Na condição de Secretário-Geral do PT Estadual de São Paulo estou convocando uma reunião da Executiva Estadual para a próxima segunda-feira (27), às 14h, na sede do PT Estadual Paulista.

Dentre outros assuntos, a Executiva discutirá o posicionamento do deputado petista e presidente do Conselho de Ética da Assembléia Legislativa de São Paulo, Hamilton Pereira, quando do arquivamento do processo por quebra de decoro movido contra o deputado estadual tucano Mauro Bragato. Pereira votou com o relator do processo que absolveu Bragato - contrariando decisão da bancada do PT.

O PT Estadual de São Paulo fica na Avenida Brigadeiro Luis Antônio, 3779 - Jardins - São Paulo - SP - Telefone: (11) 2103-1313.

UESP realiza curso para Carnaval da Abolição

A União das Escolas de Samba Paulistanas (UESP) prossegue com os preparativos visando a realização do Carnaval 2008 - que terá como tema 120 Anos da Abolição da Escravatura Inacabada. Nesta sábado (25), a UESP dá início ao seu CURSO TECNICO DE APERFEIÇOAMENTO EM QUESITOS CARNAVALESCOS, que vai formar os jurados novatos para o carnaval 2008.

Os interessados em participar do Curso podem se inscrever pelo site da UESP.

Ação política na África do Sul do Apartheid

Dica de vídeo da semana - Por Celina Sales, com informações do blog Cinéfila Por Natureza:

EM NOME DA HONRA (Catch a Fire, EUA, 2006)

Sinopse: Quando uma pessoa se depara com um regime autoritário, ela pode agir de duas maneiras. Na primeira, mesmo se não concordar com os preceitos do regime, a pessoa decide viver sua vida normalmente, de maneira pacífica, como se nada de anormal estivesse acontecendo. Na segunda, ao invés de ficar presa ao conformismo, a pessoa decide agir e tenta contestar e/ou modificar o que está acontecendo. Na África do Sul dominada pelo Apartheid, Patrick Chamusso (numa atuação fantástica de Derek Luke) faz parte do grupo que age da primeira maneira. Ele tem um bom emprego, é casado com Precious (Bonnie Henna, excelente) e pai de duas garotinhas. Com elas, vive em uma casa própria, tem o seu carro e alguns luxos. A sua atitude mais controversa é manter um segredo de sua esposa: ele tem um filho com uma mulher com quem ele teve um caso extraconjugal.

Tudo isto vai mudar quando Patrick é acusado, injustamente, de orquestrar um ataque terrorista na empresa aonde trabalhava. Mantido prisioneiro por vários dias e depois de muita tortura (até a esposa dele é vítima dos temidos agentes do governo da África do Sul), Patrick é, finalmente, liberado por Nic Vos (Tim Robbins, ótimo) – o líder dos agentes – e volta para casa. Mas, a vida dele nunca será a mesma. Num ímpeto, Patrick decide ir para Moçambique e se alista no exército revolucionário para receber treinamento e aí sim fazer aquilo de que foi erroneamente acusado de cometer.

Baseado na história real de Patrick Chamusso, “Em Nome da Honra” investe em cima do Apartheid, regime adotado a partir de 1948, na África do Sul e que colocava os brancos (minoria) como detentores do poder, enquanto que os povos restantes eram obrigados a viver de forma separada e seguindo uma série de regras. Tal regime só acabou quando Nelson Mandela foi declarado o presidente do país, em 1994. A partir deste contexto social e político, o roteirista Shawn Slovo e o diretor Phillip Noyce constroem um filme brilhante sobre um tipo de herói como Paul Rusesabagina (que foi retratado no filme “Hotel Ruanda”, de Terry George) ou Oskar Schindler (que foi nos apresentado no filme “A Lista de Schindler”, de Steven Spielberg): aquele que defende o que é correto e que não espera que o pior aconteça. Ele age no agora.

Elenco: Robert Hobbs, Derek Luke, Bonnie Mbuli, Tim Robbins

Comentário: É uma história verídica, comovente...

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Conheça um pouco de Rita Ribeiro

A cantora nasceu em São Benedito do Rio Preto, interior do Maranhão. Ainda pequena mudou-se para São Luís, onde, aos 15 anos, começou a cantar. Montou um coral, Vira Mundo, só com música popular e chegou a fazer vocal para Josias Sobrinho e César Teixeira.

Em 89, mudou-se para São Paulo, montou uma banda para acompanhá-la e se apresentou em diversos lugares na capital paulista. Só em 97 o primeiro CD foi lançado, pela gravadora Velas. O CD trouxe as influências de Rita no Maranhão, como a música Cocada, de Mestre Antônio Vieira, além de composições de Zeca Baleiro e Chico César. Foi neste CD também que Rita gravou Lenha, antes de ser regravada pelo próprio Zeca, pela Simone e outros. Zeca também participou do CD, além de produzi-lo com Mário Manga.

Clique aqui e ouça a música - Pensar em Você ( Rita Ribeiro)

Câmara altera lei de tombamentos em SP

O plenário da Câmara Municipal de São Paulo aprovou na noite de hoje (23) o Projeto de Lei 495/07 - com emenda - alterando a legislação sobre tombamentos na cidade de São Paulo. Por 39 votos a favor e 15 contra (a emenda ao referido PL recebeu 39 votos favoráveis, 14 contrários e teve uma abstenção), as alterações introduzidas na legislação dos tombamentos prevêm que a Câmara elegerá um vereador em plenário que será o representante da Casa no Conpresp - o PL 495/07 previa a indicação de seis vereadores.

ZONEAMENTO - Outra alteração constante da emenda ao PL aprovado versa sobre processos de tombamentos que alterem o zoneamento em qualquer região da cidade. Nesse caso, ficou estabelecido que o Conpresp terá 30 dias para enviar o processo de tombamento ao Executivo, cabendo a este elaborar um projeto de lei para, em até 60 dias, enviá-lo à apreciação da Câmara. O Legislativo terá 90 dias para apreciar o projeto. Terminado esse prazo, valeria o processo original do Conpresp. As alterações mais significativas que o Conpresp vinha adotando em matéria de tombamentos dizem respeito ao "entorno" dos bens tombados, o que configurava mudança de zonemanento - atribuição legal da Câmara.

Essas alterações introduzidas na lei aprovada hoje dificultam os processos de tombamento para evitar que o Conpresp exorbite de funções que competem à Câmara e, ao mesmo tempo, não fique exposto à influência de interesses políticos ou particulares. Não é demais lembrar que muitas decisões de um colegiado reduzido como é o Conpresp mexem com a vida de muitas pessoas, grupos e empresas no município - daí a importância de que sejam criteriosas, justas e baseadas em análises de maior rigor.

Em entrevista minha publicada na imprensa nesta quinta-feira, afirmei a necessidade de que se amplie o debate sobre os tombamentos na Capital. E este projeto aprovado tem essa característica: tira das mãos de cinco pessoas o poder decisório que pode "enriquecer alguns ou empobrecer outros". As mudanças no zoneamento por meio da Câmara precisam do voto qualificado (37 votos) de vereadores, enquanto no Conpresp decisões nesse sentido eram tomadas por apenas 5 pessoas.

