sábado, 31 de julho de 2010

Dilma ganha de Serra em 4 das 5 regiões


Do Blog do Noblat:

Ibope - Serra só ganha de Dilma no Sul

"No Sudeste, Dilma passa de uma desvantagem de cinco pontos para um empate técnico

Na divisão geográfica do eleitorado, de acordo com dados da pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira , a petista Dilma Rousseff subiu de 32% para 37% no Sudeste e passou de uma desvantagem de cinco pontos para uma situação de empate técnico.

José Serra do PSDB tem 35% no Sudeste, o maior colégio eleitoral do país. No Nordeste, Dilma tem praticamente o dobro das intenções de voto do adversário (49% a 25%). Em um mês, sua vantagem na região se ampliou de 18 para 24 pontos.

Já no Norte/Centro-Oeste, houve uma inversão de posições: o tucano liderava por 41% a 33% e agora perde por 40% a 33%. O Sul foi a única área em que Serra cresceu. Com 46% na região, sua vantagem sobre a adversária passou de 7 para 15 pontos". Leia mais.

LEIA TAMBÉM, NO ESTADÃO - Petista cresce onde tucano faz mais campanha

Serra e os constrangimentos eleitorais


CONJUNTURA NACIONAL - ANÁLISE

Conforme noticia a coluna Painel, da Folha de S. Paulo de hoje (31), o tucano José Serra tem forçado a barra para praticamente 'obrigar' o também tucano Aécio Neves a 'entrar' na campanha serrista em Minas Gerais.

O clima é de claro constrangimento. Em um dos trechos, a nota do Painel diz o seguinte: "A campanha de Serra quer que Aécio apareça ao lado dele fora do Estado para tentar passar a imagem de união". Ou seja, fazer de conta que existe algo que é pura ficção, na prática.

Aécio Neves dá o troco em Serra e este paga o preço da truculência política com que se firmou como o candidato do partido nestas eleições. Serra tanto sabe disso que faz justamente um 'esforço' para não demonstrar o desespero total, ainda, no caso de Minas. No geral, o desespero é o tom da campanha serrista - vide a perda de noção do conjunto do PSDB e aliados.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Dilma em alta também no Ibope: 39%; Serra, 34%

Pesquisa Ibope divulgada há pouco mostra Dilma Rousseff (PT) com 39% das intenções de voto contra 34% do tucano José Serra. Os dados são da pesquisa estimulada.

No segundo turno, Dilma venceria Serra por 46% a 40%.

PSDB leva 24 anos para terminar corredor


O 'planejamento' do PSDB vem de longa data. O exemplo mais recente é o Corredor de Ônibus Diadema-Morumbi, que atravessou todos os governos do PSDB/aliados e levou 24 anos para ser entregue em São Paulo.

Começou com Franco Montoro, passou por Orestes Quércia, Luiz Antônio Fleury, Mário Covas, Alckmin e Serra/Goldman para terminar. Mesmo Quércia e Fleury não tendo sido filiados ao PSDB - que surgiu justamente contra o quercismo em São Paulo -, há tempos ambos são aliados dos tucanos. Estão nas campanhas de Serra e de Alckmin.

Todo mundo da mesma escola ou, "da mesma oligarquia política", como classificou o senador e candidato do PT ao governo de SP à Folha de S. Paulo, Aloízio Mercadante.

LEIA AQUI MATÉRIA DO JORNAL DIÁRIO DE S. PAULO SOBRE O CORREDOR DE ÔNIBUS.

Quem fez mais pedágios em São Paulo?


Para responder a pergunta acima bastam dados extraídos do próprio governo estadual e da prestação de contas que as concessionárias das rodovias privatizadas pelo PSDB são obrigadas a entregar à Assembleia Legislativa. Vamos a alguns:

1 - Quando o PSDB assumiu o governo de São Paulo em 1995, o Estado tinha 11 PEDÁGIOS;

2 - A partir de 1998, com a privatização de parte da malha rodoviária no projeto tocado pelo então vice-governador (e depois governador por dois mandatos) Geraldo Alckmin, as coisas mudaram. O atual candidato tucano autorizou a construção de 132 pedágios enquanto esteve à frente do governo estadual - por 12 anos seguidos;

3 - Como Alckmin ficou 144 meses no cargo (12 anos), foi o responsável pela implantação de 1,9 praças de pedágio a cada mês de governo no Estado nesse período;

4 - José Serra bateu o recorde de Alckmin, pois ficou no governo estadual somente 42 meses (3,5 anos) e mandou construir 84 praças de pedágio. Isso dá DOIS PEDÁGIOS POR MÊS. Atualmente SP tem 227 pedágios, mas isso está mudando porque o substituto de Serra (Goldman/Quércia) já está preparando novos pedágios.

5 - Ou seja, o Serra foi o campeão dos pedágios em SP. Por isso o jornalista Paulo Henrique Amorim chama o Serra de "Zé Pedágio".

Desviando do Rodoanel e dos pedágios

Trecho de matéria do jornal Agora SP, hoje (30):

Com proibição, caminhoneiro cria rota alternativa

Adriana Ferraz e William Cardoso - do Agora

"A partir de segunda-feira, parte dos caminhões que chegar à capital pelas rodovias dos Bandeirantes, Anhanguera e Castello Branco deverá seguir por rotas alternativas até o acesso ao litoral pelo sistema Anchieta-Imigrantes. O objetivo será fugir do trecho sul do Rodoanel e respeitar as novas restrições ao tráfego. Os trajetos são mais curtos (veja quadro ao lado).

"Não podemos mais passar pela avenida dos Bandeirantes nem pela marginal Pinheiros. Também não podemos seguir pelo Rodoanel porque as seguradores de carga não permitem [em função de a rodovia não ter sinal para celular]. O jeito é seguir por essas rotas", diz Manoel Souza Lima Júnior, presidente interino do Setcesp (sindicato das empresas de transporte)". Leia mais.

COMENTÁRIO - A única coisa que o PSDB planeja quando constrói uma rodovia é a colocação dos pedágios.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Vídeo da Plenária do João Antonio em SP

Grande Plenária da Arrancada 2010 da minha candidatura a deputado estadual realizada dia 27 no Centro de SP.

Veja o vídeo e repasse aos amigos, familiares, apoiadores e todos os seus contatos para ampliar a rede que votará João Antonio 13644.

A carreira de Serra


"Eu fico constrangido de ver uma pessoa que teve um passado de esquerda como o José Serra ter corrido tanto em direção à direita, aquela direita mais raivosa, mais atrasada. Me parece um final melancólico da sua carreira política, porque eu acho que a sua carreira política terminará no dia 3 de outubro."

MARCO AURÉLIO GARCIA, coordenador do programa de governo de Dilma, na Folha de S. Paulo desta quinta-feira.

Folha: Mercadante fala sobre 'oligarquia PSDB'


ALTERNÂNCIA NO PODER: "ENTRE ELES"

Trecho de reportagem da Folha de S. Paulo de hoje (29) que traz entrevista com o candidato do PT ao governo do Estado, Aloízio Mercadante:

Mercadante ataca oligarquia tucana e tenta colar em Lula

* SENADOR CRITICA O "PREÇO ABUSIVO" DOS PEDÁGIOS NO ESTADO

* CANDIDATO QUER DEFINIR MORUMBI COMO ESTÁDIO DA COPA

* "TEM DE TER AVALIAÇÃO", AFIRMA PETISTA SOBRE EDUCAÇÃO


"O candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, concentrou-se em duas estratégias, ontem, ao participar de sabatina promovida pela Folha e pelo UOL.