O CONPRESP - Os bens com valor histórico têm o processo de tombamento a cargo do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Conpresp), órgão criado em 1985 na administração Mário Covas e que teve alteração no seu funcionamento na gestão do ex-prefeito Jânio Quadros, em 1986.

Conpresp: proposta de CPI e 8 requerimentos

A segunda reunião da Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) dos Tombamentos realizada hoje (23) na Câmara Municipal avançou com a proposta de sua transformação em Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Também foram aprovados oito requerimentos convidando para a próxima reunião da comissão representantes de órgãos municipais e entidades da sociedade civil que têm influência direta ou indireta no trabalho do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultura e Ambiental de São Paulo (Conpresp).

A CPI - A idéia de transformar a atual CPE em CPI - que mereceu defesa unânime dos membros da comissão - é ampliar as investigações sobre todos os processos de tombamento realizados pelo Conpresp, compreender os critérios técnicos utilizados por esse órgão, bem como restringir a possibilidade de que os tombamentos sejam objeto de uso político ou de interesses alheios à preservação histórica.

Na sessão ordinária desta tarde apresentarei à apreciação do plenário da Câmara Municipal requerimento que propõe transformar a atual CPE dos Tombamentos em Comissão Parlamentar de Inquérito. Observei que se tornou consenso a necessidade de ampliação dos trabalhos desta comissão que nasceu da minha iniciativa e do vereador Adilson Amadeu (PTB). A sala da reunião de hoje ficou lotada, dando também a medida da importância dos interesses que envolvem a matéria.

CONVIDADOS - Os requerimentos aprovados na segunda reunião da CPE convidam as seguintes personalidades para a próxima reunião, que acontecerá na quinta-feira (30), a partir das 13h: Luis Eduardo Lefévre (presidente do Conpresp); Adilson Avance Abreu (presidente do Condephaat); Carlos Augusto Calil (secretário municipal da Cultura); Arnaldo Martino (presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil - SP); José Tadeu da Silva (presidente do CREA-SP); o representante da OAB no Conpresp; Valer Pires (presidente do Departamento do Patrimônio Histórico - DPH); e o advogado Rodrigo Bicalho.

Mais um ralo das ONGs nos governos tucanos

Desde o início deste ano, o deputado Major Olímpio (PV), tenta apurar o desvio de grande soma de recursos do sistema prisional paulista por um conjunto de Organizações Não-Governamentais (ONGs) contratadas pelo PSDB para gerenciar diversos presídios. O máximo que o parlamentar conseguiu foi a sua destituição da liderança do partido e o desprezo do governador José Serra. Olímpio tem um dossiê repleto de provas das falcatruas praticadas por diversas entidades nas prisões: notas fiscais frias, inúmeros documentos falsos, uso de dinheiro do Estado em contas particulares - enfim provas cabais do descalabro.

Como não se apurou absolutamente nada em relação a isso, o governo do Estado sentiu-se à vontade para ampliar a "farra" das ONGs, como a imprensa vem chamando a atuação descontrolada dessas instituições no Estado. Matéria do Jornal da Tarde desta quinta-feira (23) mostra mais um "ralo" por onde os tucanos deixam escorrer o dinheiro do contribuinte paulista - a Febem. Veja dois trechos da matéria:

Farra das ONGs na Febem

"O Ministério Público investiga irregularidades que teriam sido cometidas por Organizações Não Governamentais (ONGs) contratadas pela Fundação Casa, a antiga Febem, para gerenciar, em parceria com o Estado, as novas unidades da instituição. Segundo denúncia, ONGs recebem do governo, mas não dão material nem oferecem cursos para os adolescentes".

"Um dos casos mais graves ocorreu em Campinas, onde as unidades Anhangüera I e II estavam sob direção do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (Ibrades). Foram as primeiras unidades entregues pelo governo ao Terceiro Setor. O contrato de Campinas foi fechado por R$ 1.957.743,20". Leia mais.

Comentário - Vamos acompanhar a atuação do Ministério Público nesse caso e se a imprensa não deixará o assunto "dormir", como no caso das graves denúncias feitas pelo Major Olímpio Gomes.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

São Paulo terá Semana do Curta-Metragem

A área cultural da cidade de São Paulo foi presenteada hoje (22) com a aprovação em segundo turno do Projeto de Lei 161/06 (veja o texto integral aqui), do Executivo, que cria a Semana Paulistana do Curta-Metragem. O evento acontecerá anualmente na terceira semana de junho.

Trata-se de medida da mais alta importância para fomentar a produção e a difusão da produção cinematográfica na cidade - que é um dos principais pólos de cinema do país.

No caso do PL aprovado hoje que vai a sanção do prefeito, ficou estabelecido que os curta-metragens são "obras cinematográficas cuja duração é igual ou inferior a quinze minutos". Foi alterada disposição de lei municipal anterior, que fixava o tempo de duração de um curta entre 3 e 10 minutos.

A bancada do PT votou favorável ao PL por considerar que isso eleva o padrão do cinema e abre perspectivas para a juventude e para aqueles que já estão no mercado da sétima arte. Sempre que o interesse público é contemplado o PT faz questão de lutar pela aprovação dos projetos apresentados no legislativo, sejam eles de vereadores da oposição, da situação ou do Executivo.

Parabéns à cidade e ao legislativo paulistano!

Decisão de hoje fortalece a Câmara Municipal

Nâo é do meu conhecimento que na história recente da Câmara Municipal de São Paulo os vereadores tenham aprovado algum Projeto de Decreto Legislativo (PDL) anulando norma editada pelo Poder Executivo.

Decisão nesse sentido foi tomada hoje: por 40 votos a 2, o Plenário da Câmara aprovou o PDL 65/07 sustando os efeitos da Portaria 98/07 editada pela Secretaria Municipal dos Transportes, que estabelecia normas técnicas para projetos de edificações classificadas como "Pólos Geradores de Tráfego. Incluem-se nesse rol edifícios residenciais, prédios de escritórios, shopping centers e outros do setor de serviços que podem intensificar o tráfego de veículos em determinadas regiões da cidade.

O PDL aprovado por grande margem de votos é uma resposta do Legislativo à interferência indevida do Executivo em matérias de competência do parlamento. Nesse caso, a Lei Orgânica do Município diz em seu artigo 14 que "cabe ao legislativo zelar pela preservação de sua competência legislativa, sustando atos normativos do Executivo que exorbitem do poder regulamentar".

O caminho agora é a apreciação de projetos de lei que já tramitam na Casa versando sobre a matéria ou a apresentação de outro projeto nessa linha.

A medida vem em boa hora, pois garante segurança jurídica e regras claras para disciplinar essa matéria e afirma o legislativo como poder independente.

PS: O Projeto de Decreto Legislativo não necessita de dois turnos de votação. Uma vez votado em primeira segue para promulgação e publicação pelo presidente da própria Câmara.

Uma das faces do abandono da cidade

Este é um assunto que nem precisa sair nos jornais para que seja notado: o abandono das praças na cidade de São Paulo. Em qualquer bairro é possível ver o estado de degradação a que a prefeitura submete esses espaços públicos.

De todo modo, um estudo inédito do Sindicato da Arquitetura e Engenharia (Sinaenco) publicado na edição desta quarta-feira do jornal Diário de S. Paulo dá uma dimensão assustadora do problema: 73% das praças na capital estão abandonadas e oferecem riscos. De um total de 4.577 praças, 3.341 têm algum tipo de problema, informa o estudo em matéria assinada pela repórter Bárbara Souza no Diário.

Comentário - Não é demais lembrar que os recursos aplicados pela prefeitura em fundos de bancos privados já ultrapassaram os R$ 5 bilhões. Ou seja, algo vergonhoso para uma cidade que tem recursos e é obrigada a ver seus interesses reféns do calendário eleitoral de 2008.

O músico e compositor Geraldo Azevedo

Músico autodidata, aos 12 anos de idade já tocava violão. Ao mudar-se para Recife onde foi estudar, Geraldo se juntou ao grupo folclórico intitulado Grupo Construção onde conheceu Teca Calazans, Naná Vasconcelos e também Marcelo Melo e Toinho Alves (componentes do Quinteto Violado) iniciando aí toda a sua trajetória musical.

Em 1967 seguiu para o Rio de Janeiro e depois de trabalhar com Eliana Pittman, juntou-se a Naná Vasconcelos, Nelson Ângelo e Franklin formando o Quarteto Livre, grupo que acompanhou Geraldo Vandré em seus shows até que, devido a problemas políticos com o governo militar, o grupo se dissolveu.

Clique aqui e ouça Caravana (Geraldo Azevedo)

Pizzas, muitas pizzas!!


O jornal Folha de São Paulo de hoje (22) publica a seguinte matéria:

”Composto em sua maioria por integrantes da base governista, o Conselho de Ética da Assembléia Legislativa de São Paulo arquivou ontem, por unanimidade, processo destinado a investigar o envolvimento do deputado Mauro Bragato (PSDB) em possíveis irregularidades na CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). Bragato é líder licenciado da bancada do PSDB na Alesp.

Investigado pelo Ministério Público sob a suspeita de ter recebido dinheiro de uma empresa contratada para a construção de casas populares no Estado, Bragato - que ocupou a secretaria estadual de Habitação, da qual também foi subsecretário - é líder da bancada do PSDB na Alesp. Mas pediu licença para se defender.” Assinantes leia mais

Meu comentário: Tenho, insistentemente, denunciado a incoerência tucana no estado de São Paulo. Quando eles (PSDB) estão no governo se acham inimputáveis, são incapazes de entender o caráter ilícito de alguns atos claramente ilegais praticados por eles. Espero que não seja por desenvolvimento mental incompleto ou retardado no tempo de sua ação e, caso a causa seja de doença mental, o nosso ordenamento penal recomenda medida de segurança, ou seja, internação para tratamento.

Veja só o que disse o governista deputado Davi Zaia (PPS): "Não é nosso papel investigar deputado". É inacreditável tamanha incoerência! Não é isso que eles dizem quando se trata de matéria do governo Lula. Em Brasília, qualquer denúncia, por mais infundada que seja, é motivo para o PSDB e aliados defenderem a instalação de CPI. Por que lá e não aqui? No estado de São Paulo tudo passa incólume em se tratando de ação ilícita ou omissão tucana. Veja: ninguém até agora foi punido pela tragédia da linha 4 do Metrô; os agentes corruptos da CDHU não foram responsabilizados; nada foi feito para elucidar o superfaturamento da implosão do Carandiru; quem foi punido por desviar dinheiro público do banco Nossa Caixa?

Os tucanos podem tudo. Eles não precisam obedecer aos princípios da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência que regem o direito administrativo. Ou, pelo menos, acham que podem tudo!

Ainda a questão educacional

O Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo (Apeoesp) comandará uma mobilização de professores no dia 24 próximo reivindicando melhorias para a Educação - uma pauta que sempre fez os tucanos darem de ombros.

E o que fez o governo estadual? O governador tucano anuncia um Plano Educacional e a concessão de "bônus", aliás essa tem sido a única política salarial para o professorado desde o primeiro governo do PSDB em São Paulo. Além disso, todo movimento da Educação é tratado pelo governo como "movimento contra os alunos", como se essa política da Secretaria da Educação, por anos a fio, não fosse "contra a sociedade". Os números do Enem e de todas as avaliações estão aí para comprovar o fracasso do sistema educacional paulista com os tucanos no poder.

Essa é a realidade, infelizmente!

PS - Do Portal do Estadão

Polícia retira 'Jornada pela Educação' da São Francisco

"SÃO PAULO - Policiais da Tropa de Choque da PM começaram a retirar os manifestantes, por volta das 02h15 desta quarta-feira, 22, da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo São Francisco, região central da capital paulista. O grupo da Jornada Nacional de Lutas pela Educação ocuparam o local por volta das 19 horas de terça-feira e pretendia ficar por 24 horas".

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Será uma autocrítica?

O PSDB está há mais de 12 anos no governo Estado de São Paulo. A ação nefasta do tucanato na área da Educação pode ser resumida numa frase de um editorial do jornal Folha de S. Paulo publicado em março deste ano: "fracasso retumbante". O tucano José Serra assumiu o cargo há oito meses prometendo "continuar" os governos dos antecessores Covas e Alckmin.

Está em todos os jornais de hoje (21) que o governador Serra anunciou um Plano Educacional prometendo "melhorar" a Educação estadual. O referido plano é composto de "10 ações para atingir 10 metas até 2010", segundo informa o site do governo de São Paulo. Não custa lembrar que o PSDB está no poder desde 1º de janeiro de 1995 e, portanto, teve tempo de sobra para implementar toda e qualquer medida nesse sentido.

Em princípio, isso pode ser uma demonstração de autocrítica - o que seria louvável. Se as medidas anunciadas agora forem implementadas a população ganhará e a admnistração tucana passaria a merecer elogios pelo feito. Afinal, a Educação não pode ser tratada como uma "promessa". Se forem mero factóide, peça publicitária ou enganação pura e simples - como tem sido a prática corrente do tucanato em mais de uma década - o povo paulista perderá mais uma vez.

AS MEDIDAS - As medidas anunciadas pelo governador, resumidamente, são as seguintes: alfabetizar todos os alunos até 2010, reduzir em 50% as taxas de reprovação na 8ª série do ensino fundamental e no ensino médio, implementar um programa de recuperação para os alunos, aumentar o desempenho nas avaliações, oferecer cursos profissionalizantes para jovens e adultos da rede, implantar o ensino fundamental de nove anos e municipalizar mais o ensino, oferecer cursos de formação para equipes escolares, descentralizar a merenda em todo o Estado e, por último, melhorar a infra-estrutura das escolas e construir novas unidades escolares.