Primeiro, vinculou seu nome aos projetos do governo federal e ao presidente Lula, de quem disse ter uma trajetória indissociável. Em outra frente, atacou as gestões do PSDB, e acusou o partido de tirar vantagem da máquina pública. "Essa estrutura é muito forte. É muito difícil se contrapor a isso." Leia mais (assinantes da Folha/UOL).

COMENTÁRIO - O Mercadante tem razão ao criticar a máquina pública dominada pelo PSDB desde o início dos anos 1980. Depois você ouve tucanos repetindo o tempo todo que "a alternância no poder é bom para a democracia" - e de fato todo mundo concorda com isso. O problema é que, na prática, eles defendem a alternância entre eles mesmos: Montoro, Quércia, Fleury, Covas, Alckmin, Serra.

Eis que o Alckmin está aí, todo faceiro, fazendo de conta que não esteve no governo do Estado durante 12 anos, parte do tempo como vice e em dois mandatos seguidos de governador. Agora, buscando um terceiro mandato. Haja incoerência!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Grande plenária da arrancada da campanha



Foi muito além das expectativas a grande plenária que deu a arrancada na minha campanha a deputado estadual nestas eleições. O encontro - realizado na noite de ontem (27) - lotou a sede do Sindicato dos Engenheiros na Capital ao reunir gente de todo o Estado. Também contou com expressiva presença de deputados federais com quem estou realizando dobradas eleitorais.



O pontapé da campanha João Antonio 13644 contou com a participação de companheiros e oompanheiras que atuam nos bairros e vilas de São Paulo e de cidades do interior e da Grande São Paulo. Gerou entusiasmo e mostrou o compromisso para trabalhar pela conquista do eleitorado. Resumi isso na minha fala ao lembrar que, a partir dali, todos seriam "um João Antonio de casa em casa".

Além da luta pela garantia da nossa vaga na Assembleia Legislativa, falei ao plenário sobre os avanços do governo Lula e destaquei a importância da eleição Dilma (13), do Mercadante (13), da Marta (133) e do Netinho de Paula (650).

Dos mais de 20 candidatos a deputado federal que me apoiam nestas eleições, falaram ao público o líder do governo, Cândido Vaccarezza, Vicente Cândido, Carlos Zarattini,Devanir Ribeiro, Rodrigo Valverde, Rogério Pinto e Maria Lúcia Prandi - além dos vereadores da Capital Antônio Donato e José Américo, e Alonso (de Suzano). Também foi grande a participação de companheiros e apoiadores de cidades do interior do Estado no evento.

Todo mundo saiu pronto para convencer o maior número de pessoas a escolher o nosso número (13644) no dia 3 de outubro. Estou mais animado ainda!









terça-feira, 27 de julho de 2010

Dilma e Serra já empatados na espontânea em SP

Pesquisa do instituto Vox Populi divulgada pela Band/IG mostra que, apesar de manter a dianteira da preferência do eleitorado no Estado em que governou até março passado, o tucano José Serra perde terreno para Dilma Rousseff (PT). Serra é lider na modalidade "estimulada" - em que o eleitor é apresentado a uma lista de candidatos antes de dizer em quem pretende votar.

No entando, o quadro muda quando o modo é a sondagem espontânea - quando o pesquisado diz um nome de sua preferência no cenário eleitoral. Segundo o portal IG, "na pesquisa espontânea Serra e Dilma estão tecnicamente empatados com 23% a 22% respectivamente. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos".

MERCADANTE MANTÉM VIGOR; ALCKMIN COMEÇA A CAIR

O Vox Populi também pesquisou a tendência eleitoral para o governo de São Paulo e apurou que o senador Aloízio Mercadante (PT) mantém estabilidade eleitoral, enquanto o adversário tucano Geraldo Alckmin começa a cair. Mercadante tinha 18% das intenções de voto na pesquisa Vox Populi de maio passado, e manteve a posição. Já Alckmin caiu 4 pontos percentuais.

A tendência de queda de Alckmin é resultado do maior foco agora dado à sucessão estadual, até recentemente nula na imprensa paulista. Alckmin se beneficiava dessa condição, uma vez que tem alto índice de 'lembrança' (recall) do seu nome, por ter disputado duas eleições de porte recentemente - em ambas saindo derrotado (2006 para presidente e 20008 para prefeito da Capital).

Moral da história: quanto mais o povo sabe que o Mercadante é o candidato que romperá com o domínio dos tucanos, mais ele tende a crescer. E quando mais o povo descobre que Alckmin quer repetir os mesmos erros e atrasar ainda mais São Paulo, mais ele cairá - como já caiu nos pleitos recentes.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Pedágios já arrecadaram mais de R$ 3 bi em SP

O site PEDAGIÔMETRO registrou hoje (26) arrecadação superior a R$ 3 bilhões nos quase 230 pedágios instalados pelo PSDB nas rodovias privatizadas do Estado de São Paulo. As empresas embolsaram essa bolada toda apenas nos primeiros sete meses deste ano.

"Pedágio com o bolso dos contribuintes é refresco", repetem os tucanos ao defenderem essa verdadeira "derrama". É um imposto a mais que impede o crescimento que São Paulo precisa.

CRÍTICA MUSICAL - Aproveite para ouvir e baixar O MELÔ DO PEDÁGIO.

Os diferentes métodos dos institutos de pesquisas

Do site Carta maior

DATAFOLHA SONEGA DADOS AO PESQUISADO. MÉTODO NÃO É NEUTRO: PRIVILEGIA OPINIÃO DE PARCELAS MAIS INFORMADAS, EM GERAL DE MAIOR DE RENDA

"Elementos para reflexão: a) aspas para reportagem do site IG, de hoje: ‘...em Caetés, cidade localizada a 20 quilômetros de Garanhuns, berço do Presidente Lula, no interior de Pernambuco, Dilma é a “mulher do presidente”. [...] a candidata do PT é associada como a escolhida do Lula, mas seu nome ainda é pouco conhecido. ‘...vou votar naquela mulher”, disse a agricultora Severina Fermenta Silva, de 42 anos. “Agora eu esqueci [o nome]. Mas é aquela que aparece na televisão de cabelo curtinho.” Como essa intenção de voto seria tabulada no Datafolha? Provavelmente, Severina seria incluída entre os que ainda não sabem em quem votar.

Essa distorção não ocorreria nas enquetes da Sensus ou nas da Vox Populi, em que Dilma tem uma vantagem de oito pontos sobre Serra; b) aspas para Jose Roberto de Toledo, do Estadão: ‘... grande diferença está na ordem e na formulação das perguntas no questionário. Antes de indagar a intenção de voto, o Vox Populi pergunta o grau de conhecimento que o eleitor tem de cada um dos três principais candidatos, citando seus nomes duas vezes, e assim, estimulando a memória dos entrevistados [o Datafolha apenas exibe os nomes dos presidenciáveis, sem qualquer qualificação]. Em seguida, o Vox Populi pergunta em qual dos candidatos o eleitor votaria e mostra uma cartela em que, ao lado dos nomes dos presidenciáveis, está escrito o partido de cada um deles ...’. Fecha aspas, mas vale acrescentar que o Datafolha não estende sua pesquisa à área rural e concentra seus levantamentos nas ruas, menosprezando um critério importante de representatividade amostral, o local de moradia.

Por fim, e talvez não por acaso, recorde-se que pelos critérios e abordagem do Datafolha, 24% dos eleitores ainda não sabem que Dilma é a candidata de Lula; pelos da Vox Populi, esse universo cai para 18%, uma diferença de seis pontos percentuais, bastante próxima da vantagem de oito pontos de Dilma sobre Serra constatada por esse instituto".

Economia com mais resultados positivos


País pode atingir, este ano, PIB per capita histórico

Do jornal O Estado de S. Paulo

O PIB per capita do Brasil de US$ 10.325, em 2008, é superior ao da China (US$ 6.500) e da Índia (cerca de US$ 3 mil)

"Se foi insuficiente para elevar a participação do Brasil no Produto Interno Bruto (PIB) global, o crescimento mais acelerado dos últimos anos fez a renda per capita atingir níveis recordes. Nas estatísticas do Fundo Monetário Internacional (FMI), o valor mais alto do PIB per capita brasileiro foi alcançado em 2008: US$ 10.325, pelo critério conhecido como Paridade do Poder de Compra (PPP, na sigla em inglês). Este ano, segundo o Fundo, deve chegar a US$ 10.289.

Mas, como essa projeção foi elaborada antes de a instituição aumentar sua estimativa para o crescimento do País no ano (de 5,6% para 7,1%), é provável que o PIB per capita de 2010 seja o maior da história brasileira". Leia mais.

sábado, 24 de julho de 2010

Evento em Hortolândia


VALDECI (À DIREITA): FORÇA NA CAMPANHA


POPULAÇÃO PARTICIPA DE REUNIÃO NA CIDADE

Sob a lidernaça de Valdeci de Jesus, participei na noite deste sábado (24) de evento de campanha na cidade de Hortolândia, na região de Campinas. Depois da apresentação, corpo-a-corpo com eleitores - um grande número de famílias presentes.

Este é o penúltimo evento da minha agenda de hoje. A atividade de encerramento será no bairro de Pirituba, na zona oeste da Capital.

Duas agendas com Zarattini na zona leste


PRESENÇA POPULAR NO AZ DE OURO, EM S. MIGUEL


FALANDO SOBRE CONQUISTAS DO GOVERNO LULA


EU E O COMPANHEIRO ZARATTINI NO SANTA BÁRBARA


COMUNIDADE DO SANTA BÁRBARA PRESENTE

Duas boas agendas na zona leste de São Paulo com o meu parceiro para federal Carlos Zarattini (1370). A primeira na comunidade Santa Bárbara, no Itaim Paulista, e a segunda na Sociedade Esportiva AZ de Ouro, em São Miguel Paulista.

Muito boa a receptividade às nossas mensagens nesta campanha. Falamos sobre emprego, renda, os avanços do governo Lula, o bolsa-família, o ProUni, o Minha Casa, Minha Vida e tantas outras conquistas. Nossa luta é para convencer cada vez mais pessoas da necessidade de ampliarmos essas conquistas com a eleição de Dilma presidente, do Mercadante governador e da Marta e do Netinho de Paula senadores.

A eleição é uma batalha todos os dias, para conquistar o voto que nos conduzirá à Assembleia Legislativa de São Paulo. Por isso peço o voto para João Antonio 13644 e Carlos Zarattini federal 1370.

AGENDA EM HORTOLÂNDIA - Próximo compromisso na região de Campinas, em Hortolândia. Debates e reuniões com pessoas que fazem nossa campanha na cidade e contato com novos apoiadores.

Na plenária do Paulo Teixeira em SP

Na segunda atividade do dia, participando da plenária do deputado federal Paulo Texeira, com quem tenho dobrada em 2010. O evento acontece na tarde deste sábado na Quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

Minha dobra com o Paulo Teixeira (federal 1398) reforça minha campanha na Capital e ilustra também a força da campanha João antonio deputado estadual 13644.

PRÓXIMA AGENDA - Daqui seguirei para a zona leste, onde encontrarei o meu amigo deputado federal Carlos Zarattini, meu parceiro numa dobrada em São Paulo.

Mídia vira 'boletim de campanha', diz Caroni

Do portal da Agência Carta Maior, artigo do cientista social Gilson Caroni Filho que reflete sobre o comportamento da grande mídia nestas eleições:

A grande imprensa e o nascimento do novo

"Se a imprensa tradicional está desfigurada, reduzida à condição de boletim de campanha, com fanfarras eleitorais semeadas em praticamente todas as páginas, um fazer jornalístico alternativo, próprio dos que resistem , ameaça a sua até então granítica hegemonia". Leia mais.

Boa leitura!

Primeira agenda do dia: plenária do Devanir


Iniciando a agenda do dia no centro de São Paulo. Participo da plenária e do lançamento do filme "Uma história de lutas", do companheiro candidato a deputado federal Devanir Ribeiro, com quem faço uma grande dobrada na Capital, na Grande SP e no interior.

Casa lotada no Centro Trasmontano, com gente de todo o Estado prestigiando a plenária do meu companheiro de dobrada.



É Devanir federal 1369 e João Antonio estadual 13644.

SEQUÊNCIA DO DIA - Prestigiarei ainda as plenárias dos candidatos a federal Paulo Teixeira e Carlos Zarattini, com quem também estou fazendo grandes dobradas nestas eleições. Mais tarde ainda irei à região de Campinas, em Hortolândia.

Datafolha: Dilma lidera e Serra cai na espontânea

Os números da pesquisa Datafolha divulgados hoje (24) mostram a liderança de Dilma Rousseff (PT) na corrida presidencial quando o eleitor é entrevistado pelo pesquisador e diz espontaneamente em quem deseja votar. Dilma está na frente com 21% das intenções de voto na pesquisa espontânea. Jà o candidato José Serra (PSDB) caiu 3 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior do mesmo Datafolha: recuou de 19% para 16%.

De resto, os dados que serão divulgados até segunda-feira darão margem a centenas de diferetnes análises. De concreto mesmo, está claro que Dilma lidera a corrida presidencial em todas as sondagens dos institutos de pesquisa - de todos eles - e se consolida como a opção do povo brasileiro para continuar as realizações extraordinárias do governo do presidente Lula.

O resto é gastar papel e tempo!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Vox Populi aponta: Dilma 41% e Serra 33%

Do Terra Eleições:

Vox Populi: Dilma abre 8 pontos e lidera com 41%; Serra tem 33%

"A candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, aparece na liderança da corrida presidencial com 41% das intenções de voto, contra 33% do candidato do PSDB, José Serra, segundo pesquisa Vox Populi divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Jornal da Band . A candidata do PV ao Palácio do Planalto, Marina Silva, registra 8%. A margem de erro é de 1,8 pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo o levantamento, os votos brancos e nulos somam 4%, enquanto 13% dos entrevistados não souberam ou não responderam.

O Vox Populi também fez uma simulação de um segundo turno entre Dilma e Serra. Dilma aparece com 46% e Serra com 38%. Na espontânea, a petista tem 28%, o tucano, 21%, Marina, 5% e Lula, 4%.

A rejeição de Serra é de 24%, de Marina, 20% e de Dilma, 17%. Na pesquisa anterior (29/06), Dilma tinha 40%, Serra 35%, e Marina permanecia com 8%.

A pesquisa entrevistou 3000 entre os dias 17 e 20 de julho. Ela foi registrada no dia 17 de julho junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 19920/2010".