PS - Em algum momento, em algum discurso tucano, tudo isso já foi dito desde o primeiro governo deles. Resta saber o significado do discurso de Serra no qual ele anunciou as tais medidas: se é um reconhecimento do desastre educacional ou é um jogo com os olhos voltados para o ano eleitoral de 2010, pois curiosamente esse é o prazo-limite para a implementação do plano.

Bolsa Família melhora a vida dos mais pobres

Do portal UOL:

Bolsa Família chega à população mais pobre, mas precisa ser integrado a políticas públicas, diz ministério

"De cada cem famílias beneficiárias pelo programa Bolsa Família, do governo federal, 36 têm acesso à rede pública de esgoto e 66 são atendidas pela coleta de lixo. A energia elétrica chega a 76% das residências incluídas no programa de transferência condicionada de renda.

Os dados estão no estudo "Perfil das Famílias Beneficiárias do Programa Bolsa Família (um programa de transferência condicionada de renda que beneficia famílias pobres e extremamente pobres), divulgado nesta terça-feira (21) pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

De acordo com os dados, o Bolsa Família está tendo sucesso em chegar às famílias mais pobres do Brasil e está melhorando o acesso delas aos serviços públicos, mas ainda precisa ser integrado a outras políticas públicas".

Leia mais aqui.

Um guia para o 3º Congresso Nacional do PT

O PT Nacional publicou na página do partido na internet um guia para esclarecer as principais dúvidas de delegados, observadores, convidados, assistentes, militantes e dirigentes que irão participar do 3º Congresso do PT, em São Paulo.

Clique aqui e acesse o Guia do 3º Congresso.

Tucanos, mostrem sua cara!

A nota abaixo, publicada na coluna Painel da Folha de S. Paulo desta terça-feira (21), fala de um assunto que os tucanos adoram dissimular para posar de "bons moços": o fato de serem oposição ao governo do presidente Lula. Basta perguntar a qualquer um deles que prontamente se ouvirá a negação do que está sendo anunciado na referida nota:

"Barulho. Os diretórios regionais do PSDB em Curitiba e Porto Alegre preparam protestos para a visita de Lula às duas cidades na sexta, quando o presidente deve anunciar as obras do PAC para o Paraná e para o Rio Grande do Sul".

Comentário adicional - É legítimo o exercício do papel de oposição. O PT sempre assumiu seus atos. Espero, sinceramente, que os tucanos saiam da toca e mostrem sua cara. O que configura hipocrisia é quando uma agremiação partidária se apresenta à sociedade travestida de um movimento pretensamente democrático com bandeiras politico-partidárias. Há uma simbiose entre os interesses da oposição tucana/pefelista e o Movimento "Cansei": anbos têm como centro de suas estratégias desgastar o governo Lula. E o pior: sem qualquer bandeira programática.

MPB4

O MPB4 (também grafado MPB-4) é um grupo musical vocal e instrumental brasileiro, formado pelos cantores Ruy Faria, Magro Waghabi, Aquiles Rique Reis e Miltinho de 1964 até 2004. Em 2004 Ruy foi substituído por Dalmo Medeiros.
Clique aqui e ouça a música Pois Pra Que (MPB4)

Um programa voltado para a melhor idade

Do Jornal da Tarde de hoje (21)

"O Programa Viaja Mais Melhor Idade do Ministério do Turismo já tem data para entrar em funcionamento. A partir da próxima segunda-feira, dia 27, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que quiserem viajar pelo programa e pagar as despesas por meio de crédito consignado devem ligar para o telefone 0800 7707202 para consultar a agência de turismo credenciada mais próxima.

Será possível optar entre os três níveis de pacotes oferecidos: turismo, superior ou luxo, com transporte rodoviário ou aéreo, saindo de São Paulo, Capital, ou Brasília (DF). O preço do translado de outras cidades para os locais de saída não estão inclusos nos pacotes. Mas, quem mora em cidades do Interior ou em outros estados poderá negociar essa parte do transporte com a agência de turismo e pagar à parte ou, se preferir, terá a opção de incluir as despesas no financiamento consignado". Leia mais

Meu comentario: A indústria do Turismo em nosso país tem um enorme potencial. Vejo com bastante otimismo a atuação da ministra Marta Suplicy à frente deste ministério. com sua competência, dinamismo e determinação, a ministra vai dando sua contribuição para o desenvolvimento econômico do nosso país. O programa que será lançado dia 27, além de ser uma medida social, será um fator importante para impulsionar o turismo interno.

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania)

Do portal UOL

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou oficialmente na tarde desta segunda (20), em Brasília, o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania), considerado o maior programa de segurança pública financiado com verbas federais, com previsão de investir R$ 6,7 bilhões até 2012 - R$ 483 milhões deles ainda neste ano.

Em discurso no lançamento, que foi acompanhado por ministros, parlamentares e autoridades, Lula disse que o seu governo pretende acabar com a violência da mesma maneira que estaria acabando com a fome. 'Tudo está dando certo apesar da torcida contrária', disse o presidente.

O Pronasci atenderá inicialmente 11 regiões metropolitanas do país que apresentam os maiores índices de violência e criminalidade. São elas: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília e Entorno (DF), Curitiba (PR), Maceió (AL), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

Em todo o país, a meta é criar no mínimo 160 prisões financiadas em quatro anos, com 400 vagas cada. Já para este ano, o programa prevê a construção de pelo menos um presídio em cada uma das 11 regiões atendidas. Leia mais

Palmas para Marta

Da coluna Diário Paulista - jornal Diário São de Paulo hoje (20)

"O prefeito Gilberto Kassab (DEM) pediu aplausos ontem à ministra do Turismo e ex-prefeita da capital, Marta Suplicy (PT). Aconteceu durante a inauguração de uma vila de idosos no Pari, na Zona Leste, obra iniciada na gestão Marta. "Nada mais correto que o prefeito homenagear todos que participaram do empreendimento", explicou Kassab.
É justo, mas tem petistas duvidando que o prefeito continuará tão gentil se a Marta entrar na disputa pela prefeitura... por enquanto, ela diz que está fora".

O que pensa o Cantor Luciano Camargo sobre o Movimento "Cansei"?

Do caderno Folha Inlustrada de hoje (20)

O cantor Luciano recusou convite para entrar no "Cansei". O irmão dele, Zezé Di Camargo, aderiu, mas ainda assim Luciano diz que a manifestação é oportunista e que agora vai "lançar o movimento "Caguei'".

FOLHA - Por que não aderiu ao "Cansei"?
LUCIANO CAMARGO - Como é que eu vou apoiar um movimento liderado por alguém que promove desfile de cachorros [o empresário João Doria]? Essas pessoas cansaram de quê? Os artistas só estão aderindo porque foram convidados por amigos. A maioria não tem coragem de dizer não. Eu tenho. Este é mais um movimento oportunista. As pessoas que estão nesse movimento não cansaram de coisa nenhuma.

FOLHA - O Zezé aderiu.
LUCIANO - O Zezé é o Zezé, eu sou eu.

FOLHA - Você já disse que se arrepende de ter apoiado o candidato Lula na eleição.