Pedágios: paulistas pagam um Tietê em 7 meses


Os paulistas já pagaram até este mês quase R$ 3 bilhões só de pedágio nas rodovias privatizadas pelo PSDB. Isso se aproxima de tudo o que foi gasto no projeto de aprofundamento da Calha do Tietê. O Calha do Tietê já sorveu R$ 3,1 bilhões nos últimos nove anos, embora não tenha resolvido o problema das enchentes no rio.

Quem acompanha o site PEDAGIÔMETRO constata o crescimento da 'derrama' promovida pelos tucanos no bolso do contribuinte paulista. Fecharemos o mês de julho com mais de R$ 3 bilhões arrecadados pelas concessionárias de rodovias pedagiadas estaduais. O reflexo disso é o aumento dos custos de produção e a 'drenagem' de recursos da sociedade para um setor que não gera riquezas, como é o caso dos pedágios.

Para este ano, a projeção é que o povo de São Paulo pague R$ 5 bilhões só de pedágio nas quase 230 praças de pedágio instaladas pelo PSDB em todo o Estado. E olha que elas estão sempre sendo construídas: é um número que também não para crescer, como os mostrados pelo Pedagiômetro a cada fração de segundo.

SP tem '42% menos cuidados'

Do Jornal da Tarde:

Kassab gasta 42% menos com zeladoria

Rodrigo Burgarelli

"Em abril, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) havia prometido aumentar investimentos em zeladoria e tornar São Paulo mais bonita. No entanto, a quantia de recursos empenhados para atividades como poda de árvores, conservação de córregos e melhorias de calçada diminuiu 42% nos últimos três meses em comparação com o primeiro trimestre. A maior queda foi em limpeza de bocas-de-lobo (60,9%) e varrição de rua (53,9%).

A promessa de investir mais na manutenção da cidade foi feita em entrevista concedida em 18 de abril. Na ocasião, o prefeito afirmou que estava retomando ações que ficaram paradas por restrições no Orçamento de 2009, ano de crise econômica mundial". Leia mais.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Dilma responderá a 'Índio' e Serra em site tucano

Do Terra Eleições:

Dilma ganha o direito de responder a Indio em site tucano

"O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu nesta quinta-feira (22) direito de resposta à coligação da candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, por conta dos ataques ao Partido dos Trabalhadores (PT) feitos pelo deputado Indio da Costa, candidato a vice-presidente na chapa do tucano José Serra. Pela decisão, os tucanos precisarão publicar por dez dias seguidos a resposta da campanha petista no site Mobiliza PSDB, como forma de contrabalancear as declarações de Indio, que vincularam o PT às Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e ao narcotráfico". Leia mais.

Justiça proíbe PSDB de fechar Centro de Saúde


Do jornal Agora:

Justiça proíbe fechamento de centro de saúde

"A Justiça concedeu uma liminar (pedido de urgência) movida pelo Ministério Público Estadual que impede o fechamento de um centro de especialidades médicas no Belém (zona leste de SP). O NGA-Belém (Núcleo de Gestão Ambulatorial) funciona há mais de 30 anos, tem 45 mil pacientes e faz cerca de 2.300 consultas por mês.

O fechamento, que foi tema de reportagem do Agora, foi anunciado pela Secretaria de Estado da Saúde em maio. A Promotoria entrou com o pedido na última segunda-feira". Leia mais.

COMENTÁRIO - O Serra ampliou a privatização da saúde estadual iniciada ainda quando Alckmin estava no governo. Agora candidato, Serra continuará repetindo slogans publicitários acerca da saúde. Só acredita neste tipo de propaganda quem mora em outros estados e ainda não teve notícias da privataria tucana em São Paulo ou quem é beneficiado pela entrega dos hospitais do Estado a grupos privados.

Dilma: "Controle da mídia é o controle remoto"


A candidata do PT, Dilma Rousseff, foi direta e certeira ao responder questionamento sobre suposições que se multiplicam em jornais, rádios e TVs de um tal "controle da mídia".

Sua frase é, ao mesmo tempo, uma crítica e uma ironia, e encerra esse debate vazio que alguns tentam sustentar:

"O único controle da mídia é o controle remoto", disse a candidata do PT ao gravar programa de TV.

Ponto para Dilma!

Candidato do PT em SP demonstra preparo


Ao participar do programa Band Eleições, da TV Bandeirantes, o candidato do PT ao governo estadual, Aloízio Mercadante, demonstrou preparo e domínio dos principais temas que interessam ao povo de São Paulo depois de 16 anos de PSDB. Ele falou sobre pedágios, fracasso escolar, insegurança, habitação, saúde e transportes.

Mesmo diante da insistência de alguns entrevistadores - que tentaram erguer um verdedeiro 'paredão' para proteger os sucessivos governos tucanos -, Mercadante foi firme na defesa da mudança que é consenso em São Paulo. "Existe um cansaço com todo esse tempo em que o PSDB teve tempo para fazer e não fez", frisou o senador.

À tentativa de entrevistadores de falar de temas nacionais ou de querer desviar assuntos polêmicos para tucanos, Mercadante respondeu com propostas: reduzir pedágios, melhorar a educação, apoiar professores, alunos, a policia e interiorizar o desenvolvimento - além de acelerar a construção do Metrô e CPTM.

Enfim, o debate sobre a disputa estadual foi iniciado. Parabéns ao companheiro Mercadante pela condução dos temas estaduais na Band!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Mercadante hoje na TV Bandeirantes


Do site do Mercadante Governador:

Band Eleições irá entrevistar Aloizio Mercadante, às 23h55

"O programa Band Eleições desta quarta-feira irá receber o candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante. Mercadante tem 19% das intenções de voto para governador, segundo a última pesquisa Vox Populi. Ele é o segundo candidato mais bem colocado, atrás de Geraldo Alckmin (PSDB).

No dia 12 de agosto, os eleitores poderão conhecer melhor as ideias políticas dos candidatos ao governo de São Paulo no debate promovido pela TV Bandeirantes".

Herança de Serra: primeiro as multas!


Como é praxe nos governos tucanos, o negócio é arrecadar. Estão aí os pedágios se multiplicando, a "taxa da fumaça" cobrada dos 6,5 milhões de motoristas da Capital e os radares instalados antes de quaisquer outras melhorias no trânsito.

A situação da Marginal do Tietê é ilustrada em matéria do Jornal da Tarde de hoje (21): uma obra faraônica do ex-governador José Serra (PSDB) que é considerada por especialistas em trânsito e transportes como algo "sem planejamento", o que significa na prática "dinheiro jogado fora". Foram R$ 2 bilhões do contribuinte para não resolver nada!

Veja um trecho da matéria do JT e comprove:

Marginal do Tietê recebe radares

Bruno Ribeiro

"No lugar de placas de trânsito, pintura de faixas e instalação da iluminação pública, os primeiros equipamentos prontos para funcionar na Nova Marginal Tietê são os radares. Segundo portaria publicada nesta terça-feira, 20, no Diário Oficial da Cidade, cinco equipamentos já estão prontos para multar motoristas que dirijam acima de 70 km/h. Mas com tantas pendências, a Prefeitura garantiu que as máquinas só serão ligadas depois que a sinalização estiver concluída.

Os novos equipamentos fazem parte do maior lote de radares anunciados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) neste ano. A portaria relaciona 22 aparelhos, em 17 pontos (a maior parte deles na região central da cidade e em corredores importantes, como as avenidas dos Bandeirantes, 9 de Julho e São João) e uma lombada eletrônica". Leia mais.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Genéricos: Dilma 'corta asa' de tucano

Da Folha de S. Paulo, hoje (20):

Tucano não é único responsável por genérico, diz petista

"Uma das bandeiras apresentadas pelo candidato à Presidência, José Serra (PSDB), foi atacada ontem por sua adversária Dilma Rousseff (PT). Segundo a petista, Serra não pode dizer que é o único responsável pela criação dos remédios genéricos no país.

"Certos processos começam e vão se desenvolvendo. Na verdade, várias pessoas participam dessa trajetória. Cada um dá sua contribuição. O que não é possível é alguém chegar e dizer foi só eu que fiz. Não foi".

Ao receber sugestões do PSB para seu programa de governo, ela disse que o responsável pelos genéricos é o ex-ministro do governo Itamar Franco, Jamil Haddad".

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Zé Sella e Gelaldo não são blincadeila!


Uma bem-humorada capa da revista infantil Cebolinha, do Maurício de Souza, se espalha pela internet para ironizar o apego dos tucanos aos pedágios. O personagem aparece cobrando pedágio do colega Cascão - e olha que o preço nem parece ter sido copiado das tabelas do governo de São Paulo que todo paulista e paulistano conhece.

Os internautas encarregados de espalhar o gibi são unânimes em afirmar que o Cebolinha corre diversos riscos: banimento, expulsão e demissão. Ele também pode ser proibido de falar trocando o "erre" pelo "ele". Pode ser taxado de agente do PT ou, ainda, ser proibido de circular em bancas do Estado de São Paulo enquanto os tucanos estiverem no poder.

A sorte do Cebolinha - e de todo mundo - é que cresce cada vez mais o sentimento de que o PSDB já teve seu tempo no governo e não fez o que deveria. O povo está cansado de tucano no poder! Serra e Alckmin têm seus dias contados na politica estadual e nacional!

Piadas e ironias à parte, é fato que a economia de São Paulo não suporta mais pedágios se multiplicando e encarecendo os produtos. Todo mundo paga uma conta que não gera riquezas e só enriquece as concessionários deste serviço.

Eu vou de Mercadante



Aproveite e baixe para o computador o jingle de Mercadante governador.

JINGLE MERCADANTE GOVERNADOR.

Habitação impulsiona economia


Da Folha.com - Mercado

Crédito habitacional da Caixa quase dobra no 1º semestre

"O financiamento habitacional da Caixa Econômica Federal somou R$ 34,1 bilhões no primeiro semestre deste ano, quase o dobro (95,1%) registrado no mesmo período em 2009, com assinatura mais de 575 mil contratos, segundo os dados divulgados nesta segunda-feira pelo banco.

O resultado foi impulsionado pelos negócios realizados em todo o país, em maio e junho, na sexta edição do Feirão da Casa Própria, que totalizaram R$ 8,4 bilhões. A projeção da instituição financeira é chegar a R$ 60 bilhões em empréstimos neste ano". Leia mais.

domingo, 18 de julho de 2010

PSDB já teve seu tempo e não melhorou SP


É fato que o mesmo grupo político governa o Estado de São Paulo desde 1983. Começou com Franco Montoro e permanece até hoje. Sob o nome de PSDB, o grupo que ocupa o Palácio dos Bandeirantes já ultrapassa os 15 anos. Só o atual candidato tucano ao governo paulista, Geraldo Alckmin ficou no poder durante 11 anos seguidos. Aliás, é curioso Alckmin falar tanto em "alternância do poder" e já estar tentando um terceiro mandato de governador.

Entre o governo Montoro e o de Serra/Goldman já se passaram 27 anos. E São Paulo não avançou no que mais interessa ao seu povo: educação, saúde, segurança pública, investimentos, crescimento econômico, emprego, lazer e cultura. Existe um claro cansaço do povo paulista depois de um longo período em que o mesmo grupo ocupa o poder no Estado. Quem viaja por São Paulo tem essa percepção.

Todo mundo sabe - e os dados confirmam - que a educação piorou, a insegurança é crescente, a saúde privatizada não melhorou a qualidade do atendimento e nem houve investimentos em transportes metropolitanos. A estagnação econômica de São Paulo é outra marca dos sucessivos governos do PSDB.

Por isso o crescimento da candidatura de Aloízio Mercadante vai se cristalizando cada vez mais nos úlitimos dias. Por onde passa, o senador mais votado do Brasil é recebido como o próximo governador paulista.

Para fazer São Paulo entrar em sintonia com o Brasil.

sábado, 17 de julho de 2010

Atuação na Assembleia Legislativa de SP


Eleito deputado estadual, João Antonio se empenhará com o governo de Aloízio Mercadante (PT) para implementar propostas como a implantação do Bilhete Único Metropolitano, política ambiental e de saneamento e a redução do número de pedágios e dos valores hoje cobrados.

Lutará por mais investimentos na formação, no salário e na valorização profissional dos professores, do pessoal das áreas da saúde e desportos, dos policiais e na ampliação dos cursos profissionalizantes para jovens e adultos.

As cidades do interior do Estado e da Grande São Paulo terão em seu mandato um apoio permanente para garantir mais verbas orçamentárias e implementação de projetos de desenvolvimento regional e melhorias sociais.

Seu compromisso é lutar pela ampliação das conquistas do governo Lula com a eleição de Mercadante governador, Marta e Netinho de Paula senadores e de Dilma presidente.

Para São Paulo entrar em sintonia com o Brasil e ser melhor, como os paulistas merecem.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Justiça impede demolição do São Vito


Do Jornal da Tarde hoje (16):

"O quarteirão dos edifícios Mercúrio e São Vito, no centro, já está sendo demolido. Mas ao que tudo indica os prédios não serão incluídos na lista. Uma liminar impedindo a demolição foi concedida pela Justiça, que atendeu pedido feito pela Defensoria Pública, Centro Gaspar Garcia e Instituo Polis. A decisão também anula a concorrência pública de implosão dos prédios.

O juiz Valter Alexandre Mena, da 3ª Vara de Fazenda Pública, aceitou a argumentação das entidades, que defenderam a reforma dos edifícios para moradia popular. A justificativa é que a área onde estão faz parte de uma zona especial de interesse social (Zeis).

Juntos, Mercúrio e São Vito chegaram a abrigar cerca de 800 famílias, mas viraram símbolo da degradação do centro paulistano. No lugar dos prédios, a Prefeitura planeja construir uma praça de 5,4 mil metros quadrados para integrar o Mercado Municipal, Parque D.Pedro II e Palácios das Indústrias. A obra está orçada em R$ 9,23bilhões".Leia mais

Comentário: De fato, os prédios São Vito e Mercúrio estão em área delimitada pelo Plano Diretor como sendo Zona Especial de Interesse Social (Zeis). É fato também que o ato desapropriatório foi para atender demandas de habitação de interesse social. Não tiro a razão das entidades que defendem rigorosamente o cumprimento dos fins originários do projeto, até porque a cidade de São Paulo tem um enorme déficit habitacional e muitos cidadãos, beneficiários do programa Bolsa Aluguel, esperam ansiosamente para serem atendidos por um dos programas habitacionais da prefeitura. Por outro lado, é clara a necessidade de requalificação daquela região da cidade que sofre com uma profunda degradação urbana.

O ideal, nesse caso, é buscar um entendimento pensando nos interesses da cidade e a interpretação literal do texto da lei não contribui para um bom acordo. Penso que a prefeitura não pode deixar de atender a demanda habitacional, fim primeiro do ato desapropriatório, porém, necessariamente, não precisa ser a reforma dos Prédios São Vito e Mercúrio, desde que as habitações sejam construídas no perímetro urbano do entorno.