LUCIANO - Eu não me arrependo. Eu me decepcionei. Mas nem acho que o "Cansei" é para derrubar o Lula. Aquilo ali [Lula] nem com reza brava cai. Mas o "Cansei" tem uma classe elitista por trás, que nunca pegou fila para entrar num avião. É um movimento político. Estavam só esperando um momento oportuno para lançar. Protesto é ir para a frente do prédio da TAM. Eu cansei desse "Cansei". Vou lançar o "Caguei". Caguei para o "Cansei".

Cineasta montesclarense vence o Festival de Cinema de Gramado

Do site da cidade de São João do Paraíso - MG

O cineasta montesclarense Carlos Alberto Prates venceu o Festival de Gramado e recebeu o troféu "Kikito" pelo documentário ´Castelar e Nelson Dantas no País dos Generais´.. Além do prêmio de Melhor filme, a produção conquistou o troféu de melhor montagem. Leia mais

PT debate governo de SP e discute estratégias

Do Boletim PT Câmara SP:

Bancada realiza hoje seminário São Paulo em Debate

"Será promovido hoje pela Bancada de vereadores do PT o seminário São Paulo em Debate, com a participação de membros do Diretório Municipal, parlamentares estaduais e federais e demais integrantes do partido. O evento acontecerá no período da tarde na sede do Sindicato dos Engenheiros.

Durante o seminário será feita uma avaliação da gestão PSDB/DEM na prefeitura paulistana e, a partir daí, os participantes vão traçar uma estratégia de ação do partido voltada para o segundo semestre de 2007 e também para o ano que vem.

A abertura será feita pelo vereador Francisco Chagas, líder da bancada na Câmara Municipal, o deputado federal Jilmar Tatto, vice-presidente nacional do PT, e o deputado estadual Simão Pedro, líder da bancada na Assembléia Legislativa".

O saudoso Antônio Marcos

Antônio Marcos Pensamento da Silva ou Antônio Marcos (nasceu em São Miguel Paulista - São Paulo, dia 8 de novembro de 1945 — e morreu em São Paulo, no dia 5 de abril de 1992) foi um ator, compositor, violinista, humorista e cantor brasileiro.

Trabalhou como office-boy, vendedor de varejo e balconista de loja de calçados, passando pelos programas de calouros, para chegar ao rádio e finalmente à televisão. De 1960 a 1962, destacou-se no programa de Estevam Sangirardi, cantando, tocando violão e fazendo humorismo.

Em 1967 integrou o coral Golden Gate e atuou nas peças Pé Coxinho e Samba Contra 00 Dólar, de Moraci do Val, no Teatro de Arena. Convidado por Ramalho Neto, gravou seu primeiro disco pela RCA, como integrante do conjunto Os Iguais, tornando-se logo solista e fazendo sucesso com a música Tenho Um Amor Melhor Que O Seu (Roberto Carlos e Erasmo Carlos), que reapareceu em seu primeiro LP e vendeu mais de 300 mil exemplares.

Clique aqui e ouça Sonhos De Um Palhaço (Antônio Marcos)

Declarações mais do que infelizes

Os deputados estaduais petistas manifestam em nota total repúdio às declarações de Paulo Zotollo, presidente da Phillips, por atacar o Estado do Piauí.

"As manifestações preconceituosas e elitistas de um dos líderes do movimento “Cansei” descortinam o real sentimento a mover aquele grupo de pessoas, que, disfarça suas intenções como manifestação de amor ao Brasil e mostram, na verdade, intolerância em relação ao Governo Lula por este preocupar-se em distribuir renda e implantar políticas públicas em favor da população mais pobre deste País”, afirma a nota. Leia mais

Duas ótimas notícias para hoje

A segunda-feira começa com duas notícias de peso econômico e de grande alcance social. A primeira é o anúncio, pelo presidente Lula, de investimentos de R$ 6,072 bilhões até 2012 no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Veja mais no Blog do jornalista Josias de Souza, da Folha de S. Paulo.

A segunda está publicada no jornal inglês Financial Times, respeitada publicação dirigida aos mercados: a Petrobras investirá US$ 112 bilhões (cifra superior a R$ 220 bilhões) até 2020 para tornar-se uma das gigantes do mundo em matéria de energia, segundo anunciou o presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli. Os recursos serão usados "na exploração e produção de petróleo e gás, assim como no desenvolvimento do setor "downstream" (refino, transporte e comercialização) e capacidade petroquímica e de biocombustíveis nos próximos cinco anos", informa a publicação.

Leia mais (para assinantes).

Comentário - Existem provas de sobra da pujança da economia brasileira, e isso em isso é feito quando o Estado retoma a sua capacidade de indutor da atividade econômica, combinando na ponta com investimentos no social. É essa ação que os derrotados de plantão tentam, em vão, criticar e atacar seguidamente.

domingo, 19 de agosto de 2007

Um grande poeta

AMOR É UM FOGO QUE ARDE SEM SE VER


Amor é um fogo que arde sem se ver;
é ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís Vaz de Camões

Lô Borges

Integrante da geração de compositores mineiros que marcou presença na música popular nas décadas de 70 e 80, estreou aos 19 anos participando do disco "Clube da Esquina" (1971), de Milton Nascimento como cantor ("Um Girassol da Cor do Seu Cabelo") e compositor ("O Trem Azul", "Tudo Que Você Podia Ser", "Nuvem Cigana") e "Clube da Esquina 2" (1978), com "Ruas da Cidade", "Pão e Água".

Em 1973 veio seu primeiro álbum individual, "Lô Borges", com canções suas e em parceria com Ronaldo Bastos e Márcio Borges. O terceiro disco, "Via Láctea", de 1979, é considerado o mais importante de sua carreira.

Gravou ainda outros discos, inclusive o recente "Meu Filme", de 1996. Suas músicas foram gravadas por diversos intérpretes e continua se apresentando no Brasil, com seus sucessos, como "Um Girassol da Cor do Seu Cabelo", "Paisagem da Janela" e "A Via Láctea".

Clique aqui para ouvir Janela Lateral (Lô Borges)

Legislativo submisso

O Jornal da Tarde de hoje (19) publica um balanço interessante sobre a produtividade dos deputados estaduais na Assembléia Legislativa. Segue um resumo da matéria:

"Ao custo de R$ 4,9 milhões por semana aos cofres públicos, o maior Legislativo estadual do País demonstra incapacidade de cumprir seu papel básico de discutir e votar projetos - a mesma que alimenta críticas à Câmara dos Deputados.

O acompanhamento das atividades da Assembléia Legislativa, feito pelo JT na semana passada, mapeou essa paralisia. Das 22 horas e meia reservadas para sessões em plenário, só 13 horas e meia foram cumpridas pelos deputados. A média diária foi de 2 horas e 42 minutos, carga horária bem aquém do salário dos parlamentares, que ganham, por dia, R$ 472. Nos cinco dias, nenhum projeto foi votado ou discutido, embora a pauta estivesse lotada, com 446 itens à espera de apreciação.