Aquela região da cidade passa por uma profunda degradação e sua revitalização é fundamental. Os cidadãos paulistanos merecem uma cidade bonita e saudável para se viver.

Ele não aprendeu nada depois de oito anos


EM ENTREVISTA DIA 13 DE OUTUBRO DE 2002, O ECONOMISTA CELSO FURTADO DISSE O SEGUINTE ACERCA DO COMPORTAMENTO DE JOSÉ SERRA (PSDB), O ESCOLHIDO DE FHC PARA SER DERROTADO POR LULA:

'O Serra está aperreado. Como ele vê que todos os apoios vão para o Lula, ele se destempera, diz coisas descabidas, tenta juntar fatos sem nexo. Mistura tudo, Brasil, Venezuela, descontrole cambial e eleições. Um pouco mais de seriedade. O Brasil precisa de seriedade. Existe uma expressão francesa para definir esse comportamento [de Serra]: aux bois, quer dizer, ladrando a torto e a direito. Enfim, o sujeito está no sufoco, fala qualquer coisa. É o fim de festa'.

Do portal Carta Maior.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Ouça e baixe o jingle do João Antonio 13644


Já está disponível no blog - para ouvir e baixar para o computador - o jingle oficial da campanha João Antonio deputado estadual 13644. Ao acessar esta página, todo mundo já consegue ouvir o jingle.

O 'player' (tocador) que executa a música no blog é fixo e fica na coluna da direita da página, logo abaixo do logo do João Antonio. Quem quiser, pode baixar a música clicando na opção 'Divshare', que remeterá à página de download do jingle. O formato é mp3 e pode ser executado em praticamente todos os equipamentos.

Você também pode fazer o download agora clicando neste endereço: JINGLE 2010.

Polícia de SP sofre com Alckmin e Serra

Assista abaixo ao comercial que o "democrata" José Serra tentou barrar entrando na Justiça e entenda melhor o significado da sigla PSDB - Pior Salário do Brasil.

Mercadante e Marta na Zona Leste de SP


Caminhada com Aloízio Mercadante e Marta Suplicy (PT) nos bairros do Itaim Paulista e São Miguel Paulista, na Zona Leste da Capital nesta quinta-feira (15). Contato com a população para levar propostas inovadoras do futuro governo do PT no Estado de São Paulo. Para o nosso Estado entrar em sintonia com o crescimento do Brasil.

LOCAIS DE CONCENTRAÇÃO - No Itaim Paulista, concentração a partir das 9h 30 no largo da Estação de trens da CPTM região central do bairro. Em São Miguel, Calçadão da rua Serra Dourada, também no centro, a partir das 10h 30. Vamos prestigiar nossos companheiros e ampliar nossa presença em todas as regiões da Capital, da Grande São Paulo e do interior.

Vamos anotando os números da mudança: João Antonio deputado estadual 13644, Dilma presidente 13, Mercadante governador 13, Marta senadora 133 e Netinho de Paula senador 650.

Mito do 'Serra preparado' não resiste a entrevista

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A real sobre os trens da CPTM em SP com Serra

Matarazzo apreendeu livros e foi para a Cultura


SERRA NOMEOU MATARAZZO PARA A CULTURA ESTADUAL

O Ministério Público Federal investiga desde o ano passado um ato de responsabilidade do atual secretário de Cultura do Estado de São Paulo, Andrea Matarazzo, relativo ao período em que este comandou a Suprefeitura da Sé, na Capital.

O Inquérito Civil Público instaurado pelo MPF e tocado pela procuradora da República Ana Cristina Bandeira Lins apura a ordem de desocupação da Biblioteca Indígena Monteiro Lobato, instalada em 2009 na praça de mesmo nome, no Centro, pela ONG Educa São Paulo. Por ordem de Matarazzo, o local foi desocupado e o acervo de cerca de 8 mil títulos foi apreendido - e nunca devolvido à entidade.

No inquérito, a procuradora Ana Cristina questiona a ação do então subprefeito, argumentando que é "dever do poder público garantir a todos os pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, bem como apoiar e incentivar a valorização e a difusão das manifestações culturais". Por fim, reforça essa defesa ao lembrar o papel do poder público de "fomento à criação e manutenção de bibliotecas comunitárias, posto que vetores para a disseminação de conhecimento e cultura".

O MPF diz que os livros sequer foram devolvidos à entidade e nem foi dada qualquer resposta por intermédio da Subprefeitura da Sé e nem da Secretaria de Cultura do Município.

PREMIAÇÃO - Como forma de "premiar" seu antigo colaborador, o governo Serra nomeou Andrea Matarazzo para o cargo de Secretário Estadual de Cultura. Ele está à frente da pasta desde o dia 3 de maio deste ano. Ou seja, o homem que mandou apreender livros e não os devolveu até hoje aos seus proprietários comanda a Cultura no Estado de São Paulo. Bem a cara do PSDB!

Longo governo tucano atrasa SP


Do Blog do Luís Nassif

No Sudeste, só São Paulo não atinge metas para combater a pobreza

"Dos sete estados, seis ficam no eixo Sul-Sudeste: Santa Catarina lidera os avanços, com 67%, seguido de Paraná (60%), Rio Grande do Sul (54%), Minas Gerais (53%), Espírito Santo (51%) e Rio de Janeiro (50%). Goiás é o único de outra região a alcançar o objetivo 1, com progresso de 53%.

"Já São Paulo não avançou tão rapidamente", explica Rocha. A maior metrópole do país teve resultados bem inferiores: reduziu a pobreza em 30%. O estado possui 5,7 milhões de pobres, sendo que 1,63 milhão de pessoas possuem renda familiar mensal menor que R$ 127,5. Leia mais.

COMENTÁRIO - Isso prova o quanto São Paulo já sente os sinais do cansaço da máquina administrativa sob o comando do PSDB desde o início dos anos de 1980. O sentimento que se capta nas ruas é que já está na hora de mudar para São Paulo entrar em sintonia com o restante do país.

ANOTE OS NÚMEROS DA MUDANÇA - João Antonio deputado estadual (13644), Dilma presidente (13), Mercadante governador (13) Marta senadora (133) e Netinho de Paula senador (650)

Esforço para tentar ajudar o Serra


Título de matéria do caderno Mercado, da Folha de S. Paulo de hoje:

Petrobras perde 1/4 do valor em Bolsa com incertezas sobre capitalização

Leia um trecho da notícia, a tal 'informação apurada' pelo jornal:

"As incertezas que envolvem o processo de capitalização da Petrobras provocaram nos últimos meses uma desvalorização intensa das ações da estatal, ampliando as pressões que o governo sofre para definir as condições em que a operação será feita, informam Ricardo Balthazar e Samantha Lima, em reportagem na Folha desta quarta-feira (a íntegra está disponível para assinantes do UOL e do jornal)".

COMENTÁRIO - Esse tipo de noticiário direcionado é uma tentativa de alavancar a candidatura do tucano José Serra e vai se intensificar em parte da mídia daqui para a frente. O direcionamento é tanto que, na mesma matéria, de modo acanhado, o jornal fala da perda de valor das ações em bolsa sofrida por outras grandes companhias petrolíferas do mundo.