A Assembléia só funciona mesmo quando projetos do Executivo integram a pauta. Pressionada, a base governista comparece em peso para deliberar sobre propostas do governador José Serra (PSDB).” Leia mais

Meu comentário: O Legislativo Paulista padece de autonomia em relação ao Poder Executivo. O governador Serra controla mais de 70% dos deputados. O que não é do interesse do governador não prospera na Assembléia. Os deputados governistas são marionetes que se movimentam movidos pelas ordens do Palácio dos Bandeirantes. Isso os coloca quase sempre de encontro (em oposição) à independência do Poder Legislativo. Conseqüentemente, não cumprem o seu papel de fiscalizar a ação do Executivo. O melhor exemplo é que nenhuma CPI para valer foi instalada. Onde foi parar o requerimento da oposição para instalar a CPI para investigar a tragédia da Linha 4 do Metrô? Por que não deixaram instalar a CPI do desvio de dinheiro da Nossa Caixa? Onde está o pedido de CPI para investigar o escândalo da CDHU?

Quando o Legislativo é submisso aos interesses do Executivo acaba não cumprindo o seu papel. Infelizmente é o que está ocorrendo aqui no Estado de São Paulo: a maioria dos deputados não tem vôo próprio - está lá para servir ao Serra.

Suspiro de um 'cansado' com motivo


Segundo o noticiário, uma das manifestações mais originais que destoaram do clima insosso do tal movimento Cansei, realizado na Praça da Sé na sexta-feira passada (17) em São Paulo, veio de um trabalhador que passava pelas cercanias. Este teria dito o seguinte, ao ver os cartazes, a agitação discursiva dos nobres senhores e das nobres senhoras presentes:

"Estou cansado de trabalhar muito e ganhar pouco".

3º Congresso Nacional do PT se aproximando

O PT está se voltando cada vez mais para a realização do seu 3º Congresso Nacional, que acontece entre os dias 31 deste mês e 2 de setembro no Centro de Convenções Imigrantes, em São Paulo. A Secretaria-Geral Nacional já colocou à disposição dos delegados e da militância petista os 73 projetos de resolução que serão debatidos e votados durante o evento.

Clique aqui para ler e baixar os projetos de resolução das diferentes teses petistas inscritas para o nosso congresso.

sábado, 18 de agosto de 2007

Já ouviu falar de Xangai?

Eugênio Avelino nasceu na região de Vitória da Conquista, na Bahia. Xangai é seu nome artístico, com o qual tornou-se conhecido pelo Brasil afora como um dos principais representantes da música agreste.

O chapéu que o acompanha pelos palcos da vida não nega: assim como o pai, ele é vaqueiro. "Eu sou da linha dos pastores, dos cuidadores de rebanhos de cabra, gado, sou vaqueiro também e adestrador de cavalos", diz. O artista é primo de Elomar, outro cantador e violeiro de renome, além de ainda ter parentesco com o famoso cineasta Glauber Rocha.

Xangai iniciou sua carreira em 1976 e transita dos forrós aos repentes, dos rodeios aos teatros, tocando com as mais diversas formações. Com Elomar, o paraibano Vital Farias e o pernambucano Geraldo Azevedo, gravou dois volumes do antológico Cantoria, registro de show de mesmo nome e disco de cabeceira de todo calouro de universidade. Mas é sozinho, com seu toque único de violão e brincando com a voz, que ele se solta melhor.

Clique aqui e ouça Curvas Do Rio (Xangai)

Ouça também Matança (Xangai)

Diana Pequeno

Nascida em Salvador, trabalhou com teatro e música no interior da Bahia, e radicou-se em São Paulo em 1978, quando lançou-se como cantora.

Clique aqui e ouça Engenho de Flores (Diana Pequeno), composição de Josias Sobrinho, grande poeta Maranhense.

Dieese atesta aumento real de salário no Brasil

Do Jornal da Tarde

“As negociações salariais do primeiro semestre deste ano foram favoráveis aos trabalhadores, conforme aponta a pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No Brasil, 87,5% dos reajustes salariais ficaram superiores ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que foi de 2,20% - acumulado semestral. Esse é o quarto ano consecutivo em que os trabalhadores conquistam ganhos reais (ver quadro).

No Estado de São Paulo, 95% dos reajustes dos salários ficaram acima INPC. Deste total, 44,1% das negociações salariais obtiveram ganho real de até 1% acima do INPC e 32,4% ganharam até 2% além do índice. Para o supervisor do escritório regional do Dieese de São Paulo, José Silvestre Prado de Oliveira, esse crescimento de forma contínua, registrado desde 2004, mostra uma tendência de que o cenário continue se mostrando favorável às negociações salariais.

Na comparação por região geográfica, o Sudeste foi o que apresentou o menor índice: 82,4%, contra 91,3% da região Norte - que ficou em primeiro lugar". Leia mais

Meu comentário: Institutos econômicos diversos estão indicando que a economia Brasileira crescerá 5% neste ano. O mais interessante está no fato deste crescimento ocorrer de forma horizontal, ou seja, todos os estados da federação crescem. Definitivamente estamos dando passos largos para acabar com as desigualdades regionais existentes no Brasil. O aumento real de salário não é obra do acaso, expressa o acerto da política econômica do Lula e indica a confiança dos trabalhadores e empresários na recuperação econômica do nosso país.

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

O Diabo Veste Prada é a dica de vídeo

Por Celina Sales, com informações do Portal Cineclick:

O DIABO VESTE PRADA (The Devil Wears Prada, EUA, 2006)

Sinopse: A trama da comédia, adaptação do best seller homônimo de Lauren Weisberger, é centrada na figura de Andy Sachs (Anne Hathaway). Recém-formada em jornalismo, ela se muda para Nova York a fim de conseguir um emprego como articulista em alguma revista da cidade. Mas ela acaba conseguindo trabalho somente na revista de moda Runway como assistente de Miranda Priestly (Meryl Streep em excelente atuação), a poderosíssima chefe de redação da publicação de moda. Sua vida pessoal é gradativamente deixada de lado. (www.cineclick.com.br)

Elenco: Anne Hathaway, Meryl Streep, Adrian Grenier, Tracie Thoms, Emily Blunt, Gisele Bündchen, Stanley Tucci.

Comentário: É uma comédia leve, para um público que se liga nessa coisa de moda... destaque para Meryl Streep que está genial.

Bom fim de semana!!

Promotoria processa ex-secretário de Kassab

Do Jornal da Tarde, hoje (17):

Secretário vira réu ao deixar cargo

"Um dia antes de ser substituído no cargo pelo advogado Alexandre de Moraes, o secretário municipal de Transportes, Frederico Bussinger, virou réu em uma ação de responsabilidade civil por improbidade administrativa. A denúncia, aceita ontem pela Justiça, foi oferecida pela Promotoria da Cidadania do Ministério Público Estadual (MPE) pelo fato de Bussinger manter um contrato de emergência com a empresa Himalaia Transportes, desde junho de 2005, para operar o transporte coletivo na zona leste da capital - chamada de área 4 na divisão do sistema municipal de transporte". Leia mais.