A "análise" da Folha, apesar de se dizer voltada para o mercado, deixa de esclarecer que empresas que têm ações negociadas em bolsas de valores estão sujeitas às oscilações do mercado. No caso da Petrobrás, a empresa só tem crescido e alcançado as melhores posições no mercado internacional. Não se conhece crise neste setor aqui no Brasil, enquanto as outras grandes companhias no exterior não realizam investimentos ainda por conta dos reflexos da crise internacional lá fora.

É o crescimento da Petrobrás que incomoda aqueles que defendiam e defendem a privatização deste patrimônio nacional. É uma forma do Serra confessar o que não pode - por motivos eleitoreiros - em público: que ele e seu partido defendem a privatização da Petrobrás. Eles já tentaram e tentariam novamente se voltassem ao governo.

Sorte do Brasil que o povo já sabe o caminho!

terça-feira, 13 de julho de 2010

FHC, um 'ex' que não se conforma com a História


O cientista político Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, antecipa muitas das tendências eleitorais em sua coluna semanal na revista CartaCapital.

Nesta semana, Coimbra vai ao ponto ao abordar a dificuldade nacional de achar um papel para os ex-presidentes. Ele reforça sua crítica ao lembrar que isso já está consolidado em democracias como a norte-americana, onde a figura do "ex" tem seu lugar na história, mas não no ativismo político dentro do país.

O exemplo de um "ex" que não se conforma com o que seria seu papel na História é Fernando Henrique Cardoso. Seu comportamento é questionado inclusive por companheiros de partido por conta do peso "negativo" de suas opiniões, o que gera desconforto e problemas políticos de toda sorte aos candidatos tucanos que tentaram a cadeira de presidente depois da "Era FHC". O Serra que o diga!

Em um trecho do artigo O problema dos ex, Coimbra vai direto ao ponto:

"Faz tempo, mas FHC já foi considerado o mais importante cientista social do País. Todos gostavam dele, alguns com a exuberância de Glauber Rocha, que o chamava de “príncipe da sociologia brasileira”. E não era só no Brasil que tinha renome. Era respeitado internacionalmente, autor de livros que marcaram mais de uma geração.

De quem esperar uma atuação notável como ex-presidente senão daquele que mais se distinguira antes de assumir o cargo? Com sua biografia, era natural esperar que estabelecesse o padrão para seus sucessores. Depois dele, todos saberiam o que era ser um ex-presidente da República". Leia mais.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

'Melô do pedágio' é sucesso na campanha em SP


A música sarcástica do cantor sertanejo Jorge Moisés faz sucesso no interior de São Paulo e já ganhou diversos programas de rádio e TV. Um dos seus hits é o "Melô do Pedágio" - uma crítica severa e bem-humorada à multiplicação dos pedágios promovida por Geraldo Alckmin e José Serra (PSDB) em todo o Estado.

Ouça aqui o MELÔ DO PEDÁGIO. A música também pode ser ouvida na guia da direita do blog num player permanente que toca toda vez que alguém acessa a página.

Serra fez SP virar 'paraíso da publicidade'


Da Folha de S. Paulo:

Governo de SP mais do que dobra gasto de publicidade

Média mensal no primeiro semestre cresceu 156% em relação a anos anteriores

Governos turbinam despesas no primeiro semestre porque a lei impede propaganda durante a campanha


CATIA SEABRA - DE SÃO PAULO

"De janeiro a junho de 2010, o governo de São Paulo mais do que dobrou a média mensal dos gastos com publicidade em comparação aos três anos anteriores.
Vitrine principal do PSDB nas eleições de outubro, o governo do Estado gastou em seis meses R$ 141,8 milhões com publicidade e comunicação institucional.

No período, a média mensal foi de R$ 23,6 milhões, ante R$ 9,2 milhões mensais apurados como média dos primeiros semestres de 2007, 2008 e 2009 -crescimento de 156,5%. Os dados são do próprio governo". Leia mais (assinantes Folha/UOL).

São Paulo troca subprefeito a cada 11 dias

Rodrigo Burgarelli - O Estado de S.Paulo

São Paulo tem um subprefeito novo a cada 11 dias. Essa é a média encontrada por um levantamento feito pelo Estado no Diário Oficial da Cidade desde o início da atual gestão de Gilberto Kassab (DEM), em janeiro de 2009. Nesse período, foram 48 substituições no comando das subprefeituras da capital - um número considerado alto por especialistas, que acreditam que a rotatividade pode afetar aos serviços prestados pela Prefeitura.

O atual modelo de administração municipal com 31 subprefeituras começou a ser implantado em 2002, durante a gestão de Marta Suplicy (PT). A ideia era aumentar a autonomia das administrações regionais - divisão existente na época - e melhorar a gestão ao descentralizar a aplicação dos recursos. No entanto, as subprefeituras vivem uma fase oposta nos últimos anos. Atribuições como educação, saúde e assistência social foram deslocadas para as secretarias de cada área e restou para os subprefeitos trabalhos de zeladoria, como poda de árvore, limpeza de córregos e bueiros, operações tapa-buraco e pequenas obras de engenharia. Leia mais.

Transtornos na rede muncipal de ensino de SP

Do Jornal da Tarde hoje (12)

Transtornos mentais e comportamentais foram as principais causas de afastamento por doença dos professores da rede municipal no ano passado. Foram 4,9 mil afastamentos por esses motivos para uma categoria com 55 mil profissionais, o que equivale a quase 10% dos trabalhadores. Os dados são de um levantamento que está sendo feito pelo Departamento de Saúde do Servidor (DSS) da Secretaria Municipal de Gestão e Desburocratização que o Jornal da Tarde teve acesso com exclusividade.

O estudo aponta o crescimento dos problemas psiquiátricos entre os professores. Dos 16 mil professores afastados no ano passado por problemas de saúde, 30% foram por transtornos mentais. Em 1999, esses transtornos eram responsáveis por cerca de 16% dos afastamentos.

Para especialistas em saúde do trabalho, a porcentagem de docentes com doenças mentais e comportamentais é elevado. “É um número alto levando-se em consideração que é uma categoria que lida com crianças e adolescentes. Com todos esses afastamentos, fica a pergunta, quem substituiu esses profissionais? Fica claro o comprometimento da qualidade do ensino”, diz o psicólogo Roberto Heloani, professor titular da Unicamp e da Fundação Getúlio Vargas especialista em saúde nas relações de trabalho. Leia mais.

domingo, 11 de julho de 2010

Campanha em Cunha, Piracaia e Joanópolis


ORGANIZADORES DA MINHA CAMPANHA EM CUNHA

Cumpri ontem (10) um proveitoso roteiro de campanha por três cidades das regiões do Vale do Paraíba e de Campinas. Me reuní com companheiros e companheiras do PT e apoiadores em Cunha, no Vale, e Piracaia e Joanópolis, na região de Campinas.


LOURIVAL (VAVÁ) E FAMÍLIA EM CUNHA

Além de contatos para apoio eleitoral, realizamos debates sobre os principais problemas dessas cidades paulistas, alguns muito semelhantes aos que vemos em viagens percorrendo o interior do Estado e a Grande São Paulo: o PSDB abandonou os municípios à própria sorte, em parte por conta de sua política de privatização e sucateamento dos serviços públicos, e também por conta do longo tempo de governos tucanos.

CUNHA - Em Cunha, por exemplo, um grupo de professores da rede estadual com o qual mantive encontro reclamou que a política educacional dos governos Geraldo Alckmin e José Serra repetiu a velha fórmula do PSDB nesta área - que se consagrou pela aprovação automática, a desvalorização salarial do magistério, pela falta de estrutura mínima de trabalho e pelo completo abandono das atividades pedagógicas. Há anos, os tucanos aplicam apenas a danosa política dos "bônus salariais", uma vez por ano, e dão por encerrada sua ação na Educação.