Um recado à TV Cultura

Quem acompanha o crescente uso político da TV Cultura pelo governo do tucano José Serra entenderá perfeitamente o que disse o ministro Franklin Martins, da Comunicação Social, em matéria publicada hoje (17) na Folha de S. Paulo.

Coincidência ou não, ontem mesmo o programa Opinião Nacional, apresentado pelo jornalista Alexandre Machado, realizou um "debate tucanado" - que contou inclusive com a presença da mulher do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Ruth Cardoso. Era claro o peso dos convidados anti-Lula no programa. Isso tem virado meio que uma regra na programação da Cultura. Veja o que disse Martins à Folha sobre o "risco do uso político das TVs públicas":

Ministro quer mecanismos para barrar uso político pelo governo

"O ministro Franklin Martins (Comunicação Social) defendeu ontem, durante seminário no Palácio do Planalto, mecanismos que façam com que o governo pague um preço político caso tente "atropelar a independência da TV pública".
"Sempre existirá o risco [de manipulação]. Todo governo sempre é um pouco tentado a usar os instrumentos disponíveis para fazer aquilo que o beneficie. Isso vale para a TV Cultura em SP, para a Rede Minas em MG e para a BBC em Londres", afirmou o ministro". Leia mais (para assinantes).

PS - Infelizmente, o jornalismo da TV Cultura tem cedido a essa tentação seguidas vezes, ao se colocar como instrumento a serviço da candidatura declarada do governador Serra à presidência em 2010 ou ainda como propagandista das propostas do partido do governador tucano. Basta acompanhar o noticiário daquela rede pública por alguns dias.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Bela canção

"Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que haja falta de amor." (Vladimir Maiakovski)

Clique aqui e ouça Espere Por Mim Morena (Gonzaguinha)

CPE aprova requerimentos sobre Conpresp

A Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) dos Tombamentos, instalada na tarde hoje (16) na Câmara Municipal de São Paulo, aprovou três requerimentos na primeira reunião. Na oportunidade fui eleito presidente da comissão, que terá como vice-presidente o vereador Wadih Mutran (DEM) e relator o vereador Adilson Amadeu (PTB).

REQUERIMENTOS - A CPE aprovou três requerimentos. O primeiro solicita o número da conta-corrente do Fundo de Proteção do Patrimônio Cultural e Ambiental Paulistano (Funcap) e a relação de todas as autuações realizadas pelo referido fundo. O segundo requerimento solicita ao Conpresp a relação de todos os imóveis tombados, o número do processo, o endereço e a data de tombamento. Além disso, foi solicitada a relação dos imóveis em processo de tombamento e os processos recusados.

PRAZO E CONSULTORIA - O terceiro requerimento aprovado estipula o prazo regimental para a entrega das informações à comissão. O Regimento Interno da Câmara estabelece o prazo de 30 dias para que informações solicitadas pelas comissões sejam enviadas. Caso o prazo não seja cumprido, os parlamentares que integram a comissão devem pedir ao plenário a transformação da CPE em Comissão Parlamentar de Inquérito. Por último, a CPE enviou ofiício à Presidência da Casa solicitando a contratação de consultoria para auxiliar nos trabalhos dos vereadores.

INTEGRANTES DA CPE - Integram a Comissão que analisa os aspectos jurídicos e urbanísticos relativos aos tombamentos no município os seguintes vereadores: João Antonio, Wadih Mutran, Adilson Amadeu, Arselino Tatto, Aurélio Miguel, Eliseu Gabriel, Juscelino Gadelha, Lenice Lemos e Noemi Nonato. Paulo Frange e Aurélio Nomura são suplentes.

Em vez de CPI, publicidade

Em seu boletim mensal, o banco estatal paulista Nossa Caixa traz a seção "Palavra do Presidente", assinada por Milton Luiz de Melo Santos. Na edição deste mês, ele fala sobre o incremento da publicidade do banco nos veículos de comunicação - lembrando que a campanha publicitária no ar vai até o final do ano.

A idéia da campanha, segundo o presidente do banco, é "dar visibilidade à marcar e dar sustentação à meta de expansão de crédito empresarial até dezembro". Em seguida, Santos frisa que os "fornecedores do governo aiinda representam a maioria entre os 200 mil clientes" da Nossa Caixa.

Seria maravilhoso se por trás de tudo isso não estivesse uma estratégia de marketing que torra dinheiro público para esconder a escandalosa promiscuidade a que foi submetido esse banco público no governo dos tucanos. A tentativa clara é de "limpar" a imagem da Nossa Caixa, desgastada pelo escândalo de "financiamento" da base parlamentar aliada dos tucanos na Assembléia Legislativa através da publicidade paga pela instituição. O escândalo passou os governos Alckmin e Serra, que barraram a instalação da CPI da Nossa Caixa na Alesp.

A ação do governo do Estado é essa: tem um problema, publicidade nele!Investigação, que seja feita somente em outros governos!

Leitura recomendada

Recomendo a leitura do artigo Quando os engraxates opinam (exclusivo para assinantes), do jornalista Roberto Muylaert, publicado na Folha de S. Paulo desta quinta-feira. É uma reflexão muito bem escrita sobre a cobertura dos recentes episódios de Congonhas pela televisão, que não contribuiu, na opinião do articulista, para que o público entendesse melhor sobre acidentes na aviação. E o pior: ninguém cobre devidamente os problemas do transporte terrestre, que só no último mês já mataram quase 700 pessoas.

Num dos trechos, Muylaert provoca o jornalismo televisivo com as seguintes observações:

"É espantoso que, à semelhança das empresas aéreas, não haja um gabinete de crise em cada TV, cuja função seria prestar esclarecimentos as suas vítimas, no caso, os telespectadores: um grupo especializado em aviação, que saiba comentar esses temas sem falar bobagem e com compaixão por quem está sofrendo.
À falta dos especialistas, surgem as propostas da hora, vindas de leigos e autoridades que pretendem resolver os problemas -gerados por sucessivos governos- no tempo de uma entrevista na televisão
".

CPE do Conpresp será instalada hoje em SP

A Câmara Municipal de São Paulo instala hoje (16) a Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) que analisará a legislação que disciplina os tombamentos de bens de valor histórico e a atuação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Conpresp).

Esta comissão será presidida por mim e foi formada a pedido meu e do vereador Adilson Amadeu (PTB), vice-presidente da Casa. A reunião de instalação será no auditório Prestes Maia, às 13h.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Liberdade sempre

"Liberdade é obediência às leis que a pessoa estabeleceu para si própria".

Rousseau

Clique aqui e ouça Viola Enluarada (Marcos Valle)

Medida com cheiro eleitoreiro

Está no Diário de S. Paulo desta quarta-feira (15) uma medida adotada pela Prefeitura de São Paulo que tem tudo de eleitoreiro. Trata-se de portaria assinada pelo secretário Andrea Matarazzo (das Subprefeituras) que suspende a emissão dos Termos de Permissão de Uso (TPUs) para ambulantes "até agosto de 2008". O próprio jornal lembra: "A medida vale por um ano, ou seja, novos TPUs só serão emitidos na véspera da eleição do ano que vem".