Na saúde, a carência de atendimento em especialidades nas cidades do interior é outra reclamação ouvida constantemente. Isso desmente a propaganda enganosa do candidato José Serra, que fala na implantação de ambulatórios de especialidades em todo o Estado. A população já está cansada da repetição desse tipo de propaganda, pois não encontra os serviços anunciados e é obrigada a viajar para outros municípios distantes quando precisa dos serviços de saúde no interior.


COM A FAMÍLIA DA DONA ODETE, EM CUNHA

PEDÁGIOS E BAIXO INVESTIMENTO - É comum a praticamente todas as cidades do interior e da Grande São Paulo que visitei nos últimos meses a cobrança por investimentos em infraestrutura e melhorias nas área de saúde, educação, cultura e emprego. A reclamação contra os preços abusivos dos pedágios é uma unanimidade em todo o Estado - este já virou um dos principais temas desta campanha eleitoral porque os paulistas não suportam mais a multiplicação das praças de pedágio.

Para se ter uma ideia, durante a viagem da Capital a Cunha, pelas rodovias Ayrton Senna/Carvalho Pinto, paguei nada menos do que quatro pedágios. São pedágios instalados a menos de 30 quilômetros de distância uns dos outros. Isso atrasa a vida econômica do Estado e precisa ser revisto, como se comprometeu a fazer o nosso candidato ao governo Aloízio Mercadante ao assumir o Palácio dos Bandeirantes em janeiro de 2011.


DITO E SUA ESPOSA IVONE, EM PIRACAIA

PIRACAIA E JOANÓPOLIS - Em Piracaia, estive com o vice-prefeito da cidade, Dito da Ivone e sua esposa, seguindo depois para a cidade de Joanópolis, também na região. Visitamos juntos uma festa junina em plena roça, com muita comida típica e a alegria dos paulistas do interior. Acertamos novos contatos e trabalho em conjunto para reforçar nossa posição eleitoral e levar nossa candidatura à vitória no dia 3 de outubro próximo.


DITO REFORÇA APOIOS NA REGIÃO DE CAMPINAS

JARDIM ROBRU E MOGI - Neste domingo (11), minha agenda começou pela região do Jardim Robru, na zona leste de São Paulo, e será encerrada na parte da tarde com visita à cidade de Mogi das Cruzes, na região do Alto Tietê.

São mais encontros que acrescentam conhecimento à minha vida e atuação política e fortalecem nossa convicção de que São Paulo precisa entrar em sintonia com o Brasil.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

A verdade é a nova vítima dos pedágios tucanos


Ainda repercute em diversos setores da imprensa a nota publicada pelo jornalista Luís Nassif em seu blog relatando as duas demissões recentes de jornalistas da TV Cultura (SP) ordenadas por ninguém menos que o candidato tucano José Serra. O motivo: ambos ousaram tocar no tema da 'derrama' promovida pelo PSDB no bolso do contribuinte paulista com os pedágios escorchantes que se multiplicam.

Leia abaixo a nota de Nassif e entenda melhor por que José Serra não está "preparado" para a convivência com os contrários. Esse tipo de postura do ex-governador paulista não é nova, mas agora ele joga todo o peso possível no que imagina ser a realização do seu "sonho" - chegar à Presidência. Nem que para isso esmague a verdade custe o que custar.

DO BLOG DO LUÍS NASSIF:

Pedágio derruba mais um jornalista da TV Cultura

"Há uma semana, Gabriel Priolli foi indicado diretor de jornalismo da TV Cultura.

Ontem, planejou uma matéria sobre os pedágios paulistas. Foram ouvidos Geraldo Alckmin e Aloízio Mercadante, candidatos ao governo do estado. Tentou-se ouvir a Secretaria dos Transportes, que não quis dar entrevistas. O jornalismo pediu ao menos uma nota oficial. Acabaram não se pronunciando.

Sete horas da noite, o novo vice-presidente de conteúdo da TV Cultura, Fernando Vieira de Mello, chamou Priolli em sua sala. Na volta, Priolli informou que a matéria teria que ser derrubada. Tiveram que improvisar uma matéria anódina sobre as viagens dos candidatos.

Hoje, Priolli foi demitido do cargo. Não durou uma semana.

Semana passada foi Heródoto Barbeiro, demitido do cargo de apresentador do Roda Viva devido às perguntas sobre pedágio feitas ao candidato José Serra.

Para quem ainda têm dúvidas: a maior ameaça à liberdade de imprensa que esse país jamais enfrentou, nas últimas décadas, seria se, por desgraça, Serra juntasse ao poder de mídia, que já tem, o poder de Estado".

Serra tenta barrar críticas de delegados

O "democrata" José Serra entrou na Justiça para tentar barrar denúncias em vídeo produzidas pela Associação de Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) que mostram o abandono da segurança pública pelos sucessivos governos do PSDB.

Postados no Youtube, os vídeos mostram que não há contratação de delegados e de policiais civis para o Estado e como a fragilização da segurança estadual favoreceu a queda da qualidade deste serviço e, por consequência, o fortalecimento das ações criminosas em todos as localidades paulistas. As denúncias captam o sentimento popular de insegurança.

A Justiça negou ações do governo tucano que tentavam impedir as denúncias. Um dos responsáveis diretos pelos problemas graves na segurança pública estadual é o candidato do PSDB Geraldo Alckmin, cuja longa permanência à frente do governo do Estado coincidiu com o crescimento do domínio do crime organizado nos presídios estaduais.

Veja um dos vídeos clicando na tela abaixo:

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Emprego industrial em alta

do Jornal da Tarde:

Emprego industrial registra maior alta desde 2004

"O aumento de 4,2% no emprego industrial em maio ante igual mês do ano passado representou a maior variação ante igual mês de ano anterior apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) desde outubro de 2004, quando a expansão foi da mesma magnitude. Ainda nessa comparação, o resultado de maio representou a quarta taxa positiva consecutiva na ocupação do setor.

Em termos regionais, ante maio de 2009, houve aumento do emprego na indústria em todas as 14 regiões pesquisadas pelo IBGE, com destaque de influência positiva para São Paulo, que contribui com cerca de 40% da ocupação nacional do setor e registrou expansão de 3,3% nesse confronto". Leia mais.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Lula é Dilma, para fazer mais e melhor!



No site do PT Nacional é possível baixar para o computador a foto oficial da Dilma, da candidata com o presidente Lula e também as marcas da campanha.

É só clicar no link a seguir: DILMA 2010.

Mais de 5 mil na arrancada com Dilma na Sé







Mais de 5 mil pessoas compareceram no início da tarde de hoje (7) ao centro de São Paulo para a caminhada e comício da arrancada da vitória com Dilma Rousseff. A candidata do PT à Presidência falou ao lado do vice Michel Temer, do futuro governador paulista Aloízio Mercadante, dos nossos candidatos ao Senado Marta Suplicy e Netinho de Paula, e de outras lideranças do PT e de partidos aliados.

A arrancada da vitória começou na Praça Ramos, tomou conta da Praça do Patriarca e terminou com uma grande concentração na Praça da Sé. Lembrou as grandes manifestações pelas Diretas já dos anos 1980, com a militência empolgada e dispota a vencer estas eleições no país e no Estado de São Paulo.

É só o começo! Vamos à vitória no dia 3 de outubro!