É lamentável que a atual administração tenha apenas duas políticas voltadas para esse setor da economia: usar a Guarda Civil na repressão e impedir a adoção de medidas que organizem o comércio ambulante. Ou seja, que tudo seja feito com os olhos no calendário eleitoral de 2008!

Onde é mais necessária a presença da GCM: nas escolas ou reprimindo os vendedores ambulantes?

Tucanos, demos e o rabo do cachorro

A recente pesquisa Datafolha sobre a sucessão municipal de São Paulo em 2008 foi motivo para tucanos e dirigentes do DEM (ex-PFL) mostrarem suas garras usando até mesmo a figura de um cachorro como ilustração na "briga" travada nos bastidores entre os grupos do governador Serra e do ex-governador Alckmin.

Observe esta nota da seção Tiroteio, do Painel da Folha de S. Paulo de hoje (15):

"Observações como essa nos fazem entender por que, na campanha de 2002, quando presidia o PSDB, ele foi apelidado de "José Inábil"."
--------------------------------------------------------------------------------
Do presidente do DEM, RODRIGO MAIA, sobre o deputado José Aníbal, segundo quem o PSDB deixar de ter candidato a prefeito em São Paulo para apoiar Gilberto Kassab seria como "o rabo abanar o cachorro
".

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Projeto suprime 'artigo pirata' de lei

A Câmara Municipal aprovou hoje quatro projetos de lei na sessão desta tarde. Um deles, o PL 512/2007, "suprime o artigo 7º da Lei 14.482, de 16 de julho de 2007". Conhecido como "artigo pirata" - por ter sido acrescido em substitutivo sem a anuência e o conhecimento do autor da propositura original -, o artigo 7º do texto da lei que institiu o Programa de Prevenção e Assistência Integral às Pessoas Portodoras do Traço Falciforme ou Anemia Falciforme foi retirado porque alterava substancialmente o projeto original. O PL é de autoria do vereador petista Carlos Neder.

Outro projeto aprovado altera a Lei 9.177, de 1980, que concedeu à Associação Obra do Berço o uso de uma área municipal na Vila Clementino. Pelo PL aprovado, a prefeitura altera a finalidade da concessão, que passará a se constituir na prestação de serviços à comunidade carente no âmbito da assistência socioeducacional.

Um terceiro projeto aprovado hoje cria o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal. Por último, foi aprovado o PL 35/2003, que cede área de propriedade municipal no distrito de Sapopemba - a título administrativo por 40 anos - à Fundação Faculdade de Medicina (FFM).

CPE dos tombamentos será instalada quinta

A Comissão Parlamentar de Estudos (CPE) dos tombamentos de bens com valor histórico na cidade de São Paulo será instalada na Câmara Municipal na próxima quinta-feira (16), às 13h.

Sob a minha presidência, a referida comissão - que terá 9 membros - pretende estudar os tombamentos realizados até o presente, os critérios técnicos utilizados e adequar a ação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) às reais necessidades do município.

Serra, o especialista

O governador tucano José Serra poderia ter sido citado numa notícia que está na capa e no caderno Cotidiano da Folha de S. Paulo de hoje. O assunto é a rejeição dos paulistanos à criação de um pedágio urbano na cidade. O jornal disse que a proposta de criar o pedágio é "defendida por especialistas". Um detalhe: quem tentou implantar o tal pedágio foi Serra, o "especialista". Ele queria ver a "novidade" quando esteve na prefeitura em 2005 e ainda não desistiu da idéia, por meio do prefeito Kassab - embora tenha mandado retirar o projeto do pedágio das Marginais que tramitou na Câmara Municipal.

Pesquisa do Datafolha aponta que apenas 2% dos paulistanos apoiariam a medida. A mesma pesquisa informa também que o trânsito na cidade é considerado ruim ou péssimo por 71% dos habitantes da Capital.

Comentários adicionais - Os tucanos são os grandes especialistas na criação de pedágio nesses mais de 12 anos no governo do Estado. Os paulistas e paulistanos pagam os pedágios mais caros do Brasil e um dos mais caros do mundo. Onde não tem um eles criam. Recentemente, o governador criou mais 32 quilômetros de pedágio no trecho Oeste do Rodoanel.

Se fôssemos parafrasear o ex-presidente da República Velha, Washington Luiz, adaptando o lema deste ao do tucanato, poderíamos dizer que "Governar é construir pedágios".

Um vovô Raimundo - Avohai

"A vida é maravilhosa se não se tem medo dela."

Charles Chaplin

Clique aqui e ouça Avohai (Zé Ramalho)

Um "rebelde" na tribuna da Câmara

O vereador Agnaldo Timóteo (PR), que integra o chamado Centrão na Câmara Municipal de São Paulo e tem votado com o Executivo, fez um discurso direcionado ao prefeito Gilberto Kassab na tarde desta terça-feira (14). Da tribuna da Câmara, o parlamentar listou uma série de pedidos feitos a diversas secretarias e subprefeituras - todos sem atendimento.

Ao final do discurso, o tom foi de pura rebeldia, pois Agnaldo Timóteo disse:
- Em determinados momentos um voto vale muito. E arrematou com uma pergunta:
- Por que nos provocar?

Exemplo do abandono da cidade

Editorial do Jornal da Tarde de hoje (14):

O abandono das passarelas

"Há dois meses, uma reportagem do Jornal da Tarde - que comentamos aqui - denunciava o mau estado de conservação da maior parte das 78 passarelas de pedestre da Cidade, além de sua utilização indevida por motoqueiros e sua ocupação por camelôs. Uma nova reportagem mostra que nada foi feito para melhorar a situação, que continua a se deteriorar, com todos os riscos que isto representa para os pedestres". Leia mais.

Comentário: A Prefeitura prefere manter mais de R$ 5 bilhões em aplicações nos bancos, aguardando o período eleitoral chegar mais perto. Além da inoperãncia, este é outro motivo do abandono da cidade pela administração Serra/Kassab.

Maia abre filial da Desculpobras no RJ

Coube ao prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, - que é pai do presidente nacional do ex-PFL (atual DEM) -, abrir uma filial da Central Brasileira de Desculpas - Desculpobras que os tucanos inauguraram desde o início do primeiro mandato de Lula em São Paulo. A empresa se expande à medida em que os tucanos e seus aliados se enroscam em denúncias de toda sorte, principalmente em solo paulista. Aqui tem CDHU, Nossa Caixa, Rodoanel, Tietê, grana do FAT, Sabesp-Gautama, pedágios multiplicadores etc.

Mas como o Rio não é um lugar diferente, e por lá também habitam tucanos e aliados, o prefeito carioca saiu-se com essa na inauguração da companhia criada para fomentar a desculpa toda vez que algum tucano ou aliado for pego com a mão na cumbuca da corrupção ou do descalabro administrativo:

"Os remédios estragaram porque faltou doente" (César Maia, Na coluna Veja Essa, da revista Veja desta semana, ao tentar justificar a existência de um lote de remédios com prazo de validade vencido encontrado em depósito da prefeitura dirigida por ele - "um administrador competente").

Daria para rir se não fosse trágico